Ruptura

26/02/2011




Um pressentimento, uma solene tentação
Do som ecoando pelo coração
Notas de encanto guardadas na mão

Uma previsão, do rompimento da dor
Enclausurada no quadro sem cor
Evitando o despertar singelo do amor

Um desgaste que perpetua no ser
Emoções que se alimenta ao ver
Desejos ocultos no amanhecer

Uma sombra que busca esvair
No quebrante da alma a cair
Enlevo que no fim irás ressurgir

Querer é um simples início de amar
É ruptura, a chave para destrancar
Melodias de uma alma a sonhar

Amar é no fim tornar a romper
O lacre que evita a esperança crescer
Ruptura da dor, flores a envolver.





Aspas do Autor: A alma às vezes precisa quebrantar, mas de uma maneira impulsionado pela força do sentimento interior. Só isso rompe a dor e qualquer aflição que aniquila, e portando, desta forma, o amor, na doçura plena que tem, perpetua-se por toda a alma. Amor é uma dessas chaves que rompe o medo ou a insegurança. Meu afeto à todos. Fiquem com Deus. E tenham uma ótima semana.

21 comentários:

Caroline Araújo disse...

Que lindo.
Cada palavra sua ecoou delicada dentro de mim. Rompendo muitas barreiras que me distanciavam dos belos significados subentendido em cada uma delas. Como eu sempre digo, a sua escrita é admirável. A maneira como os seus textos se desenvolvem e ganham cor, forma, movimento - vida - é incrível.
Grande beijo.
Uma ótima semana para você também!

Kamilla Barcelos disse...

Se eu pudesse escolher o que me faz amadurecer, seria a ruptura. É o momento que precisamos repensar o modo de agir e viver, para dar a volta por cima.

Rebeca Amaral disse...

Que delícia esse poema, Alê! É incrível descobrir quantas faces o amor pode ter, e melhor ainda é se encontrar nele, senti-lo.
No amor não cabe espaço a dor, muito menos a desafetos. É como você disse "flores a envolver". Amor precisa ser bonito, pra ser amor.

Lindo, como sempre.

Um beijo, querido.

Karola disse...

palavreadno sentimentos
adorei
;)
linda semana

Ataniel Santos disse...

Nem sei o que te falar, os seus textos sempre me fascinam! A cada texto postado, vivemos uma ruptura de sentimentos que se formam no céu, todo pintado nos míminos detalhes pelas mãos de poetas como você.
Parabéns, meu amigo!
Um grande abraço.
Uma ótima semana!

Bandys disse...

Todas as rupturas nos fazem crescer e ir em direção do que se quer.
Voce escreve divinamente e eu fico aqui esperando sempre o proximo texto como quem espera as estrelas a noite no seu.

Te deixo beijos e o desejo de uma semana florida.

Nina Vieira disse...

Sim, o amor é a ruptura que sempre desperta esperança. Às vezes, nos leva ao erro crasso do início, amar errado. Mas também a esperança é um aprendizado.

Naia Mello disse...

tem um selinho para vc no meu blog.

Carolina disse...

"Amor é uma dessas chaves que rompe o medo..."
bem verdade.
Rupturas são sempre necessárias, mesmo que sejam doloridas.

Alien disse...

O interessante dessa vida, das despedidas que deixam um vazio, é que tudo é cíclico e a gente não se acostuma a isso, e cada coisa tem sua impressão digital, cada borboleta que sobrevoa nosso jardim, vai, e quando volta, provavelmente é outra. Sao as rupturas necessárias, penso eu.

Ale, achei bacana o despertar que aquele outro coment deu em vc. É por isso que blog é troca de experiências nao é, e muito boas, diga-se de passagem.

Outro beijo também!

Unknown disse...

É através do querer q o amor vem.
Te quero!
Bjos meu poeta
=)

Esyath Barret disse...

Alf,

versos belos. Fiquei pensando... e:

"Querer pode doer
A dor dos amantes
Que amam e se frustam
Que choram e amam
Que perderam a fé
Mas jamais a esperança
Porque mesmo na dor
Ainda amaremos..."

Beijos (Des)conexos!

Clara disse...

Gostei muito
voltarei para ler mais...

Michele disse...

Alê, sua poesia vem de encontro àquela premissa de que, algumas vezes, para se (re)nascer, deve-se deixar morrer... Lindo isso! Lindo ver a vida cumprindo suas fases, morrendo e revivendo suas etapas!

Um beijo, querido!

Larissa disse...

O amor é tudo, Alexandre. Não existe mais nada que possa mover uma vida.
Dependemos dele para sermos felizes. Se não é por outra pessoa, é por nós mesmos. É uma dádiva termos esse dom de amar.

E adorei a poesia!
Um beijo.

Monique Premazzi disse...

O amor é mesmo a chave para muitas portas que antes estavam fechadas no nosso coração. Ele cura os nossos medos e nos ensina novamente a caminhar sem pensar no pior. Ele é mágico!

Simplesmente lindo esse poema, Ale. Fico tão feliz quando venho aqui, que nem tenho palavras pra descrever.

OBRIGADA, OBRIGADA, OBRIGADA! MIL VEZES, MUITO OBRIGADA PELO SELO! Eu simplesmente - AMEI - ter ganhado ele de você, é muito importante. Sério *-* Eu já coloquei na minha página de selos com muito orgulho. Obrigada pelo carinho! Você é demais *-*

Beijinhos <3

Naia Mello disse...

Amar é também aceitar a felicidade do outro alguém, mesmo que ele não fique com vocÊ.

Carol Rodrigues disse...

Ahhh se em toda ruptura nascesse uma flor...

Lindo, amigo! Vc sempre me encanta com as palavras.
Consegues criar imagens mentais muito boas e nítidas em quem te lê.
Fiquei lendo os comentarios aqui e simplesmente me encanto mais e mais contigo =)

Sei que tô MEGA ausente. De tudo. Mas não esqueço de ti não, viu?
Vc é muito querido =)
Ainda estou sem net em casa - acredita? o___O
E por dempo indeterminado tbm ,a não ser que aconteça um milagre =O

Saudades imensas de ti, de poder te ler sem pressa, de ficar bobolhando nos teus contos, poemas e palavras sempre tão recheadas de beleza!

Um beijo carinhoso dessa tua amiga sumida
=D

Gabi disse...

eu acredito nessas quebras, digo, acredito que venham para que nos tornemos mais bonitos.
colar um cacos num deseho mais elaborado, mais íntimo, sabe assim?

Flor de Lótus disse...

Romper qualquer tipo de laço não é fácil, seja de um amigo, familair ou de u mgrande amor,mas as partidas são necessárias...
Precisamos dar tempo ao tempo.
Um ótimo feriadão!
Beijosss

Lia Araújo disse...

Lindo o poema... mas, isso é licença poética....

O amor é a própria ferida... ela é a sentença e o carrasco... ninguém me tira essa ideia...

E como diria Drummond... essa ferida meu bem, às vezes, sara amanhã, às vezes, nunca sara....


bjos querido