4 de agosto de 2012

A essência que me define




As estrelas que fagulham no peito acentuam meu jeito soberano de ser. Acentuo no íntimo minhas faces translúcidas, minha personalidade tão ímpar e determinada, tão cristalizada e firme. Olho no espelho e me vejo frágil, mas ao mesmo tempo noto a força à espreita. Minha carapaça humana me faz sentir a pura limitação desta condição, que freia um pouco esta minha trilha na luta pelos doces da vida das quais ainda não estão ao meu alcance. Mas aprendi que para alcançar os melhores doces, precisamos provar do amargo às vezes. A vida é implacável contra a ansiedade. 

O latejar no peito só denuncia o que não consigo enganar para mim mesmo. Sou um homem sensível, que não se desvencilhou do seu lado menino. Que não quis se desprender desta essência bonita que exala na alma a fragrante inocência de tempos antigos, o jeito sincero de se encantar com os detalhes mais simples. Sou poesia pura a derramar pelos poros, romantismo agudo que constrói a superfície pela qual caminho. Um andar sempre levado pela pegada ingênua, por um ritmo esperançoso de acreditar na vida e nas pessoas. Sou impulsionado por valores nobres que decoram o salão escarlate do meu coração. 

Sou pessoa que por vezes precisa ficar só. Choro com um pouco de facilidade. Há uma necessidade franca de exaurir os pesos que me fincam ao chão. Desato-as com intuito de me libertar. Liberto-me com fome de amor, com apetite de sentimentos mais leves e plenos. O que me faz forte é esta vontade inexorável de alcançar o mais profundo de mim. O que me atrai é o êxito em desdobrar meus segredos e podê-los visualizá-los, para ter a capacidade de me conhecer melhor e, assim, ser melhor para as pessoas que me cercam nesta vida brilhante. Vivo todo dia um processo árduo de amadurecimento, pelo qual tento a todo custo sintonizar com a frequência da minha essência. Cada lágrima eu transmuto em um diamante de aprendizado. E nunca endureço a ponto de perder a ternura que trouxe do berço. 

O amor comanda meus passos, e é este sentimento que escoa nas veias e faz meu corpo pulsar a vida que fulgura em mim. É esta magia que propulsiona as vitórias e que põe concreto no chão no qual solto o peso do meu corpo. Sou essência pura de uma inocência que não se desprende nem ante a maior frustração, nem diante da mais sofrível derrota. Sou ser regado por uma fé indissolúvel, que persiste, não desiste e se fortalece exatamente nos golpes mais doloridos, porém, gloriosos. Porque por vezes, sinto que acredito em algo que dificilmente vou encontrar neste mundo, em uma filosofia em que sequer sou capaz de compreender, mas sei que há valor e tão semelhante não há. 

A essência que me define é revestida por um intrincado mapa de códigos antigos, inscrições rupestres cravadas na minha caverna oculta; criptografia milenar que repousa no âmago, no recanto mais escondido do meu ser, talvez à espera de alguém que possa trespassar o muro opaco da fortaleza que me protege e ache a chave para destrancar o baú de tesouro. Porque vivo na ânsia de que achem um meio para decodificar minha essência, o entendimento mais próximo do que percorre no rio interno da minha alma. Sou um quebra-cabeça de complicada resolução, até mesmo pra mim. 

Por momentos me perco na essência que me abrange e fico sem saber direito quem sou e o que sou. Tenho múltiplas distinções, umas por demais abstratas; crenças que, em referência às que me rodeiam, parecem intrigantes e repletas de uma singularidade assustadora. Sou ponteiro de um relógio que gira no sentido anti-horário, sou a vela que empurra o barco no sentido avesso ao vento. É indiscutível a beleza que rega a minha couraça de pele tão translúcida, sutileza que se banha numa sensibilidade que por diversas oportunidades não sou capaz de equilibrar. O amor baila na ponta dos meus dedos, como que convidando a essência a se demonstrar, a se colorir belo pelas frestas dos meus olhos. O sorriso é o que distende o encanto em mim. 

Não sou especial por isso tudo. Sou quem sou em resposta à alegria que me causam. O que me faz especial são as pessoas que eu tenho e amo. No momento em que amo a todos, eu adquiro o amor próprio. Amar é me amar. Na relação há a troca e, assim, premio meu espírito olímpico com a medalha de ouro. O meu diferencial é ser igual a todos: distinto. A essência que, em meio a tantos limites, me distingue não é apenas o amor, mas a presença das pessoas que moram no meu coração, meus bens mais valiosos.





Aspas do Autor: A força que adquiro não vem de mim, mas de tudo ao redor. O encanto que demonstro é reflexo do bem que as pessoas amadas me fazem, somente por se fazerem presentes. É esta presença que me define. É o que distingue meu amor... 

13 comentários:

  1. Oi,Alê!Sempre bom vir aqui esse blog é o reflexo da tua alma e do teu coração e és uma pessoa pela qual tenho uma profunda admiração e torço sempre por ti.
    Um ótimo domingo!
    Beijossss

    ResponderExcluir
  2. Eu fico encantada com seu modo de escrever e admiro demais essa sua sensibilidade e doçura nos textos. Acho que é impossível vir aqui e não se apaixonar perdidamente pela sua escrita. Você é uma grande inspiração!

    Somos únicos e iguais como se tivessemos sido divididos em milhares de partes que vamos encontrando com o tempo para nos completar. Precisamos dessas partes para nos fazer bem.

    Beijos,
    Monique <3
    http://www.secretsofalittlegirl.com/

    ResponderExcluir
  3. E somos feitos de tantas coisas desconhecidas. Mas sentidas. Q lindo ler o que vc escreve!!

    ResponderExcluir
  4. Que texto divino, que forma gostosa de escrever, nós somos tanto e não somos nada, o seu blog é uma doçura!

    http://fazdecontatxt.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. As vezes, podemos até perder um pouco da essência, mas, quando temos pessoas iluminadas ao nosso redor, voltamos a nos encontrarmos novamente.

    Suas palavras me encantam.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Olá Alexandre,

    Lindo texto!
    Profunda, sensível e realística descrição faz de si próprio.
    Os homens, também, choram. Não é defeito, é sensibilidade.

    Precisa de silêncios só seus e de interioridades. Compreendo, perfeitamente.

    Todavia, não fuja da vida, caso não, será ela, que foge de você. Persista e insista.

    O MUNDO ESTÁ EM SUAS MÃOS, NA SUA ESSÊNCIA.

    Beijos da Luz.

    ResponderExcluir
  7. A essência que te define são belas palavras, suas atitudes e pessoas que estão dentro do teu coração.

    Quem gosta de você, não te modifica, te completa.

    Porque a vida não para.

    Um beijo

    ResponderExcluir
  8. tempo, silêncio, reflexão, tudo importante, tudo essencial, tudo isso marcado na alma. Belo texto! mas,

    "... o essencial é invisível aos olhos",

    Beijo (:

    ResponderExcluir
  9. Hey, mano!
    Que belo texto! Falta muito dessa sensibilidade em nossas vidas. Achamos que sabemos muita coisa, mas se fôssemos sensíveis à imensidão de tudo ao nosso redor, veríamos que temos muito a aprender. Às vezes é o costume de sermos nós mesmos que nos faz ficar assim...
    Até mais :D

    ResponderExcluir
  10. Oi,Alê!Passando pra desejar uma ótima semana!
    Beijos cuide-se!!

    ResponderExcluir
  11. Sempre fico encantada ao ler um texto seu, são lindas as coisas que você escreve e quase sempre acabo me identificando! Beijo.

    http://esfriouocafe.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Perfeito!
    adorei!
    http://opinandoemtudo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Que lindo Alê. É preciso que muitos ainda desenvolvam essa percepção das coisas boas que nos rodeiam. Falta sensibilidade, imensidão de olhares e amor pra entender. Beijo! Gosto muito! :)

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!