11 de junho de 2011

Coração mudo



Hoje o meu coração não quer falar. E este vazio me incomoda um pouco. Não me falta inspiração, porém o que sobra é distância entre ela e eu. E isto é que faz as palavras ficarem falhas. Ando distante do essencial a mim, dos elementos que mais me importam, daquele sabor que me alimenta, daquele sonho que eu amo. Mas não é algo que eu queira, mas um desígnio fora do meu alcance. É uma condição que vai além da minha capacidade de mudar. Talvez seja este cansaço que tenha emudecido um pouco o que grita em mim. Uma hora enfraquecemos, é uma causa natural.

Meu coração continua batendo firme e intensamente; os desejos e os anseios continuam tão fortes quanto antes. O sentimento cativo ainda orienta suas pegadas, e ele ainda bombeia muito amor dentro da alma. Existem muitos encantos a ser dito e expressado, porém ele não consegue gritar. Está abafado por uma cortina invisível, um véu que oculta sua melodia, sua beleza. Eu, apenas um interlocutor, sofro por esta condição. É tanto querer, sem poder realmente dizer e expressar. É tanto amor, e não conseguir desanuviar um pouco este gostar.

Tenho tanto para falar aqui, mas hoje não consigo. Tenho inúmeras belezas a serem afloradas, mas estou impossibilitado. Sinto-me de mãos atadas. Minha escrita está, hoje, sentindo falta de algo. Não há completude no seu sentir. Carece de uma fonte, de um tesouro para poder despertar a magia do gostar nas suas letras. Minhas letras. Estou batendo à porta do coração todos os dias, mas me vejo diante de uma porta trancada. Aquela salinha onde encontro as palavras mais lindas está fechada. E a chave eu não tenho. Estou incapaz dentro de mim mesmo. E dói não ter esta capacidade.

Talvez a chave seja a coragem que tanto me falta. Atitudes são elementos que destrancam os territórios sitiados na alma. E me falta o agir, talvez aquele primeiro passo, para então descobri novos mundos. Falta-me esta verdade que tanto escrevo, mas não consigo, por fraqueza, colocar em prática. Amo. Muito. E ainda assim não sei bem para onde vou. Mas não é a rota que me preocupa, e sim, o que e quem me fará ter esta vontade novamente acendida. Estou estático em minhas reflexões. Mas preciso esclarecer. Continuo seguindo a vida, e evoluindo muitos caminhos dentro de mim, mas ainda estou parado na via do amor.

A vontade às vezes me afoga, mas o que me mata mesmo é a inoperância diante de uma possibilidade. É ruim sentir-se derrotado sem nem mesmo ir à luta. O que dificulta é que não consigo vencer nem a luta que existe dentro de mim. Esta que causa um embate entre a vontade e o medo. E o medo sempre sai vencedor. E fico ali diante de uma porta, vendo-a se fechar, ou então parado em frente a uma janela, visualizando o mundo em que posso voar. Lágrimas apenas comprovam minha dor. E se eu não ganhar esta luta dentro de mim, jamais serei capaz de arriscar as lutas que existe ao meu redor. Algo está errado demais. E preciso ponderar meu comportamento, além de encontrar um meio para poder avançar.

Quero chegar num momento em que eu possa dar aquele passo e consiga ter duas opções. Enquanto eu arrisco a derrota pode até ser uma certeza inicialmente, mas a vitória pode ser conquistada, porque estará ao meu alcance, e buscarei. Se eu não arrisco, a derrota é a única opção. Desta forma, o coração está me ensinando, mesmo sem realmente falar nas palavras. Apenas o seu silêncio me faz enxergar os pontos necessários para despertá-lo novamente ao paraíso do meu sentir. E só assim sentirei o amor nas palavras fluindo naturalmente, sem serem forçadas. Será o momento em que expressarei o amor quando nem mesmo eu imaginar e notar. Será fluido e instantâneo. Quando o coração está aberto, ele é assim, escreve com um encanto que às vezes me assusta. Mas fechado, não consigo encontrar as palavras que descreve o que me encanta e amo.

O meu coração anda mudo. Na verdade ele está desafiando-me. Um desafio que eu agora, preciso enfrentar, para vê-lo novamente falando por mim. Preciso agir para encontrar a chave que liberte sua voz. Hoje o meu mais bonito elo está desenlaçado. No horizonte estão soltos e desencontrados. Hoje escrevo apenas com a emoção, porque o coração, este não fala mais. Por enquanto.





Aspas do Autor: Bem, meu coração anda inacessível. Ele já não fala como antes. E isto dói. Bem, espero encontrar uma solução para libertá-lo novamente. A primeira delas é atitude. É melhor perder tentando do que perder sem tentar. Preciso aprender isso. Preciso aprender a libertar meus passos e tornar mais espontânea minhas escolhas, sem que elas esbarrem em obstáculos bobos, que me impeçam de sentir coisas novas.

16 comentários:

  1. Querido Alexandre,
    talvez hoje seu coração está mudo,mas amanhã saberá certinho que forma falar e se expressar,tenha fé!
    Lindo como escreves viu?
    Um beijo enorme!

    ResponderExcluir
  2. Liberte-se amigo! O coração é de onde as mais belas palavras estão escondidas e é lá onde os sentimentos são verdadeiros e lindos de se sentir. Não fique com medo, siga em frente e não ligue para pequenas coisas. A chave para abrir essa porta está mais proxima do que você imagina.

    Beijinhos, se cuida s2

    ResponderExcluir
  3. Alê, quanto tempo, estava com saudades de suas palavras.
    Sabe que através desse texto você meio que me descreveu e a batalha pela razão interior ao invés de esperar por aquilo que temos que fazer por conta própria. Meu coração parece que nunca aprendeu a falar direito, ele às vezes me balbuciou certas palavras, mas nunca pude entendê-lo completamente.
    Ele e eu precisamos nos entender para que no futuro haja mais alegrias, assim como você e o seu. É como dizer, devemos tentar sempre, não sabemos o que vamos conseguir e as chances de fracasso são as mesmas de uma vitória.
    No final, acho que basta ter determinação e força de vontade, e essas coisas são difíceis de controlar.
    Que seu coração calado encontre a voz e as palavras certas para te dizer o que ele quer, enquanto isso tente entendê-lo através dos sinais.

    Abração e obrigado pelas visitas.

    ResponderExcluir
  4. Um desabafo assim só pode vir do coração, não? Às vezes é mesmo assim, nos sentimos meio estáticos, congelados... Gostaria de ter uma solução suave para lhe dar, mas acho que só poderia lhe dizer que a insatisfação é um aviso que vem de dentro, e convém escutar atentamente para saber o caminho ceto do alívio, mesmo que este pareça ser tortuoso e difícil.

    :) Saudades! Reencontrando minha vida blogueira hoje!

    ResponderExcluir
  5. Não sou a pessoa mais indicada pra comentar essa postagem... me entregue... abaixei as armas, escolhi os braços e bebo a cada dia as gotas amargas da minha servidão voluntária... mas, não gosto de te ver assim.... vou te cantar uma música:

    Não queria te ver assim
    Quero a tua força
    Como era antes
    O que tens é só teu
    E de nada vale fugir
    E não sentir mais nada...
    Às vezes parecia
    Que era só improvisar
    E o mundo então seria
    Um livro aberto...
    [ Renato Russo]


    um abraço apertado e um beijo na testa...

    ResponderExcluir
  6. Oi
    Alexandre, sou eu mesma a Déia linkada no blog antigo, como o tempo passa não?!
    Não sumirei não, adoro suas poesias,s eu jeito de escrever, estarei aqui novamente, a cada novo post.
    Já estou te seguindo.
    Muitos beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi Alexandre,
    Escrever com emoção é falar com o coração..
    Em todo o amor há uma flor que nasce nos jardins dos nossos corações e enfeitam os canteiros de nossas vidas e que floresce o ano inteiro.
    Amar é fazer da lua uma musa de amor. É fazer do vento um mensageiro de carinho.
    É fazer da noite um labirinto de saudades.
    Amar é sentir um instante de saudades.
    É sentir um segundo de ciúmes.
    Deixe-o mudo se assim o quise mas nunca vazio.

    beijos pra ti.

    ResponderExcluir
  8. Eu não tenho conselho para um coração mudo. Poderia dizer-lhe: "esqueça e procure um novo amor", mas isso é arriscado e pouco verdadeiro.
    Então é isso que lhe ocorre?
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  9. ola Ale!
    muito bom ter voce como amigo de blog
    ha ,nao tenha medo de ser feliz as vezes temos que nos dá uma chance ,pense nisso
    grande abraço .

    ResponderExcluir
  10. Amei seu blog mais só entrei seguindo
    estou com tendinite ñ consigo digitar.
    espero vc no meu blog,,beijos,,Evanir

    ResponderExcluir
  11. Hum! Quando o coração não quer falar é sinal que tem um amor escondido, roubando-lhe as palavras, é preciso libertá-lo, ou prende-se de uma vez.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Alê, concordo com você! Arriscar não é fácil, assim como não é fácil superar alguns medos. Mas enquanto esperamos que a situação mude, a vida passa! É preciso agir e correr atrás da felicidade todos os dias! Só assim podemos ficar tranquilos de que a nossa parte nós fizemos, tentamos, buscamos ser feliz!

    Um beijo, amigo!

    ResponderExcluir
  13. Ah, mocinho... nada de trancar-se distante de ti. Olha o pássaro na janela! Mas às vezes sentimos isso mesmo, falta as palavras, ou baralha-se as ideias que acabamos nos confundindo mais. Mas quer saber? Olha a prova aí da inspiração. Essa não lhe falha. Apesar do coração mundo, suas palavras desabafam e te dão coragem.
    Um dia, te tanto falarem da tal porta da felicidade eu me perdi com tantos chaveiros, e já até a procurei em muitos lugares. A sua eu consigo ver, ta aí... suave, querendo libertar seu coração.
    Fique bem amigo. Adorei a sua visita e espero tê-la sempre. Abraços *-*

    ResponderExcluir
  14. Antes eu vivia com medo de tentar. Hoje prefiro tentar, talvez me arrepender, mas sempre aprender com os meus atos.

    ResponderExcluir
  15. Oi,Querido ALF!As vezes é difícil ouvir nosso coração, aliás as vezes acho que nos fechamos tanto uqe não paramos para ouvi-lo vverdadeiramente.Pois é por mais uqe a gente tenha medo não podemos nos deixar paralisar, temos que ir a luta,dar a cara a tapa,afinal as coisas sempre tem 50% de chance de darem certo como para todo mundo.
    Beijosss

    ResponderExcluir
  16. Lindo texto, Alê!

    Coração mudo dá a impressão que deixamos de viver num é...

    Hoje é o meu que tá calado, desculpe.

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!