2 de outubro de 2010

No divã da alma




Tem horas em que abrimos os olhos e sentimos a fraqueza nos rondando, e isso nos traz lembranças boas ou ruins, aspirações doces ou sonhos incomuns. E nada do que paira ao redor parece nos suportar. Sentimos uma pressão cautelosa e discreta que nos causa certo torpor. Essa plenitude no momento em que estamos diante de nós, nos põe refém da nossa própria alucinação. Aflição essa que nos coloca num divã. A vida não tem apenas flores. É o grande consenso em que chegamos. As pessoas não são tão boas como parecem. É o que geralmente acreditamos.

Nunca a dor se torna algo tão plausível e confiante. O estrago causado no mais íntimo da gente de certa forma nos cega. Atemo-nos aos detalhes como nunca nos preocupamos antes. Um jardim de acácias vira um rodamoinho de surtos. A canção não soa tão bem como antigamente. Nem um sorriso tem a ternura de antes. Tem momentos em que nos perguntamos se de fato existe lógica nas coisas. Existe razão para certos tropeços ou cruzamentos da vida?

Nossos olhos são bem explícitos quanto às impressões vazias com as quais o coração convive. Não se torna fácil entender o estranhamento das sensações, nem essa inerente e estranha necessidade que temos da felicidade. Embora tenha relação parecida com o fato de mariposas serem atraídas pela luz. A sombra passa essa imagem de tristeza. Falta de harmonia. A luz já é ao contrário, é a própria vida pulsando em energia. Seria isso então? A busca eterna pela luz?

Nem mesmo escorado na sacada da janela, e ao olharmos o horizonte infinito conseguimos saber ao certo o que se passa com a gente. Nunca, de verdade, teremos ciência da distância que separa a nossa mente da compreensão. E a vida nos dá essas lições. Ela é nossa psicanalista. Cada minuto parece se tornar uma eternidade quando estamos na busca de esclarecimentos. Inevitavelmente sempre estaremos na beira do precipício, diante de questões infundadas. Nossas mãos tremem ao sentir esse afunilamento espiritual.

Tem momento em que caminhar já não dá mais; que sentir já não é mais suportável; que chorar já não tem mais sentido. E o vazio? E a inspiração perante a vida? Como fazemos? Não podemos ficar perdidos, nem nos consideramos derrotados. A vida é ampla demais para ser bem assimilada. É impossível estendermos nossa limitação nesse vasto universo existente ao nosso redor.

Não devemos nos preocupar à toa. Nem tornar mais complicada os detalhes da vida. Não precisamos dar créditos a impressões superficiais, nem a sonhos irreais. As pessoas são elas por elas mesmas. Nós devemos nos ater aos nossos passos, contudo, sem deixar de ser sensível ao mundo alheio. As pessoas padecem do nosso próprio mal. Elas também buscam o mesmo que nós. Cada um de nós tem necessidades semelhantes.

O mais fácil a ser alcançado nem sempre é o mais adequado. Com a mesma rapidez com que fazemos um caricato da vida, nós somos abarrotados com as dolorosas verdades por trás de consensos errôneos. Os dias passam, e isso dá mais clareza aos nossos fundamentos. A grande conclusão é que não há conclusão certa (nem totalmente errada). Mas que a plenitude das reflexões sempre nos leva a crer na igualdade das coisas, na liberdade dos elementos.

O vazio sempre vai existir. Para que possamos, com as belezas da vida, preencher a alma sempre que surgir esse branco. As dores sempre vão estar presentes. Para crescermos e na luta pela cura nos fortalecermos. A inspiração nunca vai desaparecer totalmente. É ela que vai nos trazer a renovação sempre. Chega uma hora em que definitivamente concluímos que o amor nunca fica à espreita ou some em alguns momentos. Apenas que nossos olhos se fecham para nós mesmos, e na reclusão da nossa ilusão e fraqueza, teimamos em não acreditar; nem sonhar...

Mas a luz está do lado. Basta crermos. Porque a vida é a melhor conselheira.

 
 
 
 
Aspas do Autor: Acho que esses momentos de reclusão são os mais importantes para o nosso crescimento pessoal. É nessas horas, em que estamos refletindo, que mais aprendemos e mais clareamos as ideas e os pensamentos. Bem, deixo aqui o meu afeto à todos que me visitam. Não pude postar semana passada, porque estava viajando, me desculpem. Abraços.

26 comentários:

  1. Parece que você adivinhou como me sinto hoje...

    "O vazio sempre vai existir..."

    "Tem momentos em que caminhar já não dá mais; que sentir já não é mais suportável;que chorar já não tem mais sentido. E o vazio?...

    "Mas a luz está do lado.Basta crermos.Porque a vida é a melhor conselheira..."

    Por isso que eu sempre olho pra luz,por isso eu sempre escuto a vida!!!!


    Obrigada

    ResponderExcluir
  2. "Um jardim de Acacias vira um rodAmoinho de surtos"


    Gostei disso...


    É verdade... meu sorriso nunca mais teve a mesma ternura!

    ResponderExcluir
  3. Nos momentos de reclusão estamos com a gente mesmo. E isso, às vezes doído é gratificante.

    Beejo meu!

    Bom domingo!

    ResponderExcluir
  4. Me lembrei de uma música que diz assim: "Só quem já morreu na fogueira sabe é que é ser carvão."

    Dói...mas nos faz renascer melhores.

    Adorei por aqui!

    Muita Luz pra Ti

    ResponderExcluir
  5. Alexandre
    Texto profundo que me fez lembrar:

    Se pudesse deixar algum presente a você deixaria aceso o sentimento de amar a vida dos seres humanos
    A consciência de aprender tudo
    o que foi ensinado pelo tempo afora
    Lembraria os erros que foram cometidos para que não mais se repetissem.
    A capacidade de escolher novos rumos.
    Deixaria para você se pudesse
    o respeito àquilo que é indispensável
    Alem do pão o trabalho
    Além do trabalho ação
    E, quando tudo mais faltasse um segredo o de buscar no interior de si mesmo a resposta e a força para encontrar a saída"
    [Gandhi]

    A vida sempre é a melhor conselheira.
    Lindo, moço.

    Beijos meus

    ResponderExcluir
  6. Ai Alf, meu querido!

    Obrigada pelas palavras. Mesmo. Obrigada. Sempre bom receber teu carinho.

    Um cheiro.

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Esse teu jeito doce que toca fundo no peito.

    Tão bonito.


    Os olhos se fecham, para uma nova luz. Aí está o belo.

    Um beijo querido amigo, se cuida

    ResponderExcluir
  9. Não poderia deixar de passar aqui no teu blog e postar o meu comentário..
    Suas palavras são tão confortantes, alimenta o desejo de viver um pouco mais dos sonhos que achamos está perdido. Tem momentos que são mais angustiantes e precisamos de alguém ao nosso lado, um amigo verdadeiro, mas só conseguimos vê apenas um, Jesus, o qual sempre estende suas mãos para nos ajudar e nos erguer novamente!
    Parabéns!!!!

    ResponderExcluir
  10. Eu to usando meus momentos de reclusão para ler. Evitando pensar ou sentir demais.
    =)
    Mas é um belo texto. Você, como sempre, escrevendo picas
    Pacas... hehe

    Saudade de vc!
    Ainda to sem net em casa - e nem previsã de ter novamente
    =/

    Beijs doces

    ResponderExcluir
  11. "Vazio sempre vai existir. Para que possamos, com as belezas da vida, preencher a alma sempre que surgir esse branco."

    Amei esse trecho!
    Concordo totalmente com ele, assim como a sua pequena nota no final do texto. Momentos de reflexão são grandes para o aprendizado.

    Fico impressionada sempre com suas palavras, sempre que venho aqui é como se fosse a primeira vez. AMO DEMAIS AQUI *-*

    Saudades Ale.
    TE ADORO s2

    ResponderExcluir
  12. "Nunca, de verdade, teremos ciência da distância que separa a nossa mente da compreensão. E a vida nos dá essas lições. "

    Sempre me conforto com essas palavras! Saudades de tudo isso :]

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Já fazia um tempo que eu não passava por aqui.
    Na verdade, que eu não comentava aqui. Seus textos cada vez melhores, sempre tão sentimentais, sempre ensinando um pouquinho da vida pra gente que lê.

    Concordo com cada palavra, mais uma vez. A luz está sempre ao nosso lado =D
    Beijos... boa semana *-*

    ResponderExcluir
  14. Já fazia um tempo que eu não passava por aqui.
    Na verdade, que eu não comentava aqui. Seus textos cada vez melhores, sempre tão sentimentais, sempre ensinando um pouquinho da vida pra gente que lê.

    Concordo com cada palavra, mais uma vez. A luz está sempre ao nosso lado =D
    Beijos... boa semana *-*

    ResponderExcluir
  15. Tô só de passagem. Só pra te deixar meu carinho.

    Depois venho com mais calma.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  16. Acredite (mas penso que isso talvez não seja novidade alguma para você) já frequentei muitos divãs - com todo o tipo de estampa e cada qual com sua crise existencialista. Achei que poderia ser a solução. Só me trouxe mais problema e incompreensão excessiva.
    Quero tanto lhe escrever uma carta, entretanto ando sem tempo. Te amo.

    ResponderExcluir
  17. Ola Dando uma visita (espero retribuição rs) :)
    Muito bom seu Texto .

    Abraço .

    ResponderExcluir
  18. Pois é, Alê... dizem que precisamos conhecer a escuridão pra enxergar todas as cores que existem na luz! Talvez esse seja o seu momento de refexão, de aprendizado. E uma hora, isso passa, amigo! E deixará pra trás muitas coisas boas!

    Um beijo grande!

    ResponderExcluir
  19. É, "a vida é a melhor conselheira."
    Diversas vezes me deito nesse divã, ora frustrado, ora ansioso para contar algo, e sempre que deito lá eu mergulho em reflexões de todos os tipos, volto ao passado e analiso momentos, paro no presente para ver como muita coisa mudou de lá pra cá e viajo ao futuro em pensamentos, planos e sonhos, que nem sempre se realizarão.
    Mas a vida ensina a gente enquanto a gente vive, não há como saber o caminho, não existe manual que nos mostre como as coisas devem ser feitas... é apenas vivendo.
    Há momentos de fraqueza, tristeza, em que estamos a beira do precipício sem saber se saltamos ou recuamos. Por mais clichê que possa parecer "é a vida", em sua singularidade complexa que a gente nunca vai entender completamente.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  20. E assim caminha a humanidade.
    E assim crescemos.
    A vida nos ensina, o tempo nos trás sabedoria. Minha opção pessoal pra sair desses momentos é minha fé, assim vou criando meu alicerce.
    Concordo com o teu. Bela reflexão

    Beijo meu

    ResponderExcluir
  21. Que saudade desses seus textos! Engraçado como me identifico com vc, rs!

    Não sei se consigo tirar conclusões tão positivas como você e pensar que o vazio e a dor são na verdade elementos importantes. Eu acredito que a revolta seja importante, mas a dor nem sempre a tem como resultado...

    Não sei isso é elgoio pra vc, mas seus textos funcionam meio como uma auto-ajuda pra mim :)

    Abraços!

    ResponderExcluir
  22. Lembro-me de sentir-me assim todo tempo,esse vazio que me consome..talvez seja um amor que não tenho,uma alma a qual anseio todas as noites,e deixo a vida me consolar...

    ResponderExcluir
  23. A vida tem muitas lombadas, pessoas são lombadas também. Sei lá, mas são provações. E tem aquele papo batido de amadurecimento e tal. Tão verdade.

    ;*

    ResponderExcluir
  24. Oi,Querido!Saudades suas, o divã da alma é tão difícil as vezes nos compreendermos, saber o que somos, onde queremos chegar...que somos nós afinal,o que se passa na nossa cabeça...Muitas vezes é necessário parar, pensar, refletir e ver onde tudo isso pode dar...
    Um ótimo findi!
    Beijos

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!