12 de julho de 2014

Aquar[ela]

Ilustração: Palnk



A minha aquarela
tornou-se mais bela
após conhecer, de fato
a cor do teu pecado.



Aspas do Autor: Das tonalidades do amor... No mais, para quem não leu o conto anterior, recomendo. Bom julho a todos! 

9 comentários:

  1. Lembrei do moço que tem deixado a minha aquarela mais bela. Lindo Alê.

    http://www.novaperspectiva.com/

    ResponderExcluir
  2. Que poema mais singelo! Adorei Alexandre.
    Obrigada por sempre estar presente no meu cantinho ^^

    ResponderExcluir
  3. *-* Amo poemas pequenos e diretos. No estilo "poesia chinesa", não é? Já devo ter dito isso aqui alguma vez, sou uma fã do que pode ser resumido: contos e pequenos versos. Gosto de coisas que vão direto ao ponto. Adorei.

    ResponderExcluir
  4. Quatro frases, carregadas de sentimento *-----*
    Seus posts e textos nunca se tornam cansativos.
    cronicasdeumlunatico.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Aff, eu ja tinha comentado esse.
    Pequeno, profundo de um sentimento impar.
    Beijos
    Não perde mais meus coments. rsrs

    ResponderExcluir
  6. Tinha lido esse pelo celular, mas o comentario que fiz não esta aqui =(
    Falei algo sobre o pecado poder ter tantas cores, mas que só o amor podia ser aquarela. Algo assim. Não lembro mais, to velha hahaha

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!