7 de dezembro de 2013

Íntima melodia




Meu coração é agraciado por uma melodia que há muito prepondera. As notas se intercalam, compõem acordes de profunda doçura, num harmonioso tilintar que espalha glamour pelo salão mais íntimo e querido da minha alma. Sou embalado por tons esperançosos e repletos com leveza, espalhando mais que essência, um sentimento afinado de alegria que se confunde com minhas orações pelo encanto derradeiro.

É um canto que traz encanto, em suas variadas tonalidades, envolvendo minha alma com uma trilha de profunda harmonia, num ritmo que evidencia meus sonhos mais belos e confortados no meu coração. É uma melodia que afina as batidas íntimas do meu peito, embevecendo meu ser com conforto e paz, segurança e relaxamento. É um arranjo sublime, exaltado pelos céus, porque me sinto amparado por uma concreta proteção.

A cadência dessa música é o que orienta meus passos, é o que dá ritmo à minha vida. Sou dançarino desde sempre, desde que ela invadiu os quatro cantos do meu salão íntimo, onde ficam os meus anseios mais nobres e delineados com fé e amor. Sigo o compasso dessa dança que contorna meu coração com demasiada determinação, com uma capacidade inabalável, que me mantém focado, crente no sentir que me abarca.

Esta íntima melodia é a melhor composição que já pude escutar. É um som que impregna meu coração com tranquilidade, com uma infinda ternura, uma abundância de sentimentos preciosos que tocam em consonância dentro de mim, envolvendo-me, como se fosse uma lírica poesia a debulhar meu ser na mais graciosa elevação. É a canção que me seduz, que me atina a sorrir, a querer, a amar. 

Esta canção liberta uma poesia que me abraça com mansidão, trazendo calmaria e dias mais azuis, numa entonação que beira ao lirismo; numa tocante que embriaga meu peito com um apaixonante soneto, um sopro melódico de maravilha sem igual. É melodia que reforça minha insolúvel vontade de ser feliz, que nunca me deixa abater por qualquer tipo de dor e sempre me reanima a cada revés vivido.

A íntima melodia surrupia meu peito com candura e uma afetuosa sensação; clama e declama seu encanto, num arrebatamento extasiante de romantismo. É canção composta pelo meu coração, música essa que embala minha vida e confere razão à minha existência. É sensibilidade exalada por uma tessitura suntuosa e extasiante, tocada pelo meu querer, sibilada num timbre que seduz minha alma numa só emoção. 

É amor, a melodia do meu coração.



Aspas do Autor: Esta música é o que me define... Mas há muito quero fazer dueto com outro coração... e... bem, pra quem não sabe, no dia 6 foi meu aniversário. Mais uma primavera embelezando minha vida... 

8 comentários:

  1. Essa é a dança do amor próprio, o único que faz a gente sentir a leveza da alegria, o toque da felicidade e nós faz ser leves.

    Lindo Alê!

    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Que coisa linda!
    Me fez refletir... acho q no fim, o que temos só é o nosso amor por nos mesmos, né?
    linda reflexão...

    ResponderExcluir
  3. Como sempre escrevendo ao ponto de nos envolver, de nos fazer refletir de fato. Muito bom. realidadecaotica.blogspot.com.b

    ResponderExcluir
  4. é a eterna sinfonia da vida...
    Lindos Ventos pra ti!

    ResponderExcluir
  5. E dos acordes surgem as melhores sinfonias, as amais verdadeiras e sinceras. Torço para que logo você consiga criar um dueto, um elo infinito, meu amigo.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Deus sabe a hora certinha que seu coração vai fazer dueto, então não se preocupe!!

    Eu sei que dias 6 foi seu niver e reitero meus votos de Feliz vida novo agora mais velho.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi, querido Alexandre!

    Mais um magnífico texto, recheado de metáforas soberbas e de um vocabulário exuberante.

    Fácil adivinhar o que faz seu coração tão feliz, e que melodia ele "toca": AMOR, SÓ AMOR!

    Li, o que a nossa amiga comum, Bandys disse, em relação a seu aniversário. Desconhecia, completamente, mas te desejo vida longa, muitas felicidades, saúde e muto amor. PARABÉNS!

    TE DESEJO UM NATAL FELIZ, INTERIOR E EXTERIORMENTE E UM BOM ANO DE 2014.

    Beijos da Luz.

    ResponderExcluir
  8. Nós só podemos dar a alguém algo que temos em nós. Só ama quem tem amor. Eu fico sem ter muitas palavras para comentar o seu texto, porque você já pegou todas as palavras mais bonitas e colocou ai, escritas, derramou seus sentimentos mais puros para o deleite de seus leitores. Realmente fascinante.

    Forte abraço, Alexandre.
    eraoutravezamor.blogspot.com
    semprovas.blogspot.com

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!