24 de novembro de 2012

Carapaça





Sou mistério que
Ninguém ousa desvendar
Habito num fidedigno apreço
Sob o lúgubre cortejo
Do meu nobre amor
Do querer intenso
Pelo qual padeço
Deste tempo
Cruel e agressor

Sou alma
Que não se vê
Ser enlevado pelo
Venéreo esplendor
Do afeto raro de se ter
Sou segredo
Um cisco no novelo
Um estrangeiro
Num balaio cheio de dor

Sou enigma
De olhar maleável
Refastelado no seio
De íntegra beleza
Que me enlaça
Num anseio Irrefreável
De o mais belo amor
Penetrar com macieza
A minha carapaça



Aspas do Autor: Escrever poemas é algo que me desafia. A poesia é uma coisa distinta de mim, um elemento à margem do que plenamente me inteira. É um caminho pelo qual o meu coração, misterioso e seletivo que és, engatinha... Este poema cita um pouco do mistério que me rodeia, da pele que me reveste, do desejo que me adorna...

11 comentários:

  1. Não sou muito boa em escrever poemas. Mas acho lindo poemas que parecem fagulhas de amor saindo da alma para iluminar o mundo inteiro.

    Muito lindo.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Olá, Alexandre, querido!

    Que surpresa! E das boas, das melhores.
    Poesia no seu coração, saltando para o teclado, dos seus dedos da mão.
    E postou logo, logo. Foi um texto e logo depos, um poema. Que incêndio interno!

    Perfeita, quase perfeita, porque perfeito só mesmo Deus e nem você nem eu somos, Ele. Somos pecadores, com todas as letras.

    Poema com estrutura muito satisfatória, excelente encaixe de ideias e um auto retrato, por excelência.

    Tem afirmado que é tímido, daí ter feito foto, de perfil. Será que foi isso, ou foi mera casualidade?
    Se mostre, menino! Você tem umas feições bem bonitas e escorreitas.

    Pois, esse seu enigma, que ninguém consegue desvendar, é o que você pensa, me "aguça o apetite". Eu sou Virginiana!
    É tímido, mas ansioso. Parecem, estados de alma contraditórios. Se possível, quer logo cair na "emboscada", na "cilada", que alguém tem preparada pra você.
    Calma, eu não vou permitir, eu "puxo a corda".

    Sabe o que Freud dizia? Eu conto pra você: os tímidos são aqueles que, em determinada altura de suas vidas conseguem fazer coisas, que nunca um extrovertido conseguiu executar (as palavras não são textuais).

    A TIMIDEZ VIRA IMPULSO, DESEJO DE CONCRETIZAÇÃO E POSSESSÃO.

    Gostei muito de seu poema. Foi escrito, milimetricamente, desejo a desejo, degrau a degrau, esperando alcançar o cume. Lá chegará.

    Se mostrou muito seguro e erudito.

    A IDADE MÉDIA JÁ TERMINOU NO SÉCULO XV. UM DIA DESSES VOU TENTAR, POUCO A POUCO, SEM QUE VOCÊ DÊ CONTA, RETIRAR A SUA "CARAPAÇA".

    Quanto ao desafio, será, apenas no início do próximo ano, portanto a "água na sua boca" tem de aumentar, de inundar suas veias e poros. E disse SIM, fosse o que fosse. Gosto disso.

    Você só toca o coração das pessoas, quando elas se deixam tocar, afirmou.
    Mas, se é tímido, como tenta tocar as pessoas, os corações delas? Precisa sentir esse afeto, esse apego, essa mistura?

    Te desejo uma boa semana.
    Beijos, sem cilada, mas de muita ternura, SINCERAMENTE, da Luz.

    ResponderExcluir
  3. Um poema que vc desvenda a alma e esconde os mistérios.

    Eu quero mais... :)

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Lindo ! Divino...

    Passei aqui pra me desculpas amigo,desculpa ausência por aqui.Agradeço de coração seus comentarios em meu blog.

    É sempre bom te ler :D

    Ah não posso esquecer de te avisar que meu blog mudou um pouquinho.Deixarei aqui um novo link beijo no coração .

    http://psicodoce.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Ual, que dom bonito você tem, esbanja sentimentos. Encantador como sempre Alexandre!

    http://fazdecontatxt.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Queria ter esse encanto em escrever poemas assim, como voce. Capaz de dá um nó em nossa mente, que, aos poucos fica claro o que quis passar, a diferença é que, só se entende quando o coração está aberto, e com a alma livre. Voce foi incrível!

    ResponderExcluir
  7. Oi Alê! Tem selinho no blog para você!
    Abraço apertado!
    http://elosnohorizonte.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Os segredos da poesia que fica escondida. Que lindo é ficar num refúgio também...
    Lindo poema!!

    ResponderExcluir
  9. Ninguém é totalmente decifrável (ou previsível). E você tem essa arte da escrita, que expõe e esconde ao mesmo tempo.
    Todo mistério é válido.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  10. Oi,Alê!Lindos versos, pra mim a poesia é sempre um grande desafio também eu geralmente escrevo em prosa,acho mais fácil.
    Beijos e uma ótima semana!!

    ResponderExcluir
  11. Enigma de olhar maleável?
    como poderia ser, sem ser perdidamente encantador?
    adorei!
    bj

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!