5 de novembro de 2011

Reflexo



 
Porque eu te vejo...

 
O que me aponta? O que indica este rumo do qual sou capaz de enxergar? O que me orienta e me permite captar os mínimos detalhes que se espalham pelo teu mundo, escondidos e codificados? O que me faz transpor este mistério que abrange o teu coração com retalhos concretos e com baús trancados de desejos, de sonhos e necessidades? Há algo? Alguns? Muitos motivos. Há inúmeras razões que transparecem o meu olhar, e me dão a permissão de vislumbrar os tons da tua alma, as cores exatas que formam a tua linda pintura. É difícil definir de forma plausível esta habilidade que tenho em trespassar os muros que te protegem. Mas quando olho no espelho e vejo o teu reflexo, encontro a resposta.

Sabe o que mais me fascina em tu? Percebo-te multifacetada. Tu não és óbvia. És tanto em pouco; muitas em uma; menina em mulher; mistério em revelações. Porém, és singular por ter esta característica. Tu pareces mutável, consegues ser sempre autêntica, mas sempre de maneiras distintas. Você sempre expõe ângulos diferentes, e todos encantam por te definirem intrinsecamente. É difícil dizer bem o que percebo, mas é como se um mistério te envolvesse. É muito também do que encontro nas tuas letras. És enigmática. Mas não indecifrável. Você instiga. Não pelo que és, mas pelo o que posso conhecer de ti. Saber teu coração não parece ser uma arte para muitos. É para raros e sensíveis.

És peculiar e tem algo que destoa e te faz única, no jeito de ser, agir e pensar. Eu não sei bem dizer. É simplesmente isto que sinto ao pensar em ti e ao te ver. Não é apenas diferente, mas destacada por um elemento primordial que não tem definição plausível. Você não tem lógica, e ao mesmo tempo faz muito sentido no modo em que sentes e torna tua alma colorida e intensa. Você instiga mesmo o meu profundo humano. Você é emblemática. E por algum motivo inexplicável, isto me atrai, fascina, me encanta e seduz. A curiosidade é impulsionada por uma vontade sublime que se ancora no peito, uma atração mágica que me faz te perseguir, para te saber.

Você é a própria completude. Leva no peito a sutileza, porém intensa, vontade de agradar o coração. Extravasa pelos pés, deixando marcas da tua imensidão amorosa pelos chãos. És menina sobre brasas de mulher, exalando na plenitude o aroma da sinceridade, da tua total transparência em ser; lasciva e impulsiva; sutil e doce; apaixonante e iminentemente cruel. Você sopra com os olhos a ternura calorosa do teu coração. Evidencia a força da paixão num modo felina de ser. Enxerga com a boca a intensa volúpia com que a alma se deleita e se faz amada e sentida. Você expira da pele um aroma hipnótico, presente apenas em poucas pessoas: o aroma da autenticidade. Sonha e tem expectativas desenhadas em plumas. És complexa, mas simples; fera e gata manhosa; és “deusa com ar de menina”. Tens medo e força; tem garra e tem um jeitinho faceiro.

És uma pessoa que embute sorrisos, dispersa olhares em recantos de mistérios. Tu tens o dom de ecoar das mãos a sensualidade que te preenche com singeleza. Expele prazeres e silêncios ao colo da lua cheia em ímpetos de pureza; e se encontra no inteiro, no gravitacional que suga e dispersa tua alma em retalhos de sonhos a serem realizados. Convive com milhões de almas dentro de si, travessas e alegres; amantes e inocentes. De olhar intenso, caminha nua por rotas luminosas, envolvida por completo pela vida, lançando o teu encanto secular dos poros. Não é alguém presa a definições, mas reside em todas.

Você é tão você. E isto é que importa. Tua distinção é que te faz ser especial. Embora essa diferença não seja sua maior característica, mas sim as tuas faces advindas desta nobreza que te envolve. São os teus múltiplos feitios que te fazem única. Essa tua capacidade de ser uma mulher com trejeitos infantes. Só você conhece teus limites e os sonhos que pode alcançar ou ansiar. Só você pode manter esta fé na realização das alegrias, do voar de sentir, e na paz em amar. Sabes bem o significado de ser verdadeira, de poder expressar a vida na melhor forma, de sentir tudo com a abundância natural de quem se entrega plenamente nos seus sonhos e busca ininterruptamente encontrar meios para provar a razão. De ser. De ter. De viver. De amar. De ser o que és. Sem um grão de mentira. E com uma liberdade abundante.

Vislumbro teu reflexo em mim e consigo te perceber a fundo. Fito meus olhos constantemente em ti, com a sincera vontade de entender sempre mais, dia após dia, o teu interior, o salão escarlate do teu coração, àquele em que a sua canção toca a solene poesia da tua formosura. Quero ancorar os olhos no versar da tua imensidão. Há o sincero e profundo desejo em desembaraçar as vestes que cobrem teus segredos; em destrancar as portas dos sentimentos cativos, dos tesouros escondidos e que definem tua essência; dos teus atrativos não palpáveis. É “por debaixo da cabana da tua alma” que irei enfim encontra-la de verdade, e te perceber plena com mais tato e cuidado. Para quem sabe assim poder te dar o que tanto você procura e sonha com o requinte do qual tens merecimento.

Não sei muito ainda, mas o pouco que te sei é suficiente para delinear teu íntimo com detalhes até então pouco explorados. Porém é impossível esboçar tua verdadeira pintura nas palavras. Tudo o que escrevo é apenas uma aproximação do pouco que tua presença reflete em mim. O que é abundante do teu mundo não tem definição. Só dá pra alcançar se sentir. E eu sinto. Eu a pressinto, perfeitamente. Numa harmonia branda a bradar pelo peito. E palavra nenhuma chega a uma fração de um grão da verdade da tua alma... Só o coração se aproxima. E é no momento em que o meu encontra o seu em que tudo se define, inteiramente. Sem que seja preciso palavras, mas apenas um enlace mudo de sentimentos que proporcionam um entendimento soberano... O reflexo de um no outro. A sintonia perfeita de dois corações que se espelham.


Aspas do Autor: Porque espelhos dizem muito... de nós!

7 comentários:

  1. Oi Ale,
    Que lindo!!
    "Porque a vida segue. Mas o que foi bonito fica com toda a força. Mesmo que a gente tente apagar com outras coisas bonitas ou leves, certos momentos nem o tempo apaga. E a gente lembra. E já não dói mais. Mas dá saudade. Uma saudade que faz os olhos brilharem por alguns segundos e um sorriso escapar volta e meia, quando a cabeça insiste em trazer a tona, o que o coração vive tentando deixar pra trás." -

    Te deixo esse texto em homenagem a essa pessoa tão deliciosamente especial que faz das suas palavras um balsamos para minha alma.
    Que esses corações se iluminem e de banhem em mel mesmo que embacem o espelho.
    Lindo demais.

    Beijos e um começo de semana cheinho de paz!!

    ResponderExcluir
  2. Alexandre,
    agradecida pelos comentários que muito me animam e me deixam agraciada.Esse seu poema condiz o momento que estou vivendo,o 1º parágrafo principalmente.Estou enamorada por uns olhos que passa na minha rua.Eles me encaram assim em completo mistério.Quando chegar em casa eu leio o poema por completo!e comento integralmente.Só vim agradecer pelo seu carinho e atenção.!

    ResponderExcluir
  3. O encanto é tudo isso que acabastes de fazer: poder transformar em melodia palavras que nomeam sentimentos e pensamentos. Muito lindo, muito mesmo. De uma sensibilidade que não tem descrição...

    Que a poesia te leve por caminhos que só o seu coração deseja.

    Obrigada pelo carinho.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  4. Oie Alê.
    Sabe o que lembrei...
    Me disseram esses dias que ninguém completa o outro, a gente só se delicia com a completude de cada um.
    Dois corações que se espelham um no outro, não tem metade, são reflexos (:

    Beijo, tenha um Bom dia.
    Guardo-te no coração (:

    ResponderExcluir
  5. E o reflexo da pessoa amada é o reflexo do nosso próprio coração.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Intenso. O reflexo de quem amamos em nos mesmos, e do que nos tornamos!

    ResponderExcluir
  7. E Narciso acha feio o que não é espelho.
    (dura poesia concreta de tuas esquinas).
    Beijos, meu amigo.

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!