20 de agosto de 2011

Coração intenso...




...e sentimentos em alto relevo.

Eu não consigo moderar sentimentos. Minha sensibilidade é apurada demais, e isso me faz sentir exageradamente. Meu coração só abraça o que é maior que ele. Quando amo, eu amo demais. Quando feliz, a felicidade transborda no peito tão imensamente quanto eu próprio. O percalço é que esta condição me leva a sentir o outro extremo com muito mais força, quando é o caso. Por muitas vezes fico refém das artimanhas que o coração causa no meu íntimo. Esta minha atitude de deixar o coração liberto, sem amarras, me traz encantos indescritíveis, que poucos conseguem enxergar. Contudo, às vezes também me traz consequências danosas ao peito. Porque é inevitável o sofrer, haja vista que em determinados momentos, o sentimento é maior do que posso suportar e isto me leva a nadar em sensações e estímulos que estão além de mim, e acabam criando um muro intransponível. Tem horas que fugir é preciso para eu não enlouquecer. 

O sonhar me encanta, mas dói saber que certos sonhos são distantes demais da realidade em qual vivo. Às vezes longínquos em quilômetros, às vezes em tempo, às vezes os dois. O sofrer provém de um desaguar de expectativas que se frustram com a não possibilidade do agora. Mas por que isto acontece? Em parte porque o meu âmago me incita e o não poder me transborda, causando certa impaciência. Também acontece porque eu me entrego totalmente em tudo o que sinto e faço. E fica difícil aguentar o peso de querer ultrapassar o tempo, atropelar a realidade e desejar o que ainda não posso ter ou talvez não seja mútuo... 

Eu definitivamente ainda não aprendi a dosar o meu sentir, nem a força do coração. Contudo, não sei realmente se iria querer isso. Não sou de metades, de pouco, ou de pequenas gotas. Sou enxurrada de sensações. Sou um vendaval de autenticidades, sou eu por completo em tudo que faço e digo. As pessoas irão sempre me encontrar na totalidade. Eu sou eu 100% em tudo que sinto e vivo; no pequeno e no imenso, na dor e na alegria, na tempestade e na calmaria, na ausência e na presença. Mesmo que eu não demonstre tanto, por conta de ser reservado, introspectivo, o que há por dentro existe plenamente. 

Não nego que esta condição me deixa aberto para poder sentir as dores da forma mais intensa que existe, mas em contrapartida, também me regozijo dos momentos mais belos, felizes e marcantes ao coração com muito mais plenitude e veemência. É uma faca de dois gumes. Um belo voo pode terminar numa horrenda queda, como já aconteceram várias vezes. Não creio que há forma de querer o melhor sem correr o risco de sentir o pior. Não há como admirar e sentir a gostosa fragrância de uma flor, sem nunca um dia se machucar com o seu espinho. As melhores coisas estão disponíveis apenas para quem se arrisca. Os melhores tesouros só são descobertos com muita persistência e muitas armadilhas vencidas. O melhor da montanha é o cume. O supremo é o que instiga. Mesmo que o sorriso de hoje vire a lágrima de amanhã, terá valido a pena. Só por ter sorrido. 

Meu coração é intenso demais. E ora me afunila em sorrisos, ora em um medo terrível, ora em uma solidão dolorida. Oscilo de humor da mesma forma como minutos passam. Vivo em busca de um ponto de equilíbrio, uma maneira em que eu aprenda a ter mais paciência e acalmar mais as tempestades que o meu coração transpõe pra dentro de mim. Talvez isto ajudasse. Mas de nenhuma forma mudaria meu jeito intenso. Meu coração não sabe o que é moderação. Ele só sabe o que é entrega total. Ele é quem comanda o timão da minha embarcação. Ele é que dita as letras que meus dedos compõem; a fala que a boca teima em pronunciar. Sou porta voz de um ser que me sussurra verdades, emoções, sentimentos. É difícil não me render a ele. 

Meu coração intensifica tudo. É um elemento em mim que aumenta as impressões, que amplifica o querer, o amar, o sonhar. Sem ele eu teria características vazias, desprovidas de recheio, de um alicerce que os tornassem críveis. É difícil nadar contra a sua maré. Mesmo que me doa às vezes tê-lo, eu tenho certeza que doeria muito mais não tê-lo. Nunca experimentaria dor, mas também nunca sentiria a felicidade plena. Que graça teria? Por mais que eu escreva tudo isso, amo ter coração. Ele é que torna meu ser completo, minha alma única. Ele me concede uma essência peculiar e singular. É que me torna autêntico, verdadeiro. É o meu selo de qualidade. Qualidade original. 

Eu estou nele, e ele está em mim. Eu sou ele, e ele sou eu. Ele é acima de tudo, um amigo...





Aspas do Autor: O sol raiou. A razão se cala diante da emoção que traz o doce mel do sentir. Foi assim inesperado. Imprevisível. Transformador. Ele grita, ele quer, ele ama. Mas ainda há aflição? Falta? Coragem. Será? Só sei que ando meio perdido, sem rumo. O coração está intenso, mas em desalinho. Eu preciso renovar o meu melhor ato de sensibilidade. E quem sabe assim, poder expor sentimentos com mais clareza. Arriscar. Quero acreditar que fugir não é a escolha mais sensata. Hoje meu sentir está nas entrelinhas... Lá onde o sol se põe...

14 comentários:

  1. Oi,ALF!Lindo texto!Me identifiquei com cada palavra dita sou assim também intensa em cada gesto,em cada sentir e por isso sofro pacas também.Mas é como tu mesmo disse um mal necessário.Viver é arriscar-se o tempo todo, então precisamos correr riscos.E seja sempre assim respeite teus sentimentos, sigs teu coração o mundo precisa de pessoas assim.
    Beijossss

    ResponderExcluir
  2. Oi! Primeiro vou comentar a frase: "Coração intenso e sentimentos em alto relevo"

    A-do-rei! Muito bom mesmo.
    Agora vou comentar de novo porque eu gostei demais do que escreveu!

    ResponderExcluir
  3. Bom, seu texto é simplesmente lindo! Confesso que me vi em suas palavras, a intensidade, o jeito que embora seja só seu, de escrever, me encantou bastante porque era como se eu estivesse falando. Claro, que não sairia perfeito assim né! rsrs
    Alê, que maravilhoso! Falaste um sentir tão bonito,... e completo! Um dos melhores que já li. Me encheu de alegria! PARABÉNS!

    ResponderExcluir
  4. Uau!!!!
    que honra ler algo tão complexo e perfeito, oriundo de um coração masculino, foi uma experiencia digna de aplausos o seu texto, fiquei feliz e mais leve!
    bjOus

    ResponderExcluir
  5. Gostei do seu texto, eu queria ser como vc, intenso nos sentimentos. Eu sempre tento esconder de todos e de mim o que eu sinto. Um erro, claro.

    ResponderExcluir
  6. Achei bonito isso que você faz, do comentário pós-texto. E gosto das pessoas que não dosam quem são de verdade.

    ResponderExcluir
  7. Que lindo e intenso texto.
    Um beijo no seu ♥

    ResponderExcluir
  8. Oi, boa noite,
    o blog agora tem Orkut e comunidade, e em breve novidades pra vocês.
    Links você encontra no post abaixo

    http://iasmincruz.blogspot.com/2011/08/novidades-o.html

    ResponderExcluir
  9. Lindo jeito de ser Ale, mas deve te custar um tantao, né. Mais ou menos como ficar exposto ao sofrimento, mesmo que nao se queira sofrer, apenas sentir e viver. Entendo isso, mas faz tempo nao vivo mais assim, doeu muito. Confesso que no controle das emocoes e do meu coracao, vivo melhor, mesmo sentindo tudo com intensidade, e como você mesmo disse "mesmo que eu nao demonstre tanto, o que há por dentro existe plenamente". É por aí.
    E também "nao creio que há forma de querer o melhor sem correr o risco de sentir o pior", mas há jeito de controlar, equilibrar, e aí vem o prazer de se extrapolar, mesmo segurando o freio de mão.

    Boa semana, meu querido!

    ResponderExcluir
  10. Vejo muita gente reclamar por ter coração, por transbordar sentimentos, mas você com sua sensibilidade bem sabe o quanto isto nos torna humanos, plenamente felizes e tristes como deve ser uma vida completa. Sentir e ter consciência das coisas é uma dádiva e temos que agradecer a Deus por cada sensação.

    :) Muito bonito, como sempre.

    ResponderExcluir
  11. "Coração intenso e sentimentos em alto relevo"
    Nossa,Querido amigo...que coisa mais linda é essa?
    fica difícil dizer qual está mais lindo,a frase ou o texto!
    Tens um dom maravilhoso!
    Que possas nos contagiar cada vez mais com este dom e este coração todo intenso ;)
    Um beijo e uma semaninha linda pra ti!

    ResponderExcluir
  12. Que lindo Alexandre!!!

    Me identifiquei um pouco com o texto, sou coração, sentimento puro. Mas confesso que se tivesse que escrever sobre isso, não chegaria nem perto desta obra prima.

    Amei!!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Ah, sim... às vezes estamos tão cheios de sentimentos, o coração abarrotado, né? nesse sentido, é bom estar tão confuso. apenas sinta e sinta. a luz simplesmente virá (:

    ResponderExcluir
  14. As estrelinhas sempre foi, pra mim, a forma mais bela de se expressar sentimentos... Colhê-las lá onde sol nasce...

    Por que não?

    Beeejo, te cuida!

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!