3 de julho de 2010

O passado é uma relíquia




Viva o presente, sem esquecer que o passado te trouxe a ele.


O lema é: viver todo dia como se fosse o primeiro das nossas vidas. Mas não esqueçamos o passado. Esquecermos o que passou é esquecer o que vivemos. Contudo o segredo está na forma como lidamos com o passado. Porque qualquer experiência que vivenciamos algum dia tem valor. Por menor que seja, tudo tem um significado para a gente. Até a pior coisa que tenha acontecido tem importância. O que nos fez chorar ontem, nos faz crescer hoje. Não esqueçamos o passado, porque lembrando fatos assim, observamos que superamos, vencemos obstáculos e que nos tornamos alguém melhor; ou mesmo caminhamos em busca de tornar a nossa história daqui pra frente, melhor e com menos tristezas. Erros nos dão lições e se tornam fundamentos para melhoramos o dia de amanhã. As conquistas de ontem foram responsáveis pelo crescimento e fortalecimento da alma.

Feliz ou não, o que decorreu na nossa vida também é importante. Desde que assimilado dessa forma, como que uma “bagagem” de experiências e vivências que nos transformaram na pessoa que somos hoje. Porque hoje somos resultados de ontem. Não haveria mudança se não houvesse a necessidade e o que mudar; mudar o que passou, transfigurando o panorama do nosso futuro. É claro que é preciso firmar o pé no presente, e viver tudo novo de novo. Mas porque isso? Porque justamente temos essa necessidade? Porque justamente temos um passado a recorrer. E essa análise do que nos passou leva-nos a aprender, todo dia, a como nos portar mais à frente.

A questão central não é vivermos no e do passado, porque isso é fora do propósito mesmo, mas sim, não nos esquecermos do passado, e o tê-lo como um livro de cabeceira, que uma vez ou outra a gente lê antes de dormir, fazendo-nos refletir para o dia de amanhã. Podemos tornar o passado uma mãe, que dá conselhos e orientações de como podemos ser melhor no agora e no futuro. É essencial que o passado continue do nosso lado. Não como algo que nos prenda, mas que nos liberte; que nos dê harmonia necessária para compreender as mudanças. Sempre estaremos fazendo levantamentos de nossa evolução espiritual e pessoal. Precisamos uma base. E a base é o que já experimentamos.

O passado é o nosso álbum de vivências. É o que rega nossa raiz e nos faz brotar. Porque um dia já fomos raízes, e a cada dia crescemos, até brotarmos e nascerem galhos, folhas e frutos. Não nascemos adultos e maduros. A maturidade de hoje, já foi a imaturidade de ontem. Crescemos porque um dia já fomos pequeninos e inocentes. É claro que é interessante viver o presente. O foco da vida é esse. Mas porque então esquecer o passado? É por causa dele que hoje colhemos frutos dos nossos aprendizados, e que tiramos lições dos nossos erros.

Não é pra ficarmos presos a ele, claro que não. Mas também não é para apagarmos. E realmente não dá. Vivemos como alunos da nossa própria vida. Não aprendemos todo o conhecimento num dia só. Precisamos de anos para formar conhecimentos. Não daria certo se entrássemos direto na quinta série sem termos passados pelos primeiros anos. Não íamos absorver direitos os ensinamentos. Cada elemento da vida provém para nós no momento certo. O que vivemos ontem é o que fortifica as nossas virtudes hoje

Na vida é assim. Não podemos nascer adultos logo de cara. Precisamos viver o primário da vida, os conceitos básicos do que nos cerca, para nos estimular. Depois, ao superarmos esse estágio, logo passamos a fazer descobertas, aprendemos mais conteúdo, diversão, amizade, amor, dores, lições, um pouco sobre o que é vida. No terceiro estágio da vida já temos certa independência e mais sabedoria para nutrir as impressões da vida. Já sabemos razoavelmente sobre a vida, o que vivemos e o que queremos, porém, ainda estamos na fase de descoberta sobre o mundo que nos cerca. E queremos aproveitar tudo. Não há uma maturidade definida, mas é a fase que nos encaminha, porque nos apresenta escolhas, caminhos, possibilidades e futuro. O conhecimento amplia. Na faculdade da vida já somos o adulto de hoje, resultados dos estímulos da criança de ontem, dos aprendizados e descobertas que tivemos na pré-adolescência, e das escolhas, dos caminhos que foram nos apresentado na fase jovem.

O passado passou, mas foi essencial para formar o ser humano que somos hoje. As dores vieram sim, mas hoje elas são apenas lições duras que usamos como exemplo para superarmos dia após dia nossos temores e nossos anseios. Ele passou, mas é dele que esprememos as melhores lições capazes de nos encaminhar para um rumo certo, em vista de construirmos um futuro melhor e mais feliz, onde seremos seres humanos mais fortes e amadurecidos.

Então, não esqueçamos. Mudemos a faixa, mas jamais esqueçamos a letra da música que um dia foi trilha sonora da nossa vida. Porque afinal, música não tem idade, e sempre tem muito a nos ensinar.

 
 
 
 
Aspas do Autor: Gosto de dar ênfase no fato de não utilizarmos o passado para vivermos nele. Mas crescemos porque um dia fomos pequenos. O passado é a nossa história. O importante é não torná-lo um fardo (seja pelas tristezas ou alegrias), mas uma parte essencial que irá sempre contribuir na construção da nossa história futura. Um imenso carinho à todos. E um agradecimento especial pelos comentários tão afetuosos no texto anterior, em que o blog completava dois anos. 

18 comentários:

  1. Não sou destas que vivem presas ao passado, pois acho que é muito desperdício de energia. Pego tudo de ruim e bom e junto forças pra serguir em frente. Sempre.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  2. Os erros do passado, sempre nos alertam.
    É bom ver o passado como algum bom. Mas as vezes é muito trágico, e doloroso. :\

    ResponderExcluir
  3. O passado é uma grande fonte de conhecimentos. Se a gente pensa em ir pro futuro.
    E parabéns pelo niver do blog, Alf!
    Aquele abraço!

    ResponderExcluir
  4. Esquecer o passado? NUNCA!
    Não devemos esquecer nem os momentos ruins, afinal é com eles que ganhamos força e coragem pra continuar.
    Não costumam dizer que é errando que se aprende?
    pois é, o passado sempre é cheio de erros e acertos.
    E cabe a nós tirar as lições mais úteis dessas situações.

    Lembrei de uma frase de Quintana: "O passado não reconhece o seu lugar: está sempre presente."
    E de fato, é verdade, em cada atitude nossa, vemos reflexos do que fomos ontem e do que provavelmente ainda seremos.

    A questão é resolver o que está ruim e aprimorar o que precisa ser melhorado.

    E é claro, VIVER o presente!

    Enfim.
    Ótimo texto!

    Beijo grande e abraço bem apertado!
    Te adoro :)

    ResponderExcluir
  5. Não devemos deixar o que passamos preso no passado, seja eles bons ou não, o importante foi ter aprendido com ele!
    BELO TEXTO!Parabéns, meu amigo!
    Boo semana!

    ResponderExcluir
  6. Ola,meu caro Alf!Saudades de vir aqui infelizmnete não estive aqui para comemorar seus 2 anos de blog,mas venho aqui ainda que muito atrasada lhe dar os parabéns que vc continue iluminando nossas vidas ocm palavras tão belas que nos tocam fundo na alma e nos fazem refletir sobre a vida e a existÊncia como um todo.Mito interessante o seu ponto de vista sobre o passado acho importante mesmo que mantenhamos um certo vínculo com o passado até para não repertirmos os erros.
    Uma ótima semana!
    Cuide-se!
    Beijosss

    ResponderExcluir
  7. "Então, não esqueçamos. Mudemos a faixa, mas jamais esqueçamos a letra da música que um dia foi trilha sonora da nossa vida. Porque afinal, música não tem idade, e sempre tem muito a nos ensinar."

    Fechou com chave de ouro :D

    Muito, muito bom o texto, e nos mostra a pura verdade, realmente não temos que jogar no lixo o passado, com ele aprendemos, com ele nos orgulhamos, ele nos forma... Muito bom mesmo viu!


    Me prendeu do começo ao fim! :**

    ResponderExcluir
  8. Tem selinho lá no blog para você :)

    ResponderExcluir
  9. O meu passado não me condena tanto assim - mas muito do que vivenciei ainda me parece um empecilho enorme às minhas decisões futuras - o que me deixa muito triste. Eu quero ainda saber utilizar melhor a minha maturidade para ver os erros do passado como um aprendizado do futuro.

    P.S.: Amigo, gostaria muito que você passasse lá no meu blog, ainda essa semana. Entenderá o porque.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  10. Hum,
    O passado, apesar de não gostar muito me ensinou muito, são as lições pra vida toda.

    Hoje eu que estou comemorando, é pessoal e espero você no blog.

    Bjos

    ResponderExcluir
  11. Está certíssimo, Alê!

    Ninguém vive de passado, mas ninguém cresce sem ele! Só chegamos até aqui e amadurecemos, porque um dia já quebramos a cara, já nos decepcionamos e tiramos de cada dura queda, uma grande lição.

    Não devemos nos lamentar pelo que passou, e sim perceber o quanto a vida já nos ensinou!

    E das coisas boas que se passaram, restam as recordações, sempre tão boas de serem vividas!

    Um beijo, querido!

    ResponderExcluir
  12. Lindas palavras e eu concordo com tudo que você disse aqui. Como sempre nosso ponto de vista é o mesmo :)

    Crescer é muito bom, aprender com os erros, com as dores e tudo. Fortalece nossa alma, nos deixa menos vulneravel para o futuro.

    LINDO *-*

    p.s: Ale eu coloco sim os links dos outros posts :s Fica embaixo da foto, não viu? KKKKKKKKKKKKKKK Mas, ainda bem que está gostando da historia *-* Fico feliz!
    Eu também pensei em Cidade dos Anjos quando a Carol deu a ideia de anjo da guarda e tal, depois dele desistindo por amor *-*
    Logo tem mais atualização e eu vou postar rapidinho, não se preocupe IJASJIOASPIJOSA

    Beijos e te adoro muito também *-*

    ResponderExcluir
  13. Oiii meu anjo poético...
    O passado pode não definir quem somos
    Mas nos diz bastante sobre quem fomos.
    Mto importante isso!
    Bjo carinhos
    =)

    PS: Parabéns pelos 2 anos de blog...
    Embora atrasado, espero q esteja valendo...
    ^^

    ResponderExcluir
  14. Oiii meu anjo poético...
    O passado pode não definir quem somos
    Mas nos diz bastante sobre quem fomos.
    Mto importante isso!
    Bjo carinhos
    =)

    PS: Parabéns pelos 2 anos de blog...
    Embora atrasado, espero q esteja valendo...
    ^^

    ResponderExcluir
  15. Sexta feira e aqui estou eu pra comentar seu texto... logo que vi no sábado ia comentar mas, já tinha um comentário ( olha eu quero ser ou a primeira ou a ultima rsrs)

    Então...
    Foto linda, vc sabe que adoro dente-de-leão!
    Como sempre Alexandre Fernandes arrasando nos textos. Quero escrever assim quando crescer...

    Mas, Alexandre, de verdade, eu valorizo o passado, minha infância, as pessoas que eu amo, mas, queria deixar uma parte fora. Sofreria menos.. ou não...

    Mas, que tudo seja doce... mesmo a lembrança, né?

    beijos meu querido
    Tenho que arrumar uma net decente
    Acho que vc nem lembra mais de mim, né?

    ResponderExcluir
  16. Perfeito! Às vezes precisamos reler um determinado livro pra relembrarmos fatos que fizeram diferença pra nós. O passado é um pouco ou um muito dessa referência de aprendizado. Vc, como sempre, brilha!

    ResponderExcluir
  17. Fernandes,tu és o melhor!Escreves tão bem que me deixa sem ar,sem palavras palavras descrever o que sinto ao ler estes posts maravilhosos!Mereces um livro,e eu serei a primeira leitora,sendo tua fã!

    Abraços carinhosos,
    Thalita Souza.

    ResponderExcluir
  18. Adorei...lindo o q escreve...uma ótima noite

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!