8 de maio de 2010

O sustento da alma



Somos como um barco em pleno mar,
navegamos de forma liberta
mas sempre teremos um porto seguro
para nos amparar.



Do escuro para a luz, acostumamos lentamente. Os nossos olhinhos mal abrem. Quando nascemos mal sabemos andar. Precisamos de colo. Não suportamos nosso próprio peso. Cada minuto é uma descoberta transcendental. E nosso corpo frágil de bebê vai sendo suprido pelos nutrientes do leite materno. Os dias seguem, vamos fortalecendo, e lentamente, como uma flor desabrochando, seguimos no aprendizado bonito do crescimento, da luta frenética em equilibrarmos nossa debilidade nesse novo mundo. Nascemos frágeis. Demais! Mas com o tempo criamos a força necessária para sustentarmos a nós mesmos.

Com a alma não difere muito. A alma ganha sustento do mesma forma como o nosso corpo. Diante da longa jornada em viver, a cada dia criamos elos que vão fortalecendo nossas bases. Começamos vazios. Ocos de experiência e vivência. Corpo frágil, alma débil. É evidente que lá dentro de nós precisamos de colo também. No início de nossas vidas esse colo se dá por amor. Amor de pais, amor humano. Porque quando plantamos uma semente, precisamos regá-la para que a planta cresça. A nossa “planta” interior é regada com amor. E isso nos faz crescer e ampliar o aprendizado da alma.

O amadurecimento da alma se dá quase junto com a do corpo. Praticamente crescem e evoluem uniformemente. Aos poucos vamos estabelecendo um contato maior com as nossas capacidades e vamos tomando as rédeas. Nesse momento vamos tomando ciência do que necessitamos, queremos e desejamos. E entramos em sintonia com a aspiração da nossa alma. E então passamos a caçar os tesouros que tanto necessitamos. Principalmente para amadurecermos e sermos preenchidos com a experiência tão necessária. E encontramos nos momentos, nas vivências e nas pessoas o elo necessário para a nossa alma se unir à essência precisa da vida e, assim outorgarmos um alicerce à alma.

Viver é a principal base da alma. É a isso que devemos nos prender. Porque viver é o que impulsiona os demais sustentos, da mesma forma que de um caule surgem galhos, e dos galhos, as folhas. Do mesmo modo que as correntes de vento sustentam e guiam os pássaros. São as vivências que dão pernas ao tronco da alma. Viver possibilita encontrarmos terra firme. O que vivemos é primordial para sustentarmos a nós mesmos. Quem não vive não sai do chão, nem mesmo aprende a andar. Quem não busca encontrar motivos para sorrir ou completar a alma nem mesmo sabe o que é correr. Até cair faz parte da lição. É o que nos coloca à realidade, porque até dores podem se tornar sustentáculos, e reais aprendizados para o nosso futuro. Porque o que colecionamos com o tempo é o que nos define.

E abandonarmos o que nos completa é impensável. Viver sem Deus? Absolutamente. Sem amigos? Nunca. Não dá simplesmente para desapegarmos do que dá cor ao nosso quadro nem do que nos dá colo. Simplesmente não conseguimos nos desprender daquele sorriso especial que ganhamos, nem mesmo de um abraço que lembramos, nem uma melodia ecoando docemente nos nossos ouvidos. É impossível faltarmos àquele piquenique com amigos, ou deixar de amar a família, e principalmente esquecer aquele amor que vive dentro de nós. O que nos faz feliz é o que nos prende, é o que nos dá tom, é o que nos suporta, é o que nos faz evoluir, crescer e amadurecer. Vivências acrescem na caminhada. E é o caminho que escolhemos que delineia o nosso perfil, a nossa plenitude como humano.

Não podemos levantar âncora e partir para longe do que torna o que somos e o que nos constrói a cada segundo em que vivemos. Viver é o que nos sustenta, e como qualquer navio que viaja, sempre há um porto seguro no qual amparamos nossas forças, e reabastecemos nosso afeto. Viver é o sustento da alma. E é assim que sempre nos manteremos em pé, com altivez e vivacidade sobre uma base sólida e rígida, até o fim de nossas vidas. Sempre!






Aspas do Autor: Quando nos prendemos em algo que vai além de qualquer descrição, que apenas pode ser sentido, é que percebemos como a alma cresce quando se existem bases que sustentam a vida. Não vamos nos desapegar do que nos faz bem.  A alma necessita de que nos ancoremos no que nos faz melhores, mais plenos e alegres. Isso só enriquece o nosso amadurecimento. Por isso dificelmente deixarei de escrever no blog. Eu me prendi à escrita e ao blog totalmente. Isso tudo me traz ínúmeras lições e só contribui no meu crescimento como pessoa. Que seja assim. Fica aqui o meu afeto à todos. Até logo.

30 comentários:

  1. Concordo com vc não deixe nunca de escrever nesse blog pois ele é muito lindo e palavras tem muito poder, muita luz e sucesso...

    ResponderExcluir
  2. Alex
    Que texto maravilhoso!
    Parece que caiu do céu para mim!
    Anei o Blog!
    Sua alma poeta me encanta.
    Adorei!
    Beiju
    Amizade
    T I N I N

    ResponderExcluir
  3. Gostei da forma que vc descreveu como vamos aprendendo a cada dia na vida, vamos nos acostumamos, vamos alimentando a nossa alma.

    ResponderExcluir
  4. Rapaz,que texto fantástico!Lindo mesmo!Estva precisando ler um texto como esse..Obrigado pelo momento de leitura..
    Nunca deixe de escrever!Não deixarei de ti visitar.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  5. Estamos sempre crescendo, buscando esse aprendizado, essa base, o que nos prende e o que nos liberta. Vivemos sempre em busca do que é indescritível, do amor.
    Achei lindo o texto, lindo e lindo.
    Parabéns!
    Beijos, *-*

    ResponderExcluir
  6. Belíssimo, parabéns.
    O paralelo entre o desenvolvimento da alma e o do corpo, entre as coisas que os nutrem e permitem que cresçam, foi muito criativo e sensível.
    Eu sabia que você conseguiria fazer algo brilhante com o tema.
    Fiquei muito feliz pelo fato de você ter gostado do tema. Espero ter oportunidades de sugerir para você novamente.
    Bjos

    ResponderExcluir
  7. Estava agora mesmo vivendo um pouco do seu passado no www.pensamentosilegais.blogspot.com .
    Tem taaaanto sentimento! Tanto amor, Parabéns :D
    Obrigada por aparecer no 'patética', por comentar. Ajuda muito *-*

    Beijos, Alexandre :)
    Boa segunda, *-*

    ResponderExcluir
  8. A alma é o alimento do corpo!!!


    Tú tens um dom lindo de escrever com o coração!!!

    Parabéns amigo, cuide-se.

    Linda semana para vc!!

    beijo

    ResponderExcluir
  9. Estava com uma saudade enorme de seus textos. Desculpa o sumiço, estou tão sem tempo ultimamente.
    O texto é lindo. Profundo, reflexivo. Fez a mim e com certeza fará os outros leitores pensarem naquilo que os alimenta, sustenta e impulsiona.
    Todo ser humano deveria fazer uma análise da sua vida, física e espiritual. Indagar a si mesmo acerca do seu próprio crescimento. E caso não esteja satisfeito, busque melhorar; aliás, busque sempre melhorar.
    O texto ficou ótimo, parabéns!

    Beijo!
    Boa semana. x)

    ResponderExcluir
  10. Mais um post perfeito..quando vai sair seu livro heim,quero muito te-lo para assim poder ler sempre seus textos sensiveis e tocantes..beijos
    E parabens pelo dom que Deus te deu..

    ResponderExcluir
  11. nossa, tens a alma nas mãos e nas palavras.. parabéns !
    adorei, somos enriquecidos com esses textos seus maravilhosos.

    para completar a alma tem que estar livre e completamente ser amante da vida.


    beijos querido!

    ResponderExcluir
  12. Concordo com tudo. Eu não sei se poderia me desapegar das coisas que amo, como por exemplo a minha familia.
    Amei o texto, como sempre né? :P E nunca nos abandone, isso seria um desperdicio de talento.

    P.S: Estou fazendo de tudo para encurtar o conto, mas está super dificil viu? Obrigada pelos comentários, suas palavras são lindas.

    Beijos
    xx

    ResponderExcluir
  13. O que dizer...
    Não consigo nem espressar o que sinto quando te leio ^^
    Sua sensibilidade comove todos os seus leitores!

    Amo ler-te

    Bjkas
    Uma iluminada semana!

    ResponderExcluir
  14. e eu odeio o fato de eu achar que tenho que procurar um porto sempre...
    eu quero mais eh um inseguro...
    se for tão simples cadê aa graça?

    ResponderExcluir
  15. que lindo. assim é a vida, na maioria das pessoas.

    ResponderExcluir
  16. Viver é sim o sustento da alma, mas viver não me interessa muito agora.

    ResponderExcluir
  17. Muito lindas e inteligentes suas metáforas. Concordo que a gente não pode se desprender ou ignorar as coisas que nos fazem bem, por elas fazem bem, ora! rs
    Mas, a gente tem que saber identificar o bem por trás dessas coisas, se são pro bem mesmo ou só "ilusão de ótica". Você falou dos amigos... Eu pensei: amigo mesmo é tão dificil, mas não tem nada a ver com o texto isso! haha

    Nunca mais tinha passado aqui, né? Estava de férias da Blogosfera, estou voltando aos pouquinhos e quero me manter assim: tranquila, com cada coisa ao seu tempo :)

    Beijão, Alf!

    ResponderExcluir
  18. adorei, que grandes lições vc me passa Alexandre, mt obrigada. bjs

    ResponderExcluir
  19. boto muita fé na vida como professora.

    * e eu também nunca deixarei o blog, simplesmente acho que não consigo (:

    ResponderExcluir
  20. 'São as vivências que dão pernas ao tronco da alma.'

    assino embaixo!

    ResponderExcluir
  21. Estava a pensar (coisa que faço com uma frequência excessiva cá entre nós e o povo da rua), acho que você está certo... Vamos nos desenvolvendo aos poucos, e então acabamos em um belo dia por descobrir quem somos... E não é fácil lidar com isso, encararmos nossos defeitos, nossos temores, nossas fraquezas e covardias, mas elas nos ajudam a nos tornar o que somos... humanos.
    E isso é tão... divino... Pode doer, irritar, envergonhar, enlouquecer... Mas é... divino.

    Beijos (Des)conexos!

    ResponderExcluir
  22. seu texto me fez refletir sobre tantas coisas...
    eu penso que a cada dia que passa vou construindo meu amadurecimento e nele encontrando meu apoio para me sustentar na vida.

    concordo com tudo que falaste.

    e nunca deixe isso aqui, seu blog é um dos meu cantinhos preferidos e faz esse mundo blogueiro ter sentido.

    beijão!

    ResponderExcluir
  23. Exatamente, Alê! Não podemos nos ausentar do que e de quem nos cerca! Nos isolarmos pensando que o mundo somos apenas nós! Dependemos de Deus, da família, dos amigos, das coisas que nos dão prazer porque é tudo isso que nos inspira a buscarmos o nosso melhor, a crescermos como pessoa, a evoluirmos espiritualmente, a transpassar os percalços e continuar na caminhada da vida!

    E esse levantar a cada tombo, aliado à fé e às mãos amigas é que nos fortalecem a alma.

    Concordo inteiramente com você: nossa alma amadurece com o tempo! Mas penso que quanto mais ela sabe, mais leve se torna, mais livre ela é, pois deixa as amarras das dúvidas e das escolhas equivocadas para trás.

    Poderíamos dizer então que quanto mais madura, mais jovem nossa alma é?


    Beijos, querido!

    ResponderExcluir
  24. Tão bom te encontrar novamente, provavelmente nem se lembra mais de mim - tinhamos um elo blogueiro há uns anos atrás...em blogs que hoje não mais existem!

    te reencontro e te sigo, parabéns pelo espaço aqui!

    ResponderExcluir
  25. Tem um selo no meu blog para você.
    http://semeandoocaos.blogspot.com/2010/05/o-que-e-magico.html
    Se você já tiver recebido esse, é só me avisar.

    ResponderExcluir
  26. Ale, você sumiu. Sinto falta das suas palavras bonitas que me fazem viajar *-* Estou passando apenas para dizer que deixei um selinho no blog pra você, ok? Espero que goste.

    xx

    ResponderExcluir
  27. O sorteio da Quinta Edição do Interativos já foi realizado. Você indicará um tema para http://anotheregotrip.blogspot.com


    Lembre-se, você tem até terça-feira (18/05) para indicar o tema.
    Confira o resto do sorteio na nossa comunidade do orkut.

    ResponderExcluir
  28. Olá!!! Fiquei dando uma olhada no seu blog, embora já conheça, pra ver que tema poderia ter a sua cara. Não é uma tarefa muito fácil indicar um tema né?! Pelo menos pra mim, não. É que eu não sou muito boa pra escrever qualquer coisa. Gosto de escrever o que sinto, mas acho legal esse projeto do Interativos.

    Bom, como vc mostra muita paixão no que escreve, pensei no tema: "Até que a morte nos separe". Se achar dificil, ou não se interessar em escrever, entendo perfeitamente. Fique a vontade!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  29. Teu afeto é completamente compartilhado, querido.
    E me faz bem ler, e ver que mais pessoas entendem e põem em letras o mesmo sentimento. E eu vou continuar lendo, e escrevendo também, porque esse fluxo é necessário para nós, humanos.
    Um café, com meu carinho e respeito.

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!