1 de maio de 2010

Eu não me conheço




Sim! Isso não é um ensaio. Não é um roteiro. É apenas uma tentativa de extrair de mim palavras coerentes, que decifram um pouco dessa estranheza que me persegue. Não posso dizer o que é. Não sei! Não me conheço totalmente. Quem diria outra pessoa. Sim! Hoje é dia de falar de mim! Reconheço que o propósito das palavras há muito se alterou, mas na essência jamais mudou. Há pouco mais de quatro anos, eu decidi me aventurar nesse mundo (para falar de mim). Se eu fosse um mochileiro, diria que isso iria ser a maior aventura na minha vida. Se eu fosse um professor, eu poderia dizer que isso seria o meu maior ensinamento. Talvez seja mais. Mais do que tudo o que posso compreender (e é). Sim! Estou mais para aluno. Porque escrever é a parte da lição que mais me tranquiliza. É como sentir o coração suspirar e libertar um pouco do ar preso que causa aperto lá no fundo.

Talvez eu esteja mais para um gladiador. São nas palavras que encontro a minha maior vitória. Porém, também, a própria derrota. Porque não há certeza que eu possa duvidar, nem dúvida que eu possa confirmar. Sim! Estou numa arena todo dia, enfrentando os leões de dentro de mim. É um desafio recorrente. No fundo meu coração deseja pão e circo; aventura e sofrimento. Um lado até se comove e me entende, outro ri de mim, sem se importar realmente pelo que estou passando, sem mesmo saber dos limites aos quais estou imposto. Às vezes sou um vencedor, outras um perdedor. Não há empate na arena do meu coração. Sim! Neste momento teimo em procurar razões para me entender. Mas deixei as piores razões há mais de três anos, junto com a aparente solidão.

Posso ser um maratonista. Todo dia preciso correr uma maratona para fugir de certas coisas que me fazem mal. Fugi de muitas já. Mas nem isso parece impedir que apareçam outras aflições. Sim! A vida é um ciclo. Saio do fogo para a panela. Talvez extrair-me totalmente da vida seja idiotice mesmo (e é). Não dá pra fugir, mas ao menos nos distanciamos de muitos obstáculos ao longo do caminho. Hoje aprendi muito com esses desvios e sou melhor. Meu pé não está tão calejado, porque sou novo, mas comparado a quatro ou cinco anos, está mais resistente, mais forte. Sim! Quem sabe sou um semeador. É isso! Não com tanta destreza e maestria, mas semeio um pouco. A escrita me ensinou isso. Jogar no chão a semente da doçura e sensibilidade. Porque aprendi a compartilhar um pouco do bonito que eu acredito que esteja na vida. Quem me lê, entende o sentimento que ponho nas mensagens. Isso me ajuda também. Deixa-me feliz.

Sim! Já fui mais solitário. Hoje nem tanto. E devo às palavras. Propagar um pouco do que penso e compartilhar minhas sensações, angústias e dores me fizeram acordar mais. Sim, já fui cego. E as palavras abriram meus olhos (devo confessar que muitos amigos aqui também). É engraçado como aqui a troca é interessante. Sim, já fui surdo também. Mas hoje consigo escutar melhor os sinais que me acompanham. Embora ainda não tenha escutado o necessário, já ouvi o suficiente para perceber que sempre posso estar errado e, sequer perceber. Posso estar certo, mas duramente duvidar. Aprendi que quanto mais escutamos, mais iremos necessitar de escutar com mais tento.

Sim! A emoção me comove. O mistério me instiga. Pareço um detetive. Sim! Vivo à espreita de desvendar os enigmas que rodeiam o meu universo. Busco respostas. Busco valores. Busco melhorar. Busco formas de solucionar problemas. Entretanto, nem tudo é solucionável. Sim! Sou um sonhador. É isso que me alimenta. Sonhar se torna o combustível que impulsiona os meus passos. Sonhar me faz construir um belo caminho e projetar o meu futuro. Não me iludo, mas tenho fé e esperança. Acreditar me faz forte.

Não! Não sei o que passa. Nem mesmo me conheço direito. Sou tanto, mas sou nada. A luta que travo comigo mesmo só demonstra que ainda tenho muitas fraquezas. E que sou falho demais. Às vezes caio nocauteado no ringue. Como um bom lutador, aprendi a cair na lona, a jogar a toalha. Não é vergonha reconhecer os limites. É preciso coragem para aceitar dar um passo atrás, para aprender a dar dois passos à frente. Não! Não me conheço totalmente. E sim, o objetivo será sempre desbravar mais meu coração e me conhecer melhor. Quero alcançar um limiar onde eu possa enfileirar minhas características e me avaliar. É no limite que posso encontrar alternativas para eu melhorar. Porque posso não me conhecer, mas sei o suficiente para saber que posso me afogar algumas vezes nos meus defeitos. Só não posso levar outras pessoas juntas. Esse é o maior desafio.

Peço ajuda. Não posso faltar à aula.






Aspas do Autor: Eu sou alguém que se autoavalia todo dia. E cada situação é capaz de me fazer ficar horas refletindo, por mais que o vivido pareça uma coisa de nada. Eu não evito erros, porque são inevitáveis, mas utilizo-os como elementos do meu ensinamento. Tudo para que eu possa melhorar como ser humano. Ainda que eu morra um dia, faltará o que aprender. Mas não me preocupo em aprender tudo, mas viver tudo dentro e da forma que aprendo todo dia sobre eu mesmo. Fica aqui o meu carinho à todos. Até mais.

30 comentários:

  1. Olá,bom dia,amei seu texto,vc já tem um livro pronto???pq se publica-lo com certeza eu compro....beijoos vick

    ResponderExcluir
  2. tb n me conheço, e nem quero pra dizer a verdade.

    ResponderExcluir
  3. Todos somos um pouquinho de cada coisa. Cada um tem alguma pequena contradição dentro de si. Todos cometem erros, mas também acertam.
    Eu mesma estou sempre tentando me avaliar. Lutador, gladiador, mochileiro, professor, maratonista, detetive e aluno da vida. É tudo! E está me inspirando com seus textos, obrigada.

    ResponderExcluir
  4. Vivemos sempre nos questionando, Alf! Tomara que isso seja bom, pois parece não ter fim!
    Aquele abraço!

    ResponderExcluir
  5. O sorteio da Quarta Edição do Interativos já foi realizado. Você indicará um tema para http://fenixdeagua.blogspot.com/

    Lembre-se, você tem até terça-feira para indicar o tema.
    Confira o resto do sorteio na nossa comunidade do orkut.

    ResponderExcluir
  6. Viver é realidade, não ficção..
    tudo bem que nossa alma pede um pouco de montarmos nosso próprio roteiro pra tornar a emoção mais impulsiva.
    mas viver é realidade!

    nossa vida é assim, completa de espetáculos diários.

    ResponderExcluir
  7. Todos somos um pouquinhode cada coisa e o autoquestionamento faz parte (sempre) de nossas vidas.
    Bela postagem!

    Beijos
    Boa semana

    ResponderExcluir
  8. Escrever essas linhas tortas que a gente faz no blog é mesmo uma grande aventura.
    As vezes o tempo aperta e precisamos faltar algumas aulinhas, mas, jamais abandonemos o curso!
    ;)!

    ResponderExcluir
  9. Por isso posso dizer que vc é lindo,que esse homem em que esse mundo louco te moldou é maravilhoso e que se existissem mais pessoas como vc o mundo não estaria tão feio assim.

    Vc se conhece sim,só que é um menino(assim como eu,a diferença é que sou uma menina rsrsrs)que esta caminhando ainda,mais o formato de coração vc já tem e não vai mudar nunca pra círculo.


    Amuuuuuuu um tantão

    ResponderExcluir
  10. clap,clap,clap(som das palmas rsrrs)
    Amigo,vc sabe que eu e adimiro né?que gosto da tu essência,tua doçura,seu jeitinho de menino carinhoso carente,e tbm seu jeito de homem decidido que sabe o que quer.
    Vc sabe tbm que já me li em vc(inclusive usei teu perfil pra me definir)e posso dizer que te conheço.
    Posso dizer que vc é lindo,que se no mundo existissem mais pessoas

    ResponderExcluir
  11. OPS,perdoa a amiga loira que achou que ficaria certo postando o comentário do modo em que postei?(o primeiro,ficou segundo.Loiriiiiiiiinha rsrs)

    ResponderExcluir
  12. Oi, desculpe a demora.
    Em primeiro lugar, parabéns pelo blog, principalmente pelos contos, realmente tocantes.
    O tema que vou sugerir é "Ancoras". Por mais livre que uma alma seja, há aquelas coisas em que nos prendemos por vontade, que alicerçam nossas vidas. Aquilo que não aceitamos abandonar e que ajuda a definir o que somos.
    Você pode falar sobre as suas, ou colocar em um poema ou conto.
    Se você não gostar do tema, é só avisar que eu mudo.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  13. Sempre é bom não só se autoavaliar como também se conhecer!
    Adorei o texto...acho que muitos se identificam ^^

    Agradeço também ao carinho que sempre deixa lá no blog ^^
    E confesso que adoro ler seus comentários :D



    Beijos pra ti!
    Até a próxima postagem ^^

    ResponderExcluir
  14. Oiii Alexandree
    Qta saudade eu senti
    Desse cantinho q tanto estimo
    Pela profundidade e intensidade...
    Obrigada pelo carinho durante minha ausencia...
    Bjo grandee e boa semana!
    =D

    ResponderExcluir
  15. Interessante esse texto, Alexandre. Na verdade, acho que todos nós estamos nos conhecendo a cada dia. E nunca conseguiremos nos saber por inteiro.
    Umas das delícias de viver...


    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Ah, não tenho a minima ideia de como escrever sobre personalidade D:
    Mas eu vou tentar >< Mas eu gostaria que voce me desse um tema secundario, caso eu nao tenha inspiração pra esse :B

    ResponderExcluir
  17. Engraçado, acredito tanto que você me conhece tão bem e sou eu quem não retribuo...
    Fique bem. Também vou muito mal e preciso de conselhos. Então, quando puder, por favor...

    ResponderExcluir
  18. Sabe que penso que nunca nos conheceremos por completo! Penso também que para conhecermos todas as nossas nuances, temos de viver muito para passarmos por diversas situações. É nos imprevistos que mostramos a nós mesmos uma nova maneira de encarar a vida! E com certeza é nessas que aprendemos novas lições, e que continuamos a crescer. De certo não somos imutáveis, Alê! A vida continua e nós caminhamos com ela, nos adaptando daqui e de lá!


    Um beijo, querido!
    Boa semana!

    ResponderExcluir
  19. Dando uma passadinha por aqui e relendo seu texto.
    Eu amo esse blog rs
    beeeeeeijos *-*

    ResponderExcluir
  20. Oh meu querido, tentando arrumar um tempinho pra vir aqui, e te agradecer!

    Alexandre, adorei suas felicitações de aniversário! Vou uma das que eu mais gostei, adoro suas mensagens!
    Eu fiquei tão encantada lendo! Vc sabe que eu "tenho" um Alexandre tb, mas, as felicitações dele não chegou aos pés do seu comentário... pelo menos um Alexandre se importa!
    Obrigada mesmo!

    Ah, o aniver foi legal, teve " festa, bolo e brigadeiro" a tarde e de noite sai com as amigas, fomos ao cinema assistir Alice no País das Maravilhas, depois fomos comer mais ( oh céus)! Tô ficando velha ( tsc tsc)

    Nossa... eu tô muito chateada, eu descobri mais 3 blogs que plagiaram os textos, sabe meu texto de aniversário? Pois é! descobri uma menina que copiou tudooooo, tudo mesmo, até meus medos por palhaços, bonecas e minha fascinação por mãos.

    Me dá vontade de escrever mais, eu sei que internet é uma coisa sem lei, e quando se faz um blog, isso pode acontecer, mas complica, complica mesmo! tô super desanimada com ele, e ele sempre foi meu xodó! Ainda bem que pessoas carinhosas como vcs entendem! O carinho de vcs, me deixa tão feliz, daí, penso que não posso me importar com pessoas que não sabem o que é ética!


    obrigada mesmo, Alexandre!
    Fica com Deus
    Eu fico imensamente feliz com seus "recadinhos" imensos...

    bjos

    ResponderExcluir
  21. Fazia tempo que não passava aqui.Você é um ótimo escritor.
    boa semana.

    ResponderExcluir
  22. esse teu talento com as palavras, nossa! me fascina!
    e meu querido, nos somos seres mutantes, em transformação. autoavaliação é apenas mais uma fase dessa nossa evolução que nunca se completa.

    um beijo bem grande pra você! obrigada pelo carinho. eu adoooro!

    ResponderExcluir
  23. Oi, tem selinho pra você no meu blog!
    Beijos, té mais :*

    ResponderExcluir
  24. Alexandre,

    Que autoavaliação, hein?! Seria bom se todos tivéssemos a mesma vontade de aprender sobre nós mesmos. Nada melhor do que sempre aprender com os erros. Não há quem nunca tenha errado e que não tenha aprendido, mesmo que tivesse que passar pelo erro duas vezes. Isso nos traz crescimento, nos traz aprendizado e uma maneira nova de encarar a vida.
    Encanto-me com suas palavras e jamais me cansarei de te elogiar.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  25. pergunte ao mentor, se ele sabe quando e quanto foi feliz...
    e ele lhe dirá que por toda a obra, intensamente, até nos momentos de calma...

    agora pergunte a ele, em qual etapa de toda sua história ele sabia quem era....
    e ele lhe dirá que nunca soube!

    e se vc perguntar se isso o atordava, ele lhe dará um conselho...
    O tempo que temos, se estamos atentos, será sempre exato!

    ResponderExcluir
  26. Ale, como sempre você escrevendo cada vez melhor. Quando você lançar um livro eu vou comprar e vou querer o autografo *-* Senti saudades de ler seus textos. Espero não ficar sem net mais tão cedo, viu? Beijinhos xx

    ResponderExcluir
  27. amo seus textos
    seus comentarios no blog da nay leio todos adoro cada um deles
    abraço

    ResponderExcluir
  28. Simplesmente amei esse texto. Quantas vezes não fui nocauteada e tive que jogar a toalha. Não é fácil meu lindo, mas necessário. Dar um passo atrás não quer dizer que regrediu, e sim que tem sabedoria para começar tudo de novo. E o melhor, com força total. Todo dia me analiso e me cobro, me reinvento. Quando descobrimos que estamos no caminho certo, a felicidade e o prazer pela conquista é muito melhor e mais gostosa.

    + bjos pra vc.

    ResponderExcluir
  29. Vc tem , apenas, 24 anos. E se sente assim..Eu tenho 46, querido, e sinto o mesmo..Minha alma é uma eterna e incasável Dama em busca de respostas.
    Bjs e dias felzies
    www.graceolsson.com/blog

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!