6 de março de 2010

Detalhes invisíveis




"Não tento decifrar o que existe apenas para ser sentido."


Meus olhos circundam por tudo o que são capazes de ver até o mais recôndito da vista. Capturo cada milímetro do que me inteira. O silêncio então se precipita de forma caudalosa, apaziguando cada momento. Não é preciso caneta ou pincel, nem mesmo máquina fotográfica. O que olho está além do impossível de ser registrado humanamente. É esse além que eu fito, encaro com atitude desafiadora, mas tranquilo. É como estar cego, olhando por dentre um imenso negrume de escuridão total. E não ver me delicia. Porque é aí que percebo os melhores detalhes.

É nessa brincadeira de não ver, que eu vejo como a verdade não é incauta e o encanto é sublime. A beleza é muito acima da capacidade dos olhos em enxergar. Ela nos protege ao se esconder. As respostas se fazem presentes, sem denunciar onde estão exatamente. Mesmo na escuridão, a verdade é criptografada. Tem suas artimanhas e defesas. Após o susto inicial, a visão sempre se acostuma. Depois de anos tentando decifrar esses detalhes, aprendi a tatear por esse invisível. E são nessas incursões que sempre faço grandes descobertas.

Tudo o que vejo nada mais é do que uma coberta. E assim sorrio, porque não nascemos para ver o evidente. Vivemos para enxergar o além. Quando eu olho uma pessoa mais atentamente, eu procuro ver a alma. Quando eu fito um lindo horizonte, eu enxergo o arco-íris que se colore dentro de mim, e a sensação tão extasiante que me preenche. Quando eu vivo um momento, eu registro o que aquilo, em especial, me proporcionou. Não importa se bom ou ruim, estou de olho nos detalhes invisíveis, no resultado de uma vivência, ou experimento; estou de olho naqueles que se escondem por trás de uma casca, de uma nuvem, ou de um par de olhos. Vou de encontro até na maestria presente no ausente, a alegria imponente no sorriso de alguém ou na fraca luz que há no horizonte.

A cada dia me delicio mais com os pequenos detalhes que encontro ao longo da vida. Detalhes invisíveis que dão conteúdo e sabor à vida; minúcias indecifráveis ou inefáveis que soam como uma melodia sem partitura, ou um filme sem roteiro. São em detalhes que minha vida fica traçada; que eu consigo enfim, explorar mais a particularidade dos sentimentos. São nesses pormenores que descubro o tesouro cativo que tanto espreito. Enlevo-me com os detalhes mais fascinantes, que são capazes de despertar a poética envolvida pela essência ao redor. São mais que meros poemas. Detalhes são canções sem composições, caminhos sem rumo definido, quadros sem estarem pintados. É a beleza em si só não representada.

Esses detalhes que me fascinam estão imunes às descrições, ou mesmo registros ilustrativos, até mesmo aos olhos. Os encantos invisíveis estão longe de serem compreendidos. Mas não foram feitos para serem entendidos, e sim sentidos, assimilados e compartilhados. Na verdade não importa não entender esses detalhes que me arrebatam. Não importa que eu não consiga ver o que está atrás de uma porta, ou que as estrelas estejam tampadas por uma nuvem negra. Não importa que não possa registrar. O que importa é que a beleza estará sempre presente nesse invisível por trás dos momentos sublimes que eu vivo e presencio. O que importa é sentir a fragrância e não materializá-la. Detalhes são como o vento. Não os vejo, mas sou sensível a cada um. O que vale mesmo é que sejam significativos para mim. Esse é o detalhe mais importante.

 
 
 
 
Aspas do Autor: Acho que damos pouca importância às minúcias sublimes que passam por nós. Existe muita beleza escondida por aí. Nesta vida o que mais há é encanto ao redor. E não está visível aos olhos, mas ao coração. É importante perceber o que nos cerca e sentir. Tudo proporciona uma imensa alegria. Eu já venho há um tempo praticando essa arte de "ver o invisível". Confesso que é acolhedor e me dá muita paz perceber, nas entrelinhas que a vida dá, pequenas maravilhas. As sensações mais eternas são as que não conseguimos pintar ou descrever, mas sentir. Meu carinho à todos.

23 comentários:

  1. Olá meu caro ALF!tem algumas coisas são visiveis e tão poucas pessoas dão importância, como um belo pôr do sol, a lua refletindo seu brilho na lagoa, um pássaro polinizando a flor, a natureza é tão bel e sábia pena que nos humanos sabemos apreciar tão pouco suas belezas.
    Cuide-se!
    Um ótimo findi!
    Beijosss

    ResponderExcluir
  2. Caro ALF, por favor tire essas palavras de confirmação elas não servem pra nada só atrapalham vá em configurações comentários "exibir palavra de confirmação" coloque na opção não.
    Beijosss

    ResponderExcluir
  3. Amor tem selos para você no meu blog. Beijos

    ResponderExcluir
  4. Brilhante amigo...adorei.


    abraços

    Hugo

    ResponderExcluir
  5. Obrigada pela visita, e pelo elogio querido! :)

    Lindo texto, adorei. Irei visitá-lo sempre.
    Bom domingo.

    Beeeijos!

    ResponderExcluir
  6. também gosto de detalhes.
    tanto, que às vezes conversando, eu digo alguma coisa, e falam: 'ah, tu reparasse nisso?' hahaha
    Gosto de observar (:

    Abraço.

    ResponderExcluir
  7. O essencial é invisível aos olhos!
    *(O Pequeno Príncipe)

    (clap,clap,clap(palmas rs))
    Como sempre,PERFEITO!

    ResponderExcluir
  8. Eu queria enxergar assim, meu amigo, para além da neblina, temdo foco no infinito (e além do). Minha visão tem sido tão limitada...

    Beijo.

    ResponderExcluir
  9. Parabéns pelo seu blog,está cada dia melhor,seus sentimentos expressados me encantam.
    BEIJOS E SUCESSO,sempre voltarei !

    ResponderExcluir
  10. Também sou muito observadora e sempre achei digno enxergar além do óbvio. Mas sabe, às vezes eu deixo passar detalhes óbvios que acabam sendo importantes... enfim, enxergar é sempre digno.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  11. Bom dia Alexandre!

    Ler você hoje me trouxe uma felicidade assim, como você descreveu em seu texto. Essa sensação foi assim, indescritível, sublime e inesquecível. E quantas temos assim?
    Tanto na felicidade ou na tristeza, não é mesmo?

    Claro que as sensações boas, são até mais proveitosas, nesse sentido. É bom demais lembrar de um determinado momento e, poder lembrar também, do sentimento que tivemos naquele instante.
    Há momentos em que dá vontade de parar, só pra sentir aquilo que é só nosso.

    Adorei seu texto!! Me sinto exatamente como você. E estou aprendendo a cada dia a praticar essa experiência, que é uma delícia e, a meu ver, é o que está mais próximo do significado de viver.

    Muito obrigada pelos comentários sempre tão carinhosos.

    Um beijo! :)

    Carol

    ResponderExcluir
  12. Alê, esse sim é um ótimo texto para refletir.

    Você está coberto de razão... há pouco tempo eu também resolvi me abrir mais para o "invisível aos olhos"! Percebo que quando nos tornamos suscetíveis aos encantos da vida, tornamo-nos também mais dispostos a receber os presentes que ela continuamente nos traz!

    E isso tudo alegra sim, nos faz feliz, nos dá aquela sensação boa de estarmos vivos, poder enxergar, ouvir, sentir todas as coisas...

    É uma dádiva saber enxergar com o coração! :)

    Beijo grande!

    ResponderExcluir
  13. Lindo, lindo, lindo o teu texto...realmente os sentimentos enxergam muito além do que nossos olhos podem ver, eles são a verdadeira visão, pois são a visão da alma.

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Verdade, a maior riqueza que podemos conquistar é aprender a ver a beleza em todos os lugares.
    Tem coisas que você não pode enxergar com a razão, só o sentimento que dá conta!
    ;)!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Somos tão torpedeados diariamente com notícias ruins que esquecemos que existe a beleza no mundo, não é, Alf? Como aquela cena final de "Beleza Americana". Já viu? Se não viu, recomendo! Corre pra locadora, hehehe!
    Aquele abraço!

    ResponderExcluir
  16. Ontem apareci por aqui só de passagem, nem deu tempo de ler esse seu texto com mais atenção. Agora pude ver o quão sensível tu és, e o quanto tuas palavras são capazes de me prender. Quero ler mais, mais, mais. Quero ter essa tua visão ampla e esse poder de percepção. Estou encantada!
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  17. tens razao,raras veezes paramos para observar algo pequeno,e de tão pequeno acaba sendo insignificante.Mas se existe,tem uma tal razao,não é?


    bejos

    ResponderExcluir
  18. Não os ver, eles se tornam mais perceptíveis à nossa pele, ao nosso coração. Não há palavras que possam expressá-los, apenas sentí-los. A sensação é maravilhosa.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  19. adoreeeeeeeeeeeeeei!
    Me surpreende cada dia.
    bjs

    ResponderExcluir
  20. O texto ficou ótimo, parabéns! Ah, é preciso abrir os sentidos, abrir os olhos, abrir o coração, só assim perceberemos a singeleza do momento, a delicadeza da ação. As sensações mais simples, são as mais bonitas de se sentir.
    x)
    Obrigada pelos comentários lá no blog.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  21. iai vai me ajudar amigo... Queria uma ajuda sua se você puder é claro tou fazendo um declaração de amor pra uma pessoa muito especial e gostaria de sua ajuda ex: você tira uma foto sua e escreve esses dizeres Fernanda aquixxx (o nome da sua cidade ) todos ja sabe que Herberth te ama muito, mas informações no meu blog se você puder divulgar abradeço de coração...

    ResponderExcluir
  22. Estou fascinada com tuas palavras. Obrigada por me dar um alimento tão gostoso à minha alma. Tô seguindo!

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!