25 de outubro de 2008

Sinta




Já escutastes aquele sussurro durante a noite? Aquele som que só escutamos no silêncio do nosso íntimo, quando finalmente enxergamos a nós mesmos e fazemos perguntas, a fim de desanuviar as angústias da alma. Já contemplastes aquela aurora presente no horizonte? Aquela a qual uma paz e um amor tão imenso se instalam no mais recôndito da nossa alma e do nosso coração, oferecendo um bem estar tão doce, divino e pacificador. Sentastes na margem de um rio ou nas praias de um mar? É quando o coração se sente tão leve, que nós, naquele momento, parecemos estar voando e desfrutando da lírica melodia de conforto do ambiente e do mundo. Sinta e perceba.

Sentiste a necessidade de olhar para cima e contemplar o belo azul do céu, e a magnífica e translúcida mistura de tons da vida? Nesse momento uma luz benéfica, doce e amorosa, irradia a alma de forma ímpar. Os brilhos nos olhos, sinceros e emocionados, são inevitáveis. Os pássaros se tornam parte da paisagem, mas achas que é apenas uma coincidência? Eles voam para que também possamos nos imaginar ali em cima de suas asas, apreciando a magia de sonhar e o conforto de estar nas mãos do vento. Sinta e observe.

Já guardastes uns minutinhos para sentar na calçada, em frente à sua casa, ou deitar na grama do jardim, e então fitar as estrelas que enfeitam o céu noturno? Já sentiste a magia da noite? Já se debruçaste no colo de seus mistérios e na majestade da lua soberana? A lua é a rainha da noite, tão quente e fria, que se faz doce na penumbra. Sinta. A noite se faz quando o sol se fragmenta em milhares de pontos de luz, e no céu faz companhia pra lua e de lá nos abraça milhares de vezes, nos afagando com sua presença multiplicada. As estrelas são apenas o dia em fragmentos de luz, de esperança e amor. Sinta, enquanto há tempo.

Note que as estrelas brilham, não por acaso. Elas são sustentadas pelos nossos desejos e sonhos, e quanto mais amor dentro de nós, mais elas brilham; quanto mais amigos, mais estrelas existem no nosso céu; quanto mais humanos, mais próximo elas ficam do coração. Mesmo na mais completa escuridão, quanto mais felizes e mais conscientes do bem que nos cerca, mais luz existirá. Sinta e abra o coração.

Já andastes descalço sobre a terra fofa, ou já sentiste a ternura apaziguadora da água cristalina? É como estivéssemos sendo recarregados com paz, com amor, calmaria e força de vontade. Já sentistes aquele frio do chão, e toda a doçura presente na essência do vento resvalando seu corpo? Parecemos estar sendo abraçado pela força motriz que faz o planeta girar. Sentiste aquele calor presente na natureza, e todo aquele canto primaveril e suave que ecoa da pulsante vida? É quando nos deixamos no colo das sublimes sensações que elevam e engrandecem a nossa alma, e quando nos tornamos parte dos encantos magistrais, mágicos e lúdicos da fragrante existência. Sinta e alce vôo.

Já paraste para mensurar o valor das coisas? E para observar o movimento da beleza, da fulgurante luminescência que se ostenta além dos nossos olhos, e que reside na moradia de sentimentos verdadeiros? Há como explicar aquele pulsar acelerado do coração? Aquele em que libera dentro de nós uma essência tão boa, uma adrenalina que nos causa arrepio e um friozinho lá dentro. É como se estivéssemos sendo visitados por borboletas coloridas, graciosas e belas. Há como descrever o amor? Já sentiste aquele impulso de sorrir, de amar, de andar, correr e viver? E aquele estímulo em procurar, em se perguntar, em desbravar e descobrir a resposta para as soluções? Já paraste para pensar em si mesmo, nas dificuldades, e para refletir sobre a vida e em como derrotar os inimigos internos e superar os desafios externos? É normal que busquemos crescer e aprender. Sinta e se deixe guiar pela luz.

Com certeza existem muitas coisas inexplicáveis. Mas o essencial é sabermos apenas que por trás de tudo existe uma força maior, que nos sustenta e nos impulsiona a seguir em frente. A vida nos ensina que as coisas mais reais, mais verdadeiras, e as que realmente importam são as que não podemos enxergar e muito menos explicar, mas sentir. Se sentes, então terás descoberto o mistério dos mistérios. Quando compreendemos a importância de sentir e viver, certas perguntas, como “qual a minha função neste mundo” não fazem o menor sentido.

Sinta e viverás.





Aspas do Autor: Meus amigos, sentir é se deixar invadir por sensações de extrema paz. Quem sente se deixa tocar finalmente pela graça da vida. Viver é inevitável. Acho que não há mais nada do que falar. Apenas sentir. Grande abraço a todos.

15 comentários:

  1. De uma maneira ou de outra sentimos. Não há como escapar disso, posto ser a vida sucessão de sensações ou, se preferir, sentidos. Mas quando a esse sentir acoplamos elementos que também percorrem por nossas vidas, transformamos o mero sentir em sentimentos que assim desafiam nossa compreensão a um entendimento outro de todas as coisas ou, sentidos.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  2. Alexandre meu querido!
    Você foi lá no meu Blog?Leu o meu último texto?Cara eu estou falando mais ou menos disso!
    De pensar na vida,de prestar ateñção nas coisa ao redor,de Deus...
    Legal saber que não penso sozinha assim!
    Bjos

    ResponderExcluir
  3. obrigada. descobri que faz muito tempo que não sinto. verdadeiramente, sabe.

    beijos

    ResponderExcluir
  4. O template é lindo e combina perfeitamente com a sensibilidade de quem escreve, realmente sentir é a chave que poucos ainda descobriram 8) Primeira vez por aqui....Ótima semana!

    ResponderExcluir
  5. Sentir, contemplar, agradecer..estar vivo com a graça de Deus!
    beijos e parabéns pelo blog, pelo texto, por tudo com o que vc nos presenteia!
    beijos!!!

    ResponderExcluir
  6. Todas as atitudes que tenho são representações do que sinto de verdade.
    Acho que "cada vão momento" deve ser sentido de forma intensa, pois não haverá momento igual àquele.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. As vees esquecemos de sentir o quão magico e perfeito é o lugar que estamos. E como as coisas mais simples, como o céu, as estrelas,... São complexas.
    Temos que deixar as coisas um pouco de lado, e deixar-nos ser guiados pela vida.
    Há coisas tão bonitas, tão perto, que nem reparamos.
    Adorei o texto. Deu aquela vontade de correr olhar pro céu, madrugar pra ver o nascer do sol, contar as estrelas...
    Amei.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Nem há muito o que comentar sobre esse texto pefeito.
    Pouco a escrever e muito o que sentir....

    ResponderExcluir
  9. Pois é ALF, sentir sentir sentir! Muito disso têm se perdido! Eu sinto cada milésimo de segundo da minha vida, e é lindo isso!

    Tu escreve tão bem guri!

    ResponderExcluir
  10. "Já guardastes uns minutinhos para sentar na calçada, em frente à casa, ou deitar na grama do jardim, e então fitar as estrelas que enfeitam o céu noturno?"

    Sim! Já fiz isso. E o melhor foi quando fiz e estava com o telefone na mão, ouvindo a voz que me acalma e que sempre acalma meu coração. Não queria levantar nunca mais!!!!

    Que linda reflexão, Alf!!!
    Daquelas que dá vontade de correr e sentir tudo isso descrito...

    Beijão pra tu

    ResponderExcluir
  11. Apenas sentir, e deixar o entender por conseqüência.

    Sua sensibilidade em relacao às pequenas coisas é raro de se sentir nas pessoas... nao mude.

    ResponderExcluir
  12. Meu querido, tua postagem tocou-me profundamente. Estou num período de vida em que tenho apreciado todos estes aspectos da natureza, que tenho 'sentido' numa impressionante intensidade tudo isto que descreves com tanta leveza e particularidade. É como se eu quisesse tocar o mundo com as mãos, abraçar o Universos, alongar o olhar para além da eternidade. Estou com sede de vida, meu amigo, e cada detalhe me chama a atenção e me faz ver o mundo de uma forma mais plena, mais intensa, e a sentir tudo com muito mais profundidade.

    Teu texto está simplesmente perfeito! Às vezes fico pensando como um garoto com tão pouco tempo de caminho percorrido consegue expressar-se assim como se já tivesse andado um longo trecho de vida e adquirido experiências tão variadas. Tens o dom da escrita, meu anjo, e nestas páginas tão tocantes tu consegues nos sensibilizar com lições de vida tão preciosas. Tu és um ser lindo, de muita luz, e eu fico imensamente feliz por fazer parte do teu rol de amigos.

    Todas as manhãs vem um raiozinho de sol me buscar para ir à praia, mas hoje eu não pude ir, e ele ficou me fazendo companhia. É este mimoso raio de sol, meu querido amigo, que te deixo aqui para enfeitar o teu dia. Também fica um beijo no coração, com meu carinho.

    ResponderExcluir
  13. qntaas perguntaas perfaas,
    OH MY GOD *-* amooseu blog caraa ahuahuahua

    bejoo

    ResponderExcluir
  14. Irmão, eu vivi e já senti muitas das frases que tu escrevestes.

    A PAZ é a chave para a sensibilidade da vida.

    Grande abs!!!


    Marcos Seiter

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!