4 de outubro de 2008

Diante de uma nova escolha




Tudo começou quando um dia decidi partir. Desde cedo, firmei meus pés e saí caminhando sem rumo certo, sem direção definida. Simplesmente parti, escolhendo seguir até o onde o caminho me levaria. Não estava muito certo da minha decisão, mas sentia que era preciso. Por muito tempo caminhei, indo por uma única estrada, porque só havia uma. Minha vida se resumiu a seguir o mesmo caminho. E por ele descobri coisas que jamais tinha visto. Caminhando nesta estrada, pude encontrar valores importantes, consegui aprender, crescer e a formar meu caráter, solidificar minha personalidade.

A minha vida foi construída em cima do que conheci, vi e vivi. Mas confesso, por muito tempo jamais tive novas oportunidades, nem estive diante de novos desafios ou escolhas a fazer. A vida não me oferecera tanto, mas também não tinha como reclamar. Diante de tudo que passei até aquele momento, tinha me transformado num ser humano bom. Mas era fato que cheguei a um ponto que necessitava de mudanças. Era preciso seguir novos rumos, descobrir novos horizontes pra minha vida. Existe sempre um momento da vida em que a alma necessita vislumbrar novas paisagens. Quando um caminho nos oferece tudo o que era para oferecer, ficamos limitados. Persistir segui-lo é andar em círculos.

Pra minha felicidade, a chance de mudança não demorou a aparecer. Embora jamais tivesse noção do quão foi difícil a partir daquele fatídico dia. Quando estamos diante de novas escolhas, paramos ante a dúvida em saber qual caminho seguir. Isso pode ser muito negativo. E naquele dia eu sofri muito. Meu caminho se dividiu em dois e simplesmente travei. Não sabia qual caminho devia escolher. Não sabia qual era o certo, aquele que seria melhor para mim. Definitivamente o medo tomou conta de mim. Tinha medo de mudar.

Foi terrível, porque nunca tinha visto a minha mente confusa e com medo. Minha vida se resumiria nessa dúvida, se não fosse alguém aplacar o silêncio e a tensão que tomava conta de mim. Não me lembro do tempo em que fiquei ali indeciso, até um homem aparecer. Lembro que ele vinha todo feliz, sorrindo e cantando. Sua alegria me contagiou, devo confessar. Quando cruzou comigo, ele me olhou estranhamente, talvez achando curioso eu ali parado. Ele parou na interseção e depois de alguns minutos acabou escolhendo seguir o caminho da direita. Parou logo em seguida, me olhou e, notando minha aflição, me perguntou se precisava de ajuda. Eu lhe perguntei então:
- me diga senhor, qual caminho eu devo escolher?
- não posso te ajudar
– e disse calmamente - tua escolha depende para onde tu queira ir.
- mas como vou saber qual dos caminhos me levará aonde quero ir?
- não há como saber se não arriscar.

Ele notou que naquele momento estava muito confuso e começou a falar:
- Meu amigo, não tem como saber o que cada caminho reserva pra gente. E me escute bem, todos os caminhos são certos.
Naquele momento não compreendi bem a profundidade de suas palavras.
- Não importa qual caminho escolhemos, mas sim o que encontramos durante o percurso. O que importa é o aprendizado que você vai adquirir ao superar os desafios que aquele caminho te proporcionará. Quando você perceber que não é aonde tu quer chegar, pode ter certeza que haverá outras interseções, para que você possa escolher continuá-lo ou não.
E continuou falando:
- Quanto mais você amadurecer, mais será capaz de intuir qual caminho seguir, e aonde cada um te levará.
Lembro que enquanto ouvia, minha calma se restituía, e uma paz muito grande me abraçava.
- E lembre-se: não pare diante de escolhas e no medo de mudar. Quanto mais tempo você perde, sem saber qual caminho seguir, menos você vive, e deixa de aprender. Mudar de caminho não mudará a essência de sua alma, mas dará um leque maior de oportunidades para que ela cresça e evolua. Novos caminhos só levam você a descobrir, diante de desafios, obstáculos e dificuldades, um mundo repleto de aprendizados e lições de vida. Espero que não esqueça.

E sim. Jamais me esqueci. Depois daquela conversa, eu acabei escolhendo o caminho que ia para a esquerda. Lembro que durante o caminho sofri muito. Enfrentei muitos problemas e desafios. Mas também lembro que consegui resolvê-los. Também lembro que tropecei muitas vezes, mas sempre soube levantar. Lembro que descobri coisas ruins, mas boas também. Lembro que diversas vezes me senti desacreditado, mas sempre vinha alguém e me ajudava a acreditar. Lembro que aprendi e hoje minha alma está mais fortalecida e preparada para enfrentar as dificuldades. Lembro que vivi, e isso é o que realmente importa.

E aprendi que não importa mesmo qual caminho tomamos. E que o importante é seguir em frente e absorver as lições que o percurso nos ensina. Aprendi que diante de novas escolhas não devemos temer. Porque temer nos impede de viver, e principalmente, de amadurecer. É diante de uma nova escolha que temos a chance de começar uma nova fase para a nossa vida. Uma nova fase que engrandecerá a alma.

Diante de uma nova escolha, aprendi a não ter medo de escolher viver.





Aspas do Autor: Acho que nesse conto resumi bem a mensagem que quero passar. Não devemos perecer diante das escolhas que a vida nos porporciona. Devemos ter firmeza e determinação para seguir em frente, independente do caminho a ser escolhido. O que não podemos é parar em frente a uma porta que se abre. Só podemos descobrir o que um caminho nos reserva, escolhendo seguir ele. Devemos arriscar e buscar conhecer novos horizontes, para poder crescer, amadurecer, e acima de tudo viver. Fica aí minha mensagem. Abraços a todos.

26 comentários:

  1. Ai Alexandre,

    Quantos pensamentos seus texto me proporcionou!

    E me faz pensar na necessidade da mudança. Porque quando dá vontade de desistir, a gente tem que juntar os pedacinhos e começar de novo, e ir por outros lugares, e aprender errando, e errar aprendendo. Esse é o enredo.

    A mudança provoca tantas sensações. Medos. Dúvidas. Mas sem ela, a vida ficaria muito sem cor. Precisamos de novas cores, de novos quadros pra pintar.

    E sem arriscar, nada disso seria possível.

    Obrigada por compartilhar essas palavras todas. Por falar de um assuto que causa ansiedade e insegurança de uma forma tão leve.

    Bjo meu!

    ResponderExcluir
  2. Olá Alf,

    eu acredito que é possível optar por um melhor caminho. Pensar que qualquer um será passível de realizações seria muito otimismo. É verdade que nunca sabemos qual trilha é a ideal ou melhor para certo momento, mas podemos usar do bom senso, da razão e, principalmente, daquilo que o coração sugere. O erro está em ir contra você mesmo; esse é o pior caminho.

    Foi bom pensar com você.

    Abraço.

    P.S.: sobre Paquetá, tem uma nota esclarecedora lá no meu blog, ao fim do texto.

    ResponderExcluir
  3. Oi Alex, te acheeii!!Que bom, eu estava com saudades!!Eu também estou em novo endereço...aparece lá, viu?Muito bom estar aqui ...ler mensagens tão bonitas que você sempre publica!!Meu amigo, quero lhe desejar tuuuudo de bom!!Um ótimo domingo!!Fica com Deus!!Beijão!!

    ResponderExcluir
  4. olha, definitivamente não importa mesmo o caminho que escolhemos.

    o que importa, de verdade, é a gente saber o que fazer com qualquer que seja o caminho que a gente escolheu.

    =)

    ResponderExcluir
  5. Bah, irmão, o conto foi bem real. Gostei muito! Bah, tantas coisas que vivi na vida valeram muito a pena. Sei agora sair de alguns obstáculos com o aprendizado do passado.

    Abs e bom domingo!!!



    Marcos Seiter

    ResponderExcluir
  6. ALF,
    bela crônica! Parabéns!
    É dificilimo optar por novos caminhos, embora passemos toda a nossa vida faszendo isso. Senão, como aprenderíamos?
    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  7. Todos os dias a vida nos dá uma chance de seguir caminho. Um caminho novo, um caminho conhecido, um caminho improvável, um caminho escolhido, etc... o importante é que jamais deixemos que o medo do imprevisto nos paralise.
    Todas as escolhas estão inundadas de uma palavrinha que nos amedronta: Risco. Mas viver é precisamente não ter medo de correr riscos, é encontrar dentro de nós a certeza de que precisamos nos jogar no abismo do mundo para encontrar pousos onde descansar as asas no final do voo de cada dia.

    (Mas uma coisa preciso admitir: dá um medo danado!!!)

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  8. Poxa,ALF,que lindo!!

    Daqueles textos que a gente tem que guardar pra sempre ler qdo a insegurança aparecer.

    Muitas mensagens num mesmo texto,mas o que mais me tocou é que não importa mesmo qual o caminho que escolhemos. Devemos sempre seguir em frente,fazendo o melhor e aprendendo as lições que aparecerem.

    Parabens!!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  9. Parabéns, muito bom razãoxemoção...id, ego, super-ego: VIDA S/A..."não tenho medo de seguir, mas tenho medo de voltar...plantar, plantar porque homem sou, plantar, colher prá quem não plantou..." - Zé Ramalho

    ResponderExcluir
  10. verdade ALF, escolhas fazem parte da nossa vida! E nem sempre acertamos o caminho certo, mas muito se aprende da mesma maneira! Linda mensagem! Adoro esse seu otimismo e segurança!

    ResponderExcluir
  11. Escolhas sempre envolvem perdas. Pra se ganhar, é preciso perder! Importante mesmo é exercitar o livre-arbítrio e seguir sempre em frente, né?
    Belo texto, queridinho. Com a sensibilidade de sempre e uma boa dose de maturidade!
    Beijoconas

    ResponderExcluir
  12. Oi Alexandre,

    Tudo bem? Quanto tempo né? Demorei, mas apareci. Será que ainda tem um espacinho para o meu comentário também?

    Olha, a fala desse homem que surgiu no seu cenário me lembra muito os dizeres do Mago Gandalf, em "O Senhor dos Anéis". O seu texto fala sobre escolhas e a mensagem do Mago sobre destino. Em outras palavras, ele dizia que não cabe a nós mesmos decidirmos quais acontecimentos surgirão em nossas vidas, mas sim quais resultados poderemos dar a esses tais acontecimentos. Nós somos os responsáveis pela nossa vida e não os fatos. / Adoro as palavras dele! Sou fã!

    Como sempre, os seus textos bem reflexivos e cativantes. Parabéns pelo espaço novo e muita inspiração para fazê-lo crescer ainda mais.

    *Desculpa a ausência e a demora também. É que esse ano está meio complicado, mas qualquer coisa é só escrever. Tô por aqui, mesmo que de stand by.

    Beijo

    ResponderExcluir
  13. Estava precisando de um texto assim. Parece que você decifra o que eu penso.
    Preciso de um caminho. Tenho inúmeros, na verdade, preciso escolher um.

    ResponderExcluir
  14. A vida é uma sucessão de escolhas.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  15. Escolhas forjam o nosso caráter, nos formam ou nos deformam, só fazendo as escolhas certas é que podemos crescer, nos tornar aquilo que a vida quer que nos tornemos...

    beijos.

    ResponderExcluir
  16. Alf,

    Obrigada pelos comentários todos. Bom demais ter palavra tua caminhando no meu canto. Adoro quando vem me visitar.

    Me perdi novamente nas palavras do teu texto, e fiquei a pensar no caminho que preciso escolher logo que anoiteça. (dúvidas!).

    Seguirei palavras de Filipe, ai em cima: seguirei o meu caminho. =]

    Beeijo meu!!

    ResponderExcluir
  17. Teu texto está perfeito, meu anjo, está tudo aí, todas as análises, todas as reflexões, todos os pontos e virgulas, tudo aquilo que se precisa aprender de uma lição de vida para enfrentar as próprias escolhas. Perfeito, como sempre, e só tenho a admirar como um garoto como tu pode adquirir tanta maturidade em tão pouco tempo de vida. E a resposta me vem no simples fato de seres tu, meu anjo, uma pessoa muito especial, que está não apenas passando pela vida, mas vivendo-a da melhor forma possível e sabendo partilhar as lições que vai aprendendo pelos caminhos. Te adoro por seres assim, bem sabes.

    Fica um raio de sol brincando nos teus cabelos e um beijo carinhoso meu bricando na tua alma.

    ResponderExcluir
  18. A vida é feita de escolhas, não é?
    São elas que vão determinando o nosso destino...
    Realmente, só temos que analisar bem se certas escolhas "fáceis" são as mais adequadas... E pedir a Deus ajuda para encarar as difíceis.

    Um liiiindo texto, com aquela cara de auto-ajuda que você é mestre em desenhar.

    Obrigada pelos comentários lindos, Alfinho!!

    Em relação ao blog, é lamentável que não tenha gostado, porque vc foi o único... rsrsrsrs

    Falando sério: bom, acho que não há muito o que se fazer, pois o que mudou basicamente foi a aparência do blog, poucos detalhes, já que o estilo é o mesmo, a qualidade parecida; já que sou eu mesma quem está escrevendo desde o início né? Não tem como mudar, a essência tá intacta.

    Um beijo estrondoso e um abraço de milênios.

    AAAmu tu!!

    ResponderExcluir
  19. Gostei daqui também.
    Muito obrigada pela visita e pelas palavras, senti que foram sinceras.

    Está linkado!!

    Beijos

    ResponderExcluir
  20. Meu querido, vim ver como tu estás, e fiquei relendo esta tua postagem. Cada vez me encanto mais com tua maturidade, meu anjo! Que o Pai coloque bênçãos especiais nesse teu coraçãozinho tão lindo!

    Hoje eu te trouxe uma estrelinha dourada que colhi nas minhas andanças pela amplidão azul. Ela está cheínha do meu carinho por ti. Fica com um beijo no teu coração, meu querido, no desejo de um doce, iluminado e alegre final de semana.

    ResponderExcluir
  21. Guri, valeu mesmo pela visita lah no pouco lirismo. brigadona!

    ResponderExcluir
  22. Confesso que tenho medos de mudanças... escolhas...
    Toda mudança gera escolha, toda escolha uma renúncia... ai fico perdida em qual caminho seguir.
    Mas seu texto está excelente e me fez pensar como é importante não deixar se paralisar e seguir... sempre.

    ResponderExcluir
  23. Engraçado como tudo começa a partir de um fim. Parece que é mesmo preciso se despedaçar, para fuir a inteireza de um recomeço.

    Vai ver a gente nasce pra isso mesmo - pra ser fênix.

    Beijos, querido.

    ResponderExcluir
  24. E cada vez que optamos por um caminho, alguma escolha nos envolve e nos mostra se escolhemos certo ou não..
    Eu amei o post!!!!

    Bjooo

    ResponderExcluir
  25. Meu querido Alf:
    Em 1990 eu tive um baque quando meu marido me disse:"Fui transferido para os EUA"... Para mim naquele momento, era uma DOR insuportavel deixar meu Pais, minha familia, meus amigos, e vir para um lugar onde eu nao tinha a menor ideia se seria feliz. Sempre fui uma pessoa muito otimista, muito pra cima, mas essa mudanca, aquela epoca, lembro o quanto me afetou! Minha filha que adotei com 4 dias, estava com um aninho... e la fomos nos...
    Lembro-me ate hoje, seis malas na calcada, eu com minha filha no braco, minha comadre com as filhas todas chorando, e eu chorando, e meu marido chorando.
    Entramos em dois taxis separados, (nao cabiam todas as malas em um), e fui chorando e contando ao motorista de taxi...
    Chegamos ao aeroporto, com o coracao pela metade...
    No aviao, nossa filhinha teve uma febre muito alta, e ficou totalmente inchada...e cheia de manchas. Havia um medico no aviao,ele veio examina-la e disse: "Voces precisam parar no Hospital em Miami e levar essa crianca"... NOVE HORAS DE VIAGEM que pareceram 1.000 horas... Chegamos em Miami. Levamos nossa filha ardendo de febre para o Hospital. Ela ficou la das 8 da manha as 10 da noite, quando foi descoberto que estava com infeccao nos dois rins...
    Nosso destino era Detroit...Michigan, e nao Miami. Passamos a noite em Miami, exaustos.
    Quando cheguei em Detroit, eu cheguei com uma FORCA muito grande interior: minha filha estava VIVA.. era tudo que importava!
    Entrei nessa terra com GARRA! Sofri muito... a distancia, o carinho dos amigos, a falta de minha familia, a dor de ver pela janela a paisagem branca da neve, a saudade.. mas meu querido... isso me fez crescer tanto!
    Foi um caminho que segui, me senti naquela encruzilhada ai do seu conto... e tomei o lado direito...
    Hoje eu vejo o quanto cresci! Sofriiiiiiiiiii mas cresci muito!
    Nao tenho nem palavras para lhe dizer o quanto cresci.
    Eu tinha 40 anos quando vim para ca. E esses anos todos me deram uma experiencia fantastica!
    Cheguei a um ponto que eu iria hoje para qualquer lugar.. e percebi que SER FELIZ esta dentro de nos!

    Um beijo carinhoso.

    MARY

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!