5 de julho de 2008

Ainda dá


“Mesmo que digam o contrário, ainda é possível sentir o frescor da vida nos tocando”



A vida ao nosso redor está agonizando. Está refém do ser humano, de todos que ferem a essência e esse sentido de viver. Mesmo cientes dessa dor, dessa angústia calcada, que se dispersa sobre os nossos olhos tão intensamente a cada dia, ainda somos capazes de enxergar um brilho, mesmo que pequeno por detrás da dor. Mesmo com tudo que nos cerca, ainda podemos sentir. Mesmo com todos os problemas nos entorpecendo, o estresse do dia a dia tomando conta da gente, é possível sentir. Apesar dos tempos nebulosos, dos dias sem sol, ou das noites sem lua e sem sono, ainda dá de perceber, de apurar, de ver aquele fio de vida pulsando pelo ar.

É só pararmos por um instante, esquecer os problemas, sentar e respirar profundamente, se banhar de calmaria e então fechar os olhos, apurar os sentidos. Ainda dá, mesmo com essa torrente de escuridão assolando o mundo, mesmo com esse barulho incessante e ensurdecedor, e as dores nos aniquilando, ainda é possível ouvirmos o som da vida, aquela sinfonia pacificadora, amorosa e extremamente formosa, repleta com uma doçura sem limite. Se apurarmos bem ainda é possível, mesmo entre tanta imagem monocromática, encontrarmos uma policromia de sentimentos e emoções, e ilustrações de um amor puro, divino e extasiante. Ainda somos capazes de notar, mesmo tão escassos, uma quantia de esperança, uma ponta de alegria, de amor sincero, daquela pureza que reflete e liberta.

Se apurarmos bem, sentiremos ainda essa presença cálida, aconchegante e carinhosa e pulsante em nossa vida. Ainda dá, e basta querer, que então se tornará fácil notar naquele som do vento frio resvalando nas folhas das árvores, o espetáculo vivo por onde vivemos. Mesmo que não aparente, ainda dá de sentir a natureza viva nesse ciclo de dores, e ainda que o mundo esteja parecendo um circo de horrores, ainda dá de olhar para o céu e ver a profundidade no azul do céu, na energia das nuvens que voam sobre nossas cabeças, e em todo o verde do ambiente, das cores da flora e na diversidade da fauna. Escutando o sibilar dos pássaros, e toda aquela melodia envolvente no ar, na luminescência das águas cristalinas, no calor das chamas, ainda dá pra distinguir o sangue percorrendo pelas veias da vida.

Ainda dá, e basta olhar para o céu estrelado, praquela noite poética, e enxergar naquele cintilar das estrelas, naquele brilho do luar, toda a essência e magnitude existente ao nosso redor. Basta ter vontade, que ainda dá pra sentir, ver e ouvir. Ainda dá pra sorrir, se alegrar e amar. Ainda dá de correr, de vibrar, na essência compartilhar, abraçar e se confortar. Ainda dá pra ter essa presença da paz, do bem querer e da paixão, da simplicidade e cumplicidade, do amor no coração. Ainda que exista a dor, e toda angústia e agonia; ainda que estejamos à beira de precipícios, do incerto e da clausura; ainda que quase não existam mais sentimentos verdadeiros e sinceros. Ainda dá, mesmo com uma escuridão nos abraçando, de pressentir a boa nova, aquela certeza, e aquela luz. Mesmo sendo poucos, é possível encontrarmos pessoas que nutrem sentimentos bons, verdadeiros e intensos. Mesmo que a vida esteja morrendo, ainda dá pra ter esperança e fazê-la ressuscitar, transformando o mundo num lugar melhor pra se viver.

Ainda dá para acreditar.



----------

Aspas do autor:
Agradeço de coração a quem depositou seu carinho no texto anterior, que marcou a estréia desse novo blog. Vieram amigos de longa data e alguns que fiz recentemente. E pra mim foi muito bom sentir esse calor humano novamente, esse afeto sincero e terno de pessoas maravilhosas, que me acolhem carinhosamente. Sentia saudades disso. No mais, queria dizer que farei todo o possível para estar aqui todo sábado. Abraços à todos.

14 comentários:

  1. Dá sim!
    E é possível perceber isso em alguns pequenos momentos, quando menos parece, aí sim perceber que ainda dá para ser melhor, para fazer melhor, para seremos melhores e melhorarmos como pudermos...
    Sim, eu acredito nisso e quero continuar acreditando!!!!

    UM beijão pra tu

    ResponderExcluir
  2. Felizmente ainda tem muita gente boa no mundo,ALF. O problema é que ,ultimamente,só os maus acabam aparecendo.
    Ainda mais no nosso país,onde o "esperto" é o "bom".
    Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Irmão, estou chegando aqui através da Kari, que passou seu novo endereço para mim. Vou adicioná-lo em meus links. Tens transparência. Em suas palavras pulsa teus sentimentos.

    Irmão fico tri agoniado em ver nosso mundo, virando um inferno.
    Em meu serviço vai acontecer a reunião do PROJETO CRIAR, onde os mesmos são responsáveis pelo ato de reciclagem da empresa. E ao receber um email de comunicação da reunião, tinha a seguinte pergunta:

    Será a estação primavera/verão em 2015?

    Em cima da pergunta, tinha três seres vestidos com capa verde e máscaras contra gás.

    Imagine eu sem a minha inspiração maior que é a natureza!


    Abs e bom domingo!!!!


    Marcos Seiter

    ResponderExcluir
  4. Olá Alf,

    Já andei dando umas espiadas no seu blog antigo e fico realmente feliz que tenha voltado à escrita.

    Seu texto tão poético me fez pensar um bocado de coisa, sabe? É aquela coisa: "Sim, existe vida antes da morte!", mas é preciso ser sensível, é preciso ser poeta (como você foi) para poder captar todos esses sinais, todos esses detalhes tão intrínsecos e, ao mesmo tempo tão sutis.

    Seu texto é um Ode à vida, é a certeza de que as coisas ainda caminham e não são de todo uma perturbação só.

    Um abraço, meu caro.
    E até a próxima.

    ResponderExcluir
  5. E aí, menino, finalmente de volta, né?

    Se não ficar, vai levar tapa na orelha!!!

    Aê: muito sucesso pra ti nessa nova estadia!

    Abraço,

    Calebe

    ResponderExcluir
  6. Meu querido Alf!
    Que bom que temos condicoes de parar para sentir! Mesmo com toda dor, sofrimento, mesmo passando por tudo nessa vida, ainda podemos parar e apreciar o belo. Como um balsamo para nosso coracao.
    Que bom que podemos enxergar alem de nos mesmos. E ver atraves de tudo, que existe sentimento.
    Seu sentimento eh pulsante. Seu coracao meu amigo, eh pulsante. Eu o vejo assim: sempre olhando para dentro de si mesmo, e descobrindo coisas em sintonia com o mundo.
    Adoro esse seu lado. Sabe por que? Me faz perceber o meu lado.
    Me faz ver e reafirmar o quanto a vida eh bonita, apesar de tudo...
    Que bom que voce voltou. Voce fazia uma falta, meu querido amigo!
    Que amo!
    Beijos
    MARY

    ResponderExcluir
  7. Ah meu querido que bom sentar em frente ao pc e ler palavras asssim...mais um fds onde a tragedia se abate em nosso pais..em uma familia que poderia ser a nossa ou de algum conhecido,onde o medo mais uma vez nos faz refem,e onde mais uma pequena vida é tirada tragicamente.
    E a pergunta que nao sai da cabeça é..ate qdo isso? qtas crianças terão que morrer p que algo seja feito?
    Ale desculpa usar teu espaço,usar um post lindo desses p falar de algo tão trsite mas é o que esta na minha cabeça no momento.
    Mais tenha ctz de que ter vc aqui no mundo blogueiro é um prazer imenso.
    Bjo carinhoso..otima semana.

    ResponderExcluir
  8. Ola poeta!

    Poderia até dizer que isso foi inspirado numa música do Ivan Lins "Depende de nós!"

    ResponderExcluir
  9. Ainda dá para acreditar, sim, meu querido, só não dá para comentar este texto tão completo, onde expuseste tua alma de forma tão plena. Dá apenas para admirar, para sentir, para absorver, com o coração enlevado, tudo isto que soubeste transmitir de forma tão serena quanto apaixonada. Dá até vontade de te aconchegar ao peito, garoto lindo, e ficar apenas admirando teu lindo coração bater junto do nosso, pois tens tanta coisa boa aí dentro que acreditamos poder, num simples abraço, absorver toda essa Luz que de ti emana.

    A tua postagem 'de volta' está também 'divina'. Tens o dom da escrita, meu anjo, e saber-te por aqui novamente é ter a certeza de que continuaremos a nos beneficiar com essa ternura que emanas tão generosamente em cada palavra. Seja bem-vindo de volta, meu querido!

    Ficam flores e estrelas entrelaçando sorrisos no teu caminhar, um beijo nesse coraçãozinho tão lindo, e o meu carinho que sempre hás de ter.

    ResponderExcluir
  10. Meu querido, atente para o novo endereço, mas o tema continua o mesmo, ou seja, amor, saudade, lembranças (rs).

    Mais beijos pra ti!

    ResponderExcluir
  11. esse teu texto me animou. andam acontecendo tantas coisas comigo, e que fogem do meu controle que estava precisando pensar, reorganizar minhas ideias.

    suas palavras me fizeram refletir, obrigado por isso
    :)


    abraços

    ResponderExcluir
  12. Gostei demais de estar aqui e ser uma das novas amigas ;-)

    Beijo e mais beijos poeta.

    ResponderExcluir
  13. Queridinho! O blog tá lindo e os textos têm sua marca registrada - embora eu perceba um certo amadurecimento nas letras.
    Qto a este texto, ainda existem boas pessoas no mundo. Uma pena que não sejam elas a servir de exemplo, já que o que sempre fica em evidência são os maus exemplos, né?
    É muito bom ter vc de volta, viu?
    Beijocas

    ResponderExcluir
  14. é sim.

    basta qerer. tudo parte da gente.

    tem aqela velha história, "qer revolucionar, comece por si mesmo". então, basta apurar o olhar, reparar com cuidado, q tem mta cor na vida pra se deliciar....

    bjocona,

    té!

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!