14 de julho de 2017

Errante

Foto: Davor.
















Sou poesia sem sabê-la
poeta, diz que sou
mas nem me atrevo a ser
pois só sinto [a fala]
por desconhecê-la

entretanto,
humano sou tanto
por buscá-la
e corajosamente
escrevê-la

[mesmo sem saber
defini-la]

Poesia? O que seria?
sou só uma alma fugidia
que nas letras
se alivia

[e por muito tempo
se escondia]


Aspas do Autor: Sou só um corajoso que se arrisca a pegar carona na dimensão das entrelinhas. Sigo apenas o sopro do vento, feito um passageiro nas entrelinhas...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!