19 de abril de 2014

A flor que nunca chegou...




Quando ia em direção à casa da bonita moça para dar-lhe uma rosa, avistou de longe um rapaz garboso, bem arrumado, carregando um imenso buquê de rosas, dirigindo-se à porta da casa dela. Seu ânimo murchou junto com sua solitária flor. Viu o rapaz ser recebido com sorrisos calorosos da moça pela qual seu coração amava. Um duro golpe. Foi-se embora, triste e desamparado. Que efeito teria uma única flor, perto de uma dúzia? Perguntava a si... Nunca mais a procurou.

A moça, radiante de felicidade, apenas recebia de um entregador, flores endereçadas à sua mãe. Um carinhoso presente do seu romântico pai. Admirava-o muito. Seu coração era afeiçoado em romantismos. Suspirava. Em seu íntimo, sonhava ser presenteada com flores. Uma que fosse. Seria encantador, apaixonante. Melhor ainda seria, se o gesto viesse de um moço por quem ela nutria sentimento. Curiosamente, o mesmo rapaz que há pouco confundiu o entregador como namorado dela e, com o coração ferido, nunca mais voltou...


Aspas do Autor: A vida ensina que é sempre bom entregar a flor... Nunca se sabe.

6 comentários:

  1. Palavras não ditas, gestos não realizados...que eles tenham uma outra chance ...=)

    ResponderExcluir
  2. Ah, as más interpretações da vida às vezes nos privam da felicidade.
    O valor não está na quantidade, e sim na qualidade e na intenção da pessoa. Uma rosa pode ser muito mais significativa do que um buquê.
    Texto bastante reflexivo, gostei!

    ResponderExcluir
  3. Alê o seu vocabulário/escrita esta cada vez mais rica. Parabéns.

    É normal nós mulheres termos esse desejo de recebermos flores, mas mera ilusão.

    ResponderExcluir
  4. Há tantos desencontros nessa vida provocados por mal entendidos. Em casos assim é sempre preferível ficar com o benefício da dúvida.

    É preciso ir à luta mesmo quando nos falta forças, porque geralmente a vida não nos dá segundas chances.

    Beijos, Alexandre.
    eraoutravezamor.blogspot.com
    semprovas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Ale,
    "Desta vida nada se leva , exceto a própria experiência da dura sobrevivência. Desta vida nada se leva, exceto a própria experiência da própria existência. Desta vida nada se leva, exceto a aventura da eterna insistência, pois sem insistência, só nos sobra a desistência e nunca viveremos a dura experiencia da própria existência"...

    Um beijo meu amigo
    Fique com Deus.

    ResponderExcluir
  6. Passei de novo só pra vc não falar nada de mim...

    Viu como estamos de mão dada sempre.

    beijos

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!