22 de fevereiro de 2014

Um suspiro por dias melhores




Os olhos estão cansados, refastelados em dias cinzentos e densos. A alma recosta, supondo as delinquências que a alma pratica, em rígidas lutas, em tenras compreensões que escapolem ao sabor do vento. É um vapor abrasador que aniquila a docilidade dos sonhos presos à pele, em uma imensidão de danos invisíveis, que abriga a alma em uma solitária, num refúgio insano, numa fuga inconsequente.

O coração distende seu melhor, exalando solturas que embriagam a esperança, vã e distante, numa franca ousadia em laçá-la, retorná-la ao peito abrigador de auroras. O suspiro busca magnetizar a brandura dos dias magníficos, banhados em sorrisos e afetos inigualáveis. O peito se arregaça nas ruelas da solidão, para novamente tornar brilhante o matiz dos quereres, as quietudes envolvidas no ambiente que nos cerca.

As reflexões enriquecem nossa alma desprovida da ternura de dias aconchegantes, em tenro desejo por tempos melhores, por raios de sol mais vívidos e paisagens mais líricas. A gente senta, em meio ao dissabor da brisa noturna, de noites que escurecem o mais profundo da alma. Deitados numa escura relva, cremos pela vinda da luz, pelo abraço cálido da natureza com a qual sonhamos.

Não há descanso que conforta, numa aspereza que dita nosso coração alertado pela fuligem que cobre o céu sob nossas cabeças, uma vivência sorrateira, vítima das neblinas dos dias feridos, maltratados pela nossa inconsequência humana. A densidade dos dias causa arritmia no piscar, na respiração, um desajuste no relógio interno. Ficamos à deriva nesse mar salgado de tristezas.

Em meio ao caos, a gente suspira, reflete esperanças um ao outro, num válido acolhimento onde almas cúmplices anseiam por dias melhores, por olhares afetuosos e ricos em sentimento verdadeiro, em abraços aquecedores e ternuras elevadas com o desapego material, num clamor pelos delicados e encantadores presentes invisíveis, os que só a alma sente e o coração vê.

A persistência é o caminho, a chave pra quebrantar os elos frágeis da mórbida corrente de dores que assolam as cercanias do mundo e as veredas das nossas recolhidas almas. O grito silencioso é capaz de degelar a frieza que separou os continentes e distanciou os sentimentos essenciais por fronteiras desumanas. A gente suspira por dias melhores, com o intuito de findar com a discriminação que nos diferencia, mascarando a nossa igualdade em ser humano, o que de fato nos distingue.

Que dias melhores apontem no horizonte. Tão logo, é o que desejamos.



Aspas do Autor: Mesmo cansados, é crucial que ainda permaneça uma pontinha que seja de fé e atitude. Por uma vida melhor.

7 comentários:

  1. Todo túnel tem uma luz no final, por isso não desista nunca, a gente tem que passar por altos e baixos, ta ruim, mas daqui a pouco a vida melhora, e é assim que a gente vai levando, curtindo, amando e buscando sempre pela felicidade.

    http://www.novaperspectiva.com/

    ResponderExcluir
  2. Adorei o texto, me fez refletir sobre meus problemas, se os mesmos tem solução e não. O engraçado é que por mais que tenhamos problemas, sempre encontramos uma forma de manter a fé. Isso que é o lindo da vida.
    Muio bom o texto, até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi,ALF!Fiquei lendo seu texto e lembrando da música do Jota Quest "vivemos esperando por dias melhores,dias de paz, dias que não deixaremos para trás..."Têm dias que nada parece dar certo que é difícil acreditar em dias melhores,mas não podemos perder a esperança é ela que nos move e nos faz crer que o melhor está por vir.
    Beijosss

    ResponderExcluir
  4. Seu texto misturou duas características com as quais costumo implicar. O estilo "texto otimista", e o post profundo. Normalmente, posts profundos em blogs podem soar apelativos, pela necessidade de que sejam "tocantes", mas honestamente, não foi o caso aqui. O texto foi profundo na medida, sem ser meloso, enquanto achei o otimismo nele contagiante. Não vamos nem chamar de otimismo - chamemos de esperança. rs

    obs: adorei seus elogios ao meu texto lá no blog, viu? Obrigadão, msm!

    ResponderExcluir
  5. Olá, querido Alexandre!

    Tudo bem contigo?

    Esse é o tipo de texto, que te "assenta que nem uma luva". Como tu escreves e descreves os sentimentos, a crua realidade, de forma despretensiosa, e por isso, tão perfeita!

    És dono de um vasto campo semântico, de muita fluidez e de uma mente sensorial, sem limites. Escreves prosa, sem te aperceberes, que já escreveste muito, mas tinhas, ainda, muito mais, para referir sobre o assunto. ´s cascata de palavras, por vezes, sem te aperceberes.

    Teus textos são, geralmente, textos sociais, nos quais te englobas, indiretamente, e a isso, eu chamo, inteligência e sensibilidade de escritor. Quem lê o que escreves, não tem de saber qual a tua opinião sobre o assunto, nem como te sentes, ou o que pretendes.

    ESCREVER É ISSO MESMO, OU SEJA, DAR OPORTUNIDADE A QUEM LÊ, DE INTERPRETAR AS PALAVRAS A SEU CONTENTO, E NÓS QUE AS ESCREVEMOS, SABEMOS, EXATAMENTE PORQUE AS ESCREVEMOS E QUAL A INTENÇÃO, O SENTIDO SUBJACENTE ÀS MESMAS.

    Escrever para os outros lerem, é quase desígnios dos deuses e de Deus.

    Esse teu texto, nos mostra uma certa tristeza, falando dos dias menos bons, que nos rodeiam e da forma como a eles reagimos. Todavia, esperamos, sempre, que eles fiquem com muito mais cor, brilho e amor.

    Como estamos no carnaval, que acho, que ambos não apreciamos, vamos colocar uma "máscara", que seja oposta ao teu texto, e SORRIR. Nos vamos imaginar num mundo sem coisas ruins, sem gente passando fome, gente se amando, com verdade, e sem banditismo.

    Bem, eu sou a Cinderela e tu, o Príncipe. NÃO ME DESENCANTES, POR FAVOR!

    Bom final de semana.

    Aquele beijo, que tu já conheces e sentes.

    ResponderExcluir
  6. um texto que nos faz refletir
    seguindo teu blog retribui?
    www.portaldebeleza.com

    ResponderExcluir
  7. Pro seu dia nascer melhor!!!
    ____ (¯`(♥)´¯) _____(¯`(♥)´¯)
    ___¶¶ (_.^._)¶¶__¶_¶¶(_.^._)¶¶
    _¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶__¶¶¶¶¶(¯`v´¯)¶
    ¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶(¯`(♥)´¯)¶
    ¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶(_.^._)¶¶
    ¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶(¯`v´¯)¶¶¶¶¶
    _¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶(¯`(♥)´¯)¶¶¶
    ___¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶¶(_.^._)¶¶
    ______¶¶¶¶¶¶(¯`v´¯)¶¶¶¶¶
    ________¶¶¶(¯`(♥)´¯)¶¶
    ___________¶(_.^._)¶
    ____________ ¶¶¶¶¶
    _____________¶¶¶

    Beijos

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!