8 de fevereiro de 2014

R[elevo]




Revelo
em relevo
o enlevo
do meu
desvelo

Relevo
e revelo
o novelo
do meu
enlevo

elevo
e subscrevo
o amor
a qual me
atrevo

amo
como num
lampejo
lindo
ensejo



Aspas do Autor: Porque o amor, sendo o meu relevo, me revela; e me eleva.

6 comentários:

  1. Alto relevo e elevação,
    e o amor releva muitas dores, revela impedimentos, mas também compaixão.
    (milagre, fiz versinho)
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Admiro muito esse seu talento de "jogar/brincar" com as palavras.

    Belo

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Que desejo
    esse lambejo
    um anseio
    que eu protejo
    e almejo.


    hahahaha

    Lindo seu poema

    beijos

    ResponderExcluir
  4. Adorei a musicalidade que você conseguiu proporcionar ao poema. Muito bonito!

    ResponderExcluir
  5. De toda rima, suspirei nas aspas.

    Lindo, lindo, lindo Alê ♥

    ResponderExcluir
  6. Poesia em rima, mas com a mesma intensidade de sempre...
    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!