A luz que me ilumina

28/07/2012




Há uma coisa linda
Luz que é bem vinda
O que sinto aqui
Amor que não finda,
Em mim, infinda
Um bonito querer
Ainda...




Aspas do Autor: O que nasce em mim não tem forças para extinguir. Minha alma é um terreno fértil, onde as raízes se fincam com solidez. Ainda há, e jamais irá me abandonar. Porque o que é verdadeiro não morre com o tempo, fortalece. Meu coração nunca desiste... E sempre me surpreendo com a sua capacidade de acreditar...

11 comentários:

:: Mari :: disse...

Lindo Alexandre,

Tudo que é verdadeiro, só faz bem e não tem fim.

Voltei, rsrs

Bjo

Flor de Lótus disse...

Olá,Alexandre!E que nunca a gente perca a fé e que a gente continue a acreditar no que vale a pena crer.
Beijos

Anônimo disse...

Persistindo na felicidade amorosa. Porque sentir-se amado não é querer demasiado.
Abraços.

Tay disse...

Lindo texto, e realmente tudo que é verdadeiro só tende a fortalecer com o tempo :)
bjus ;*

Maíra Cunha disse...

Muito bonito!

Monique Premazzi disse...

É verdade, o que é verdadeiro nunca termina e sim aumenta com o tempo e eterniza no nosso coração. Bela poesia amigo. Tao poucas palavras que falam muito. Lindo *-*

Beijos,
Monique <3
http://www.secretsofalittlegirl.com/

Luzia Medeiros disse...

Poucas e lindas palavras!!!

O que é verdadeiro nunca irá morrer!

Beijos.

Mayara e Bruno disse...

Lindo, o que é verdadeiro prevalece principalmente quando a nossa vontade de querer que isso prevaleça é muito grande. Belas palavras, beijos.

http://esfriouocafe.blogspot.com.br/

Unknown disse...

gostei, belo texto

http://himi-tsu.blogspot.com.br

Bandys disse...

Amor

Amemos! Quero de amor
Viver no teu coração!
Sofrer e amar essa dor
Que desmaia de paixão!
Na tu’alma, em teus encantos
E na tua palidez
E nos teus ardentes prantos
Suspirar de languidez!

Quero em teus lábio beber
Os teus amores do céu,
Quero em teu seio morrer
No enlevo do seio teu!
Quero viver d’esperança,
Quero tremer e sentir!
Na tua cheirosa trança
Quero sonhar e dormir!

Vem, anjo, minha donzela,
Minha’alma, meu coração!
Que noite, que noite bela!
Como é doce a viração!
E entre os suspiros do vento
Da noite ao mole frescor,
Quero viver um momento,
Morrer contigo de amor!
Álvares de Azevedo

Um amor eterno deve ser assim...

Ah poetas, escrevem coisa linda e o amor sempre na berlinda.
Palavras..

Beijos,

Anónimo disse...

Oi querido,

Vim dar com esse pequeno poema, aqui, sumptuoso, no meio de seus escritos maravilhosos.

Seu poema, não é pra mim, não? (risos)

LUZ É VIDA, FELICIDADE E AMOR.

Seja feliz, querido!
Beijos da Luz.

PS: hoje, depois de almoço vou postar, no "AFETOS". Lá para 5ª feira no "LUZES". Apareça, por lá. Creio que não comentou, ainda no LUZES, penso eu.
Deixe lá suas palavras, quero a SUA MARCA lá.