Tremor

16/06/2012




Só ouço a singela batida
De uma vida que agoniza
De um coração que doi
Uma dor que não ameniza

Só vejo um embaçado
Uma imagem desfocada
De olhos que se perderam
Numa trilha abandonada

Só entendo o que sinto
E o que por dentro acentua
Sentimento que estremece
Em dor sobre a pele nua

Só sinto o tremor no peito
Um medo que se faz expoente
Uma frieza que envenena
E corroi a alma lentamente





Aspas do Autor: Um tremor que às vezes surge repentino. E a dor pode atingir no mais profundo da alma. O desafio é, após os tremores, permanecer e manter acesa, ainda, a chama da esperança... Meu carinho à todos.

15 comentários:

Tammy disse...

Estava a pensar em você,
nas suas palavras que se demoravam a aparecer diante das minhas pupilas.Saudade das tuas palavras tão bem projetadas para compor a tua leveza ao dedilha-las.Tão bom ler você.Tão lírico e profundo,como uma tênue gota a afundar em um vasto oceano.
Lindos versos,espero que esteja bem,apesar dos tremores.Estes me tem tormentado,mas tudo passa.

Unknown disse...

Verdade.É sempre assim, uma dor que não ameniza, nunca. Me pergunto por que o amor dói? Não teria que ser bonito e nos fazer bem. Queria sentir um pouco de paz perante a noite fria.

Priscila Ramos disse...

Nem sempre nossos dias vão ter sol,as vezes aparecem algumas nuvens anunciando a chuva...
Mais sempre,sempre volta brilhar o sol.

beijoooos

Marcelo Soares disse...

Oi Alexandre.
Mas as vezes esses tremores repentinos, que nos fazem perder um pouco a esperança são necessários para mostrar que a vida é mais do que aquilo que sentimos e entendemos, que existem 'n' opções la fora.

Abraço

Maíra Cunha disse...

Você tem aquela mania que eu digo de fazer a tristeza bonita. Maravilhoso esse dom de transformar agonia em arte, linda poesia!
http://fazdecontatxt.blogspot.com.br

Miksileide P disse...

Esses tremos, com essas dores quase intermináveis, quase nossa. Mas nem é... só faz bem, as vezes, só as vezes...
Parabéns, lindo

Anônimo disse...

Esse tremor é universal, por se tratar do fato de que surge em todos nós e, muitas vezes, sem motivo aparente.
Todo mundo é meio bipolar.
Abraços!

Tammy disse...

Querido,
escrevi algumas palavras pra você,
http://umarazaoparaescrever.blogspot.com.br/2012/06/amigos-da-blogsferaparte-2.html.
Saudades!

Manu Lima disse...

O importante é : por mais que a dor seja aguda, intensa, ela não é eterna.

Um abraço.

Luzia Medeiros disse...

Às vezes as dores nos perseguem feito flecha cortante, mas, precisamos de calma para enfrentar as turbulências do dia a dia.

Um grande beijo.

Moça disse...

Lindo poema!
Nada dura pra sempre. Nem o mal, nem a dor! Ainda bem!
bjo
http://opinandoemtudo.blogspot.com/

Evelyn Dias disse...

Permaneça firme e forte meu anjo. Seja o que for que está acontecendo, vai passar. A esperança é a última que morre e ela nasce a todo momento, basta acreditar!

Beijos, gosto muito de está aqui (:

Ps. Não entendi o outro comentário... "ou do lado?" =D

Desa disse...

Eu fico encantada com a maneira única que as pessoas conseguem se expressar.E quando achamos que nada mais pode nos surpreender, olha aí o que aparece..lindas palavras.

Anônimo disse...

linda poesia.
essa angústia é ainda pior que a tristeza, porque faz o coração doer.


até.
bjo, bjo...

Bandys disse...

Faltando um Pedaço
Djavan

O amor é um grande laço, um passo pr'uma armadilha
Um lobo correndo em círculos pra alimentar a matilha
Comparo sua chegada com a fuga de uma ilha:
Tanto engorda quanto mata feito desgosto de filha

O amor é como um raio galopando em desafio
Abre fendas cobre vales, revolta as águas dos rios
Quem tentar seguir seu rastro se perderá no caminho
Na pureza de um limão ou na solidão do espinho

O amor e a agonia cerraram fogo no espaço
Brigando horas a fio, o cio vence o cansaço
E o coração de quem ama fica faltando um pedaço
Que nem a lua minguando, que nem o meu nos seus braços


Deixo essa musica pra você.
Com um beijo na sua alma!