24 de dezembro de 2011

A árvore de raiz mais forte




Enquanto caminhavam, o avô o seu netinho olhavam assustados para os estragos que a tempestade da noite passada tinha causado nas cercanias. Passeavam pelo bosque perto do campo e ali viram muitas árvores arrancadas com a força dos ventos. Umas bastante envergadas, seguradas por um pouco de raiz. Viram árvores jovens jogadas a metros e mesmo algumas antigas também foram destroçadas do solo. Poucas resistentes continuaram fincadas no chão, e maioria dessas árvores bem antigas. Poucas jovens permaneceram.

 – Vô, porque algumas árvores foram arrancadas e outras não? O garoto fazia a pergunta enquanto, assombrado, via a destruição no bosque. O avô, muito sorridente, passando a mão na cabeça do netinho, disse com carinho: – Com raiz fraca, não há árvore que resista a tempestades – dizia enquanto mostrava nas mãos uma pequena árvore, toda despedaçada e com as raízes bem finas. – Veja! O netinho viu curioso, a pequenina árvore toda destruída. Ela tinha raízes muito frágeis.

O avô então começou a lhe explicar mais sobre o acontecido ali. Enquanto mostrava-lhe as árvores menores arregaçadas no chão, dizia-lhe: – Veja meu filho, aquelas árvores menores não tiveram tempo de fortalecerem suas raízes. Não foram regadas a tempo de se fortalecerem ao solo. Eram jovens demais.

E depois, mostrou-lhe as árvores médias, que poderiam ter resistido, mas não conseguiram.
– Aquelas árvores quase adultas, deveriam ter resistido, mas não resistiram porque cresceram desordenadas, ou muito apressadas ou muito lentas. Provavelmente nasceram na estação errada ou foram mal regadas pelo tempo. Elas cresceram, mas sem força na raizdisse-lhe isso enquanto mostrava as raízes dessas árvores, bem fracas e desproporcionais ao tamanho da árvore. E completou: – Não basta que a árvore cresça para fora, é preciso que ela também cresça no solo, que se enraíze e fique firme. ­É necessária harmonia no crescimento. O garoto ouvia fascinado o seu avô, embora emocionado com a triste sorte de algumas árvores ali.

Caminharam por um bom tempo até chegarem próximos às poucas árvores resistentes. A maioria estava envergada, quase saindo do solo, mas permaneciam.
 – Estas, mesmo a ponto de serem arrancadas permaneceram, estas têm raízes fortes. Nasceram na época certa e foram regadas com harmonia pelo tempo e pela natureza. O garoto ouviu, mas ele fitou seus olhos em uma grande árvore, mais afastada e solitária, num campo, onde permanecia intacta com seus longos galhos. Era um carvalho de quase 35 metros. As folhas farfalhavam alegres e vívidas. Nem parecia ter sofrido uma tempestade. Parecia mais forte.

– E aquela árvore vô? Está perfeita! O avô então a viu. E sorriu. Aquele carvalho era uma das mais antigas. Tinha mais de cem anos. Era imensa e muito forte. Ele ficou uns minutos observando a beleza e a vida que corria naquele tronco de bonita envergadura. Suspirava ao olhar a doçura firme que nascia pelos galhos e se esparramava pelas folhas. Era uma árvore imponente sim.

– Ah! Aquela árvore tem raízes mais que fortes. São raízes inabaláveis. Ela além de ser forte de natureza, a vida e o tempo a regou com maestria. Cresceu de maneira ordenada e no período adequado, nem muito lento, nem apressado demais. Cresceu no tempo correto. E isto deu a ela, dia após dia, os nutrientes necessários para fortalecer, não apenas seu tronco e seus galhos, mas suas raízes, tão imensas quanto. Dizia com extrema doçura, enquanto envolvia o neto com um cafuné.

O garoto ouvia tudo atento e maravilhado. E então, após alguns minutos, perguntou ao seu avô:  – Que árvore imensa e bonita... Como ela se chama? E nisso ele puxou o avô para se aproximarem mais do imenso carvalho. O avô ficou pensando na pergunta do neto. Ficou a notar por alguns minutos o quanto ela, embora simples, era imponente, o quanto havia vida nas folhas e nos galhos e força na raiz. Atributos que o tempo e a própria natureza haviam lhe dado. Uma árvore que resistia a todas as intempéries. E mesmo após qualquer tempestade, seu caule se tornava mais robusto e suas raízes se aprofundavam mais ainda no solo. Sorriu com extrema brandura. A resposta era óbvia. E falou com firmeza, acariciando os ralos cabelos do neto:

– Aquela árvore, meu querido, se chama Amor!

 
Aspas do Autor: Que o amor seja assim na nossa vida, um sentimento bem regado, e que possa crescer com harmonia, na estação e no ritmo adequado. Que seja verdadeiro e como o carvalho, uma árvore de raiz firme e inabalável. Bem, a minha é. E fica mais forte após qualquer intempérie. E a sua é? Boas festas de fim de ano a todos. Fica aqui o meu sincero e precioso carinho.

14 comentários:

  1. Olá Alexandre,

    Texto para pensar!
    Sem dúvida, que algo ou alguém, sem raízes profundas e fortes, não resistirá a tempestades e aos desvarios da vida.

    MAS O AMOR É A MAIOR ÁRVORE, QUE CONHECEMOS. ELA TUDO PODE.

    FELIZ NATAL!

    Beijos de muita luz.

    ResponderExcluir
  2. Que texto maravilhoso! O amor é isso e mais um pouco.
    Sei que neste ano 2011 grandes bençãos Deus proporcionou na sua vida, inclusive ofereceu o amor, e você soube abraçá-lo de maneira que ninguém pudesse roubar de você.
    Sei ainda, que neste novo ano Deus tem prometido e reservado surpresas pra sua vida, acredite!

    Um grande abraço e um feliz Natal!

    Ataniel.

    ResponderExcluir
  3. OI,ALF!Pasando para desejar a vocE^um feliz Natal!E que 2012 seja um ano repleto de benção e alegrias!
    Beijossss

    ResponderExcluir
  4. Belo texto, amei *-*
    Feliz Natal, que Deus ilumine você e toda sua familia.
    bjus ;*

    ResponderExcluir
  5. Que texto reflexivo! Adorei.

    O amor realmente precisa de tempo para amadurecer, criar raízes sólidas e superar as tempestades.

    beijos.

    ResponderExcluir
  6. É sendo regado e cuidado, de forma saudável, não rápido demais, nem demasiado lento, que o amor cresce e se fortalece!
    Linda comparação! Quando o amor tem raízes sólidas, resiste as mais impetuosas tempestades!
    Beijos no S2!

    ResponderExcluir
  7. Que texto lindo!
    Leve e tão cheio de significado...
    Beijo

    ResponderExcluir
  8. A raiz mais forte, a base de várias mudinhas de sentimentos. Lindo texto Alê. Beijo carinhoso (:

    ResponderExcluir
  9. Que texto maravilhoso meu amigo! Perfeito! Que o ano de 2012 lhe traga tudo de melhor que a vida puder lhe oferecer. Vc merece! Deus te abençoe! Abraço forte!

    ResponderExcluir
  10. O segredo de tudo está na raiz (até do cabelo bonito, imagine, rs)

    Não há com haver amor, se nossas raízes ficam soltas por aí, descuidadas... O amor existe no equilíbrio, nunca na falta dele.

    Beijos, que seu natal se prolongue por mais 365 dias...

    ResponderExcluir
  11. Mano... esse post é pra mim! HEHE' Li ele todo intensamente e muito feliz. Raízes Firmes. xD Quero isso pro meu novo ano. Agradeço a Deus por ter me dado a oportunidade de conhecer você e seu blog, que é belo e verdadeiro.
    Desejo para você um ano inesquecivelmente abençoado.
    Abraço :D

    ResponderExcluir
  12. Tudo tem uma hora para acontecer, não é? Essa era a minha hora de ler esse texto, não haveria tempo mais adequado em que meu coração entenderia tão bem suas palavras. Não há o que acrescentar. É isso! Exatamente isso.

    Muito amor e muita inspiração para você, Alexandre. E muita firmeza em nossas árvores =)

    Um beijo

    ResponderExcluir
  13. Que linda história simples verdadeira emicionante...Izy Forato, 02 de junho de 2014, Ribeirão Preto SP

    ResponderExcluir
  14. Emocionada !muito obrigada por compartilhar esta beleza!

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!