8 de outubro de 2011

Dos encantos





“Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos.” 
(Antoine de Saint-Exupéry)


O sentimento aponta. E a mansidão relegada aos sete cantos fica perceptível. Para poucos. Coisas raras são praticamente invisíveis, quase inexistentes. Mas é na miudeza mais sutil da vida em que as essências mais bonitas se abrigam. São nas minúcias que deparamos com as grandezas encantadoras; o encanto sublime, àquele tão especial, tão único e tão exilado por aí; tesouros que se camuflam em detalhes. Particularidades que, por vezes, deixamos de captar e, portanto, absorver. Talvez por pura falta de sensibilidade, distração, ou por conta do limite humano, que não nos permite alcançar tudo.

Há um mistério dispersado pelo ar. Daqueles difíceis de entender, mas muito fácil de descobrir. Se apurarmos bem o coração, conseguiremos enxergar as belezas maiores. Estão por todos os cantos em que passamos. Por todos os lugares. Nas arestas mais finas da vida. Existe uma mágica misturada no sopro dos ventos; uma essência que se dissolve na força com que as folhas se balançam; na sinfonia adocicada do canto dos pássaros; nos pingos de chuva retalhando a superfície. Existem formosuras tão inacreditáveis, que são capazes de aquecer a alma, acalantar o mais profundo de nós. Porque percebê-las é reavivar a esperança, reacender a chama da nossa fé e realimentar a força do nosso amor, os nossos sentimentos.

O que aparenta ser inexistente, na realidade, é puro e abundante, sublime e exultante. Mas algumas belezas só são acessíveis quando transpomos as películas que obstruem a clareza da alma, transpareçam o opaco dos olhos e o coração consiga, enfim, trespassar esta membrana, para vislumbrar os adornos que nos cercam; os atrativos que enfeitam a vida com laços de encanto; com flores de sentimentos e magias de amor. Só fica visível quando aprendemos a caminhar sobre a terra fofa com delicadeza, para que não danifiquemos suas propriedades férteis, e ainda assim possamos deixar nossa marca no solo.

São segredos encarcerados pelo tempo, pela regressão da sensibilidade humana. Dispersados por aí, esquecidos pelas esquinas, soltos na rua. Porém, vibram, exalam, desejam e transbordam. São para serem sentidas, absorvidas com magnificência, no triunfo do nosso ser. Magias mescladas no brilho das noites azuladas e presentes no aconchego do aroma noturno. São liras sibiladas pelo pulsar da natureza, ostentadas pela magnitude de cada estação. Estão mais presentes do que tudo, mas não intuímos com clareza. Porque vivem no meticuloso da criação divina, propagados pela canção sinuosa que se cria entre os ventos, e na força motriz que empurra as águas.

Sentimentos raros que habitam o mais fino das camadas humanas. Perceptível a almas de água cristalina, que tem olhos de coração e mãos límpidas de lamentos, mas abundantes de esperanças e sonhos. São companheiras fiéis dos mais inocentes, daquele sorriso maroto, infante e em tudo que não há malícia. São poesias solenes, rimadas pela extensão de cores vivas que se alastram pelas paisagens que vislumbramos, como letras que nunca foram dedilhadas, porém pinceladas. Perpetuam-se dentro de nós, como orquestras que embalam o salão da alma. Valsas que ritmam as batidas do coração, difundindo o sentimento no íntimo, de forma majestosa, com toda a pompa e requinte, das quais somos merecedores.

Há encantos até no mais profundo do nosso mundo. Ocultos ou perdidos; prontos para serem descobertos e decifrados. Ficam lacrados. Sentimentos e magias que não foram feitos para serem violados, mas conquistados, despertados. São preciosos e sublimes, porque revelam intrinsecamente a identidade do nosso ser. Tesouros que se alastram camuflados no interior, dentro de caixinhas trancadas. Nossos melhores lados. O amor embalado; os sonhos ansiados; o esplêndido dos nossos desejos; toda a gama de desvelos que somos capazes de ofertar; os afetos mais sutis e meigos que dão cor ao nosso quadro; as pétalas douradas das flores que adornam o território da nossa alma.

Existem encantos em nós, tão necessários a todos quanto àqueles que divagam pelas trilhas da vida. Tão misteriosos e essenciais quanto os que voam por aí. Acessíveis da mesma forma, com delicadeza, finura e sensibilidade. E principalmente, persistência e amor. Encantos são assim, despertados, ou às vezes plantados e colhidos com as mãos nuas. Porque também podem nascer. Surgem por intervenções humanas. E as verdadeiras são mais profundas, firmes e quase nunca dissipam.

Encantos são detalhes essenciais e que poucos veem. Mantos translúcidos de pura emoção. Combustível que impulsiona o andar; aprimora a confiança no pensamento presente e a esperança pelo sonho futuro. Encantos são assim, invisíveis aos olhos, mas sensíveis, unicamente, a corações. Porque tem coisas que a vista não enxerga, e o coração denota. Elementos que os olhos humanos não interpretam e não alcançam, mas o coração traduz e as sente. Sonhos dos quais mais ninguém ousa sonhar, mas o coração alerta na possibilidade de crer. Porque vê. E no conforto do âmago, nos preenche com a plenitude mais bonita do viver. Um abraço assimilado, único, capaz de dar aconchego sem igual. Incomparável. Transcendental.





Aspas do Autor: Seguindo a pauta do último texto... Os dias andam um pouco vazios, porém, ando suscetível aos encantos. Aos que já moram firmes em mim e me acalentam; aos que se anunciam pelos cantos e ainda há de virem. Estou assim, sensível, perceptível ao que sinto, ao que virá e ao que espreita;  sendo guiado pela força na qual acredito e pelo pensamento presente. Que me empurra pra frente. Para o horizonte. Porque existe algo bonito adiante. Eu sei. Sinto. No mais, é outro mês, e meu selinho e recomendação de leitura vai para o blog da minha amada amiga Daniele, que dispensa comentários... Leia as palavras dela. E se apaixonará. De verdade.

10 comentários:

  1. Oi sumido! Tentei te visitar esses dias, mas não consegui entrar no blog. "Só pessoas convidadas" ..

    Senti sua falta. beijos :*

    ResponderExcluir
  2. Se me fizessem a seguinte pergunta.
    "O que te faz ficar com o coração leve, prestes à tomar vôo, e te acalma mesmo quando o dia não está muito bom"?
    Eu responderia:
    Ler Alexandre Lucio Fernandes, pois seus textos realmente me encanta, me faz voar em cada palavra, você sabe buscar a essência das coisas mais simples e expõem de uma maneira que aquece os corações.
    Parabéns, beijoss.

    ResponderExcluir
  3. Seu moço bonito!
    Olha, cuidado com essas paixões levianas por blogueiras de contravenção. Ela vai partir seu coração, danado. E falo sério.
    Agradeço-lhe o selo, gostei muito mesmo da homenagem e indicação. E adoro suas palavras, meu conselheiro predileto.
    Seu moço, escreve logo um livro para eu ter na estante e deixar de herança teus ensinamentos. Preciso disso.
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  4. OLA
    LINDO TEXTO
    JESUS CRISTO PREENCHE O VAZIO DO NOSSO CORAÇAO ,ISSO É VERDADEIRO
    BJIM SEMPRE MUITO CARINHOSO QUANDO DEIXA SEUS COMENTARIOS NO MEU BLOG

    ResponderExcluir
  5. "Mas é na miudeza mais sutil da vida em que as essências mais bonitas se abrigam. São nas minúcias que deparamos com as grandezas encantadoras;" Concordo muito! A beleza de um passarinho cantando nas árvores, o vento batendo nas folhas, um sorriso por nada em especial... Acho que quando aprendemos a ser feliz com pouco, com pequenas coisas, a vida é mais completa. Ter pouco é melhor que ter nada, eu acho... Quantos achismos da minha parte! A verdade é que ainda estou aprendendo a viver.

    Beijos, Alf!
    Até logo :)

    ResponderExcluir
  6. Oi Ale,
    Fico aqui lendo e relendo suas palavras que me tocam direto ao coração.
    São essas pequenas "coisinhas" que invadem, que absorve que alcança o mais nobre dos meus sentimentos. Parece que o mel esta nas pontas dos dedos e o doce vai direto onde os olhos não percebem.
    Ale, nunca deixe de escrever e falar desse sentimento lindo que vc passa tão bonito.
    Belo texto.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Amei o blog, simplesmente sensacional *-*
    Continue assim, visitarei sempre.
    Uma boa semana, te sigo.
    Me segue? http://obscure-meianoite.blogspot.com/
    Kisses&Kisses
    Be Fontana*

    ResponderExcluir
  8. Sempre haverá esperança para um amor tranquilo e sereno que nos entenda como somos.

    ResponderExcluir
  9. Olá,ALF!Esses dias eu ainda estava pensando sobre o encantamento e pedindo a Deus que apesar de todos os pesare eu nunca perca o encantamento pela vida...
    Feliz dia das crianças!
    Beijossss

    ResponderExcluir
  10. oi gostei do seu blog..e vim lhe convidada a fazer uma visitinha no meu se gosta me segui que eu retribuo..xauzinho bjss
    se seguir deixa o link do seu pra mim retribuir de volta ok...
    http://wanessasonhoseconquistas.blogspot.com/

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!