18 de junho de 2011

Sonífero



É difícil talvez mostrar aquele meio sorriso que amarga o rosto e nos abraçarmos aos poucos nos mistérios que cercam as nossas percepções. Severamente somos embriagados por esta sensação incapacitante, que nos empurra a criar coberturas e defesas que nos permitem ficar aparentemente a salvos. Dançamos inutilmente numa ilusão que nos encharca com sonhos inalcançáveis e efêmeros a ponto de nos entrelaçarmos nas questões que coordenam nossos passos. Tudo ao redor tem uma fragrância que nos tonteia. Esta anormalidade desacata nossas principais aspirações. Porque quando estamos à deriva, tudo na vida parece nos embalar numa melodia bonita, capaz de nos deixar anestesiados.

É precioso viver. Mas as vontades, em determinados momentos, simplesmente esmorecem ante a cinza que flutua no ar. Não há nada mais que possamos enxergar que nos tire este sono que aplaca a alma. A crueldade das circunstâncias, ou mesmo da fase da qual somos, por muitas vezes obrigados a viver – embora sejam necessárias – nada mais se tornam além do que um inconveniente sonífero. A tristeza que assola o peito é uma força que nos abate de tal maneira que ela confunde os direcionamentos que a alma continha. É uma canção de ninar, que nos coloca em repouso, meio que nos deixando indiferentes à vida que vive tão perto de nós. É senso comum que seja algo natural, um elemento que esteja dentro do plano em viver. Algo que nos instiga a vasculhar os antídotos obscuros nas entrelinhas do viver.

Seria improvável, que diante de tanta beleza, ficaríamos sentidos a adormecer. Mas a vontade, quando anulada, nos faz descobrir as trilhas mais perigosas presentes na dor. E a tristeza é essência que nos coloca em estado de suspensão. É um sonífero mortal, capaz de nos colocar num êxtase interminável, num sono eterno, repleto de dor. O que causa isso talvez seja o cansaço de ver a vida se destruindo, ou o tédio preenchendo. Muitas vezes somos destinados a presenciar momentos que não desejamos, que se precipitam sem que elas façam parte do que verdadeiramente queremos. Muitas chagas são capazes de tirar o frescor em existir, que é um ingrediente primordial para dar a vida um colorido. E nem somos tão preparados para poder perceber.

Existem muitas armadilhas que borrifam este aroma venenoso, este perfume que nos paralisa, portanto é preciso cautela para não cair num abismo em que nos deixa distantes de nós mesmos, como que embalados por um sono perigoso. Hoje em dia, diante do que tanto acontece, é difícil não tombarmos diante de uma profunda mágoa. E quando nos sujeitamos, e nos deixamos ser atingidos por ela, tudo que surge na nossa frente parece nos aniquilar totalmente, extinguindo nossa capacidade de persistir e acreditar. 

Tudo parece não ter cor. Nada em que pensamos fazer parece interessante. As vontades já não são as mesmas, e as mesmas carecem de vida. O pior é quando nos deixamos embriagar por este sonífero mortal, esta indiferença, esta dor que aplaca o caminhar das pernas. A tristeza sempre será um veneno, algo que nos mata minuto a minuto. Só nos resta superar este sono diante da vida, para que possamos então vislumbrar a luz, a luz que abre os nossos olhos. Porque a tristeza é inevitável, mas ela só se torna permanente se aceitarmos. Que esta busca tenha sempre sucesso. E querer levantar é fundamental.





Aspas do Autor: Há um bom tempo em que não ando bem. Tudo me dá sono. A vontade parece anulada por esta dor. Espero tão logo sair dessa. Meu carinho a todos.

10 comentários:

  1. Aleeeeeeeee,
    voce esta escrevendo muiiiitooo
    cadê o texto que ia me manda?

    ResponderExcluir
  2. Preciso aprender a tirar da tristeza algo bom...
    Belíssimas palavras!
    Escreves lindamente,Alexandre!
    Parabéns.
    Beijos
    Ps: Eu tenho um blog de vídeos,qualquer dia posso usar algum de seus textos para criar um vídeo?(com seus créditos devidamente colocados?)
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. Sair de casa, todo dia, trabalhar, por exemplo, já é um "levantamento" de peso de sucesso.

    Texto lindo demais.... você disse o que eu queria....

    ** Troque por favor meu endereço Alê:
    (saí do blogger)

    http://sou-da-cris.nets.at/

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. A palavra magica Alexandre é "querer", é ter boa boa vontade.

    Vem à lua perguntar de mim, e as estrelas que ofuscam o olhar, me envolve e carrega daqui pra onde me fizer sonhar e ser feliz. Nunca pensei que um instante seria tão brilhante e tão leve assim, o ar que respiro..moço...nem sempre sucesso, mas sempre sera amor

    Beijos na Alma

    ResponderExcluir
  5. Eu ando assim, completamente sem vontade de nada. Últimamente parece que não existe, mal me conheço as vezes e fico me perguntando se isso vai ter fim num futuro próximo. Só espero que passe, amigo. Espero que passe para nós dois.

    Beijinhos, se cuida!
    Adoro você <3

    ResponderExcluir
  6. E de repente tudo está colorido... Por que não? O amigo!
    *risos

    beejo!

    ResponderExcluir
  7. Oi,ALF!Complicado viu,não sei nem o que te dizer, porque por vezes me sinto assim,esses dias até escrevi o texto "A menina da bolha" no qual eu falo sobre o isolamento do mundo,da vontade ficar fora de tudo de maluco e ruim que acontece, de se isolar pura e simplesmente,mas isso (in)felizmente não é possível, então precisamos viver apesar de todos os pesares.E com certeza essa tristeza vai passar nada é definitivo nas nossas vidas.
    Beijosss

    ResponderExcluir
  8. Alexandre querido,

    Vim agradecer pelas lindas palavras, saiba que naquele momento confortaram meu coração.
    Estou bem, as coisas estão começando a se encaixar novamente.

    Muito obrigada!
    Que Deus te abençoe sempre!

    Bjos

    ResponderExcluir
  9. Oii,Alexandre
    Criei o vídeo e fiz a postagem no blog,passa lá conferir quando puder!
    Espero que goste!
    Beijos

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!