14 de maio de 2011

À procura




No momento estou a vagar sem ter um rumo definido. Parece-me que tudo que passa ao redor, passa em vão. E não era assim. Nunca foi assim. Parece bobo dizer, mas procuro um elemento que me deixou há muito tempo. E definitivamente a culpa é meramente minha, principalmente por esta sensação de esvaziamento que preenche meu ser. Eu sou o único responsável por esta imagem em preto e branco que visualizo no horizonte. Porque há uma ausência em mim, causado apenas pela minha descrença.

Este esgotamento tem me causado sérios problemas. Um deles é a fraqueza do persistir. Não que eu tenha renunciado, ou não acredite mais. Eu apenas me sinto cansado. Sinto-me sentado numa relva a esperar o sol nascer e ele nunca chegar. A vista está cansada, a fadiga toma conta do ser. A grande dor na verdade, é este embate diante da incontestável fraqueza. É um duelo ferrenho entre minha sagaz luta em acreditar, e a sensação de desistência proveniente da frustração em esperar, esperar, esperar... E a luta mal começou.

Não sei onde ocultar meus delitos. Nem mesmo sei encontrar palavras para descrever esta estranha sensação. É um estar e não estar. Mas sou humano demais para compreender a dimensão do que tenho vivido. Mas tenho que suportar. É preciso que eu suporte. Mesmo que agora eu tenha outra meta, que é encontrar a mim novamente. Porque afinal, vejo-me olhando para todos os lados e mesmo assim não percebo mais aquela magia tão intrínseca. Estou em todos os cantos e não estou; meu senso de direção parece desregulado. Quanto mais descanso, mais o cansaço aumenta.

Não há mais uma sincronização perfeita da minha alma com o ambiente ao redor. Esta sensação de vazio é o sujeito que está a me deixar assim extenuado. Um arrebate que vai além de qualquer sensação física. Portanto, no momento, não sei bem o que viver, nem o que me locomove, mas sei bem o que no momento estou à procura. Estou à caça de um realinhamento, do conserto da minha bússola interna. Estou à procura da verdadeira razão que me torna o ser que sou; as reais importâncias para que eu continue a persistir.

Só me encontrando novamente é que poderei seguir o caminho, o caminho dos meus sonhos; o da minha inteira felicidade.
 




Aspas do Autor: Desistir não é uma palavra que existe no meu dicionário. Um grande carinho para todos e uma ótima semana.

17 comentários:

  1. Me identifiquei horrores com teu Post,difícil mesmo é a busca por nós,e que a procura não demore tanto né?
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. ahh que texto legal.... bem as vezes eu fico assim alias eu sou assim...srsrs mais numca passa...essa evasão de mim.... eu ate me conformo as vezes é falta de amor em mim ou de crença em algo....
    felicidades!!

    ResponderExcluir
  3. A última frase do texto me tocou de forma profunda! Tomei-a pra mim!rs..

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Oi,ALF!Lindo texto,também me identifiquei muito com ele,as vezes eu me sinto assim perdi, num mar a deriva sem saber onde tudo isso vai dar,mas é preciso dar tempo ao tempo.Há momentos na vida que o que nos resta é acreditar que dias melhores virão...
    Beijosss

    ResponderExcluir
  5. Esse caminho parece o desborboletar, a metamorfose que todos nós vamos passando em algum tempo da vida, quando o despertar ainda nao chegou, nao como esperávamos.
    Temo que o grande receio é que perdamos o leme, e que nas "porocas" de nós, só naveguem os devaneios.
    Suas palavras sao sempre correntes de um ri ode sentimentos bonitos Alê, isso que me importa te lendo agora...

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. ...traigo
    sangre
    de
    la
    tarde
    herida
    en
    la
    mano
    y
    una
    vela
    de
    mi
    corazón
    para
    invitarte
    y
    darte
    este
    alma
    que
    viene
    para
    compartir
    contigo
    tu
    bello
    blog
    con
    un
    ramillete
    de
    oro
    y
    claveles
    dentro...


    desde mis
    HORAS ROTAS
    Y AULA DE PAZ


    COMPARTIENDO ILUSION
    ALEXANDRE

    CON saludos de la luna al
    reflejarse en el mar de la
    poesía...




    ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE CARROS DE FUEGO, MEMORIAS DE AFRICA , CHAPLIN MONOCULO NOMBRE DE LA ROSA, ALBATROS GLADIATOR, ACEBO CUMBRES BORRASCOSAS, ENEMIGO A LAS PUERTAS, CACHORRO, FANTASMA DE LA OPERA, BLADE RUUNER ,CHOCOLATE Y CREPUSCULO 1 Y2.

    José
    Ramón...

    ResponderExcluir
  7. Fico grata pelas belas palavras no meu blog, novos amigos são sempre bem vindos.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Alexandre,
    Uma vez eu li que quem viaja sem destino não corre o risco de se perder. Alguma coisa encontramos.

    Se pudesse deixar algum presente a você deixaria aceso o sentimento de amar a vida dos seres humanos
    A consciência de aprender tudo
    o que foi ensinado pelo tempo afora
    Lembraria os erros que foram cometidos para que não mais se repetissem . A capacidade de escolher novos rumos...
    Deixaria para você se pudesse
    o respeito àquilo que é indispensável.
    Alem do pão o trabalho
    Além do trabalho ação
    E, quando tudo mais faltasse um segredo o de buscar no interior de si mesmo a resposta e a força para encontrar a saída"
    [Gandhi]

    Um beijo na sua alma

    ResponderExcluir
  10. Saudade é um pouco como fome.
    Só passa quando se come a presença.
    Mas às vezes a saudade é tão profunda que a presença é pouco:
    quer-se absorver a outra pessoa toda.
    Essa vontade de um ser o outro para uma unificação inteira é
    um dos sentimentos mais urgentes que se tem na vida.
    Clarice Lispector
    Uma feliz semana beijos ternos e carinhosos,,Evanir
    www.aviagem1.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Olá!!!! Bom dia!!!!
    Obrigada por estar sempre presente nos meus blogs...
    Sempre passo por aqui thb, suas palavras valem á pena!!!
    Tenha uma semana maravilhosa!!!
    =)
    Carol Barros

    ResponderExcluir
  12. Todos nós, em algum momento dessa vida, já nos perdemos, Alê! E perder-se de si mesmo é das maiores inquietações que podemos carregar! Só se encontrando novamente é que podemos entender melhor do que precisamos, o que nos faz feliz. Não desista mesmo. Reflita, ouça sua voz interior no silêncio, dê-se um tempo de tudo que possa te incomodar e se reencontre. Principalmente, seja feliz. Porque você merece todas as coisas boas!

    Um beijo, querido!

    ResponderExcluir
  13. Respire! Se encontrar se torna próximo. Um beejo!

    kkk
    O título é otimo!
    Encontros e desencontros de recados!

    Beejo pra ti!

    ResponderExcluir
  14. Alexandre,sempre que percebo a snsibilidade vindo de um homem me encanto...Seria preconceito?Não sei ...
    Mas vejo aqui toda a sua sensibilidade.A vida é assim,altos e baixos,alagrias e tristezas;certezas e incertezas...Mas tudo acontece no tempo certo.Experimente seu próprio silêncio e então irá ouvir aquilo que seu coração precisa para continuar a acreditar na vida.
    Beijo no coração.

    ResponderExcluir
  15. quando não me reconheço no mundo em que vivo, sinto a necessidade de mudança. faço algo diferente, dou nova cor ao que está quase transparente. não rebusco o passado e não me culpo de nada, já me predoei, só assim consigo ir em frente.



    sorte.
    bjsmeus

    ResponderExcluir
  16. oiiiiiiiii
    tudo bem? tempos que nao passo por aqui..
    gostei demais do seu texto
    me vii nele.. queria postar no meu blog.. mas nao consegui copiar
    e vc como sempre mandando muito bem
    abraços
    nay

    ResponderExcluir
  17. Há algum tempo atrás eu estive assim, perdida no meio de tudo e no meio do nada. Tão confuso. Porém, desistir é realmente uma palavra que não deve conter no dicionário de ninguem. Precisamos continuar, seguir em frente tentando nos encontrar.

    Lindo texto, Ale.
    Beijinhos, se cuida s2

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!