30 de janeiro de 2010

Eu vejo você




Eu vejo você
Mesmo sem ver
Sinto te ter
Na pele te ler

Eu vejo você
Sem querer
No seio padecer
Pra te trazer

Eu vejo você
No tempo crescer
Presente no ser
No vento correr

Eu vejo você
No olhar parecer
No sonho nascer
Amo você

Juntos na brisa
Do amanhecer
Eu vejo você
Você me vê




 
Aspas do Autor: Hoje estou até melhor, mas poesia pra mim sempre foi um desafio. E até hoje considero. Até porque sempre me dei melhor na prosa. No mais a poesia me abriu muitas portas. Principalmente para aprender mais a falar de sentimentos por meio da construção de estrofes. Mesmo longe de ser o meu melhor, há um consenso dentro de mim que o amor é o tema mais perfeito para ser tratado numa rima. Espero que gostem. Meu carinho a todos que me dão a honra de suas visitas. [recomendo pra quem não leu: o conto que escrevi anterior à essa poesia. Totalmente diferente de tudo o que já escrevi]

22 comentários:

  1. Ah a poesia!!!!
    Tão linda e inesplicável!!!!
    Mágica! Sincera!
    Amo muito!

    Lindo poema, moçinho!!!!!!
    Fico tãooo feliz em estar de volta. Finalmente a internet voltou com tudo e vou poder atualizar mais (no novo lay e com ótimas novidades) e também ler mais!!!!!!!!

    Beijão

    ResponderExcluir
  2. Alf, quando falei das feridas que não saram, me referi aquelas que realmente não saram nunca. E não é um coração partido por um namorado que foi embora ou um marido que deixou tudo por outra (coisa que, segundo estudos, causa um grande distúrbio pscológico). Falo das dores que levaremos para sempre, a morte. A morte de um marido que transforma sua vida para sempre. Seja nos distúrbios pscológicos, nos "TOCs", nas manias que surgem. Na morte de um filho, que deixa para sempre aquele buraquinho no peito. Hoje, inclusive, quando estava conversando com uma pessoa, ela comentou sobre a filha que está doente e então, logo falou: já perdi um filho, não quero perder outro. Senti aquela fisgada de dor. Aquela voz rouca no fim da frase.
    E foi então que eu só tive mais certeza de que algumas feridas, não importa o tempo, nunca saram.

    Beijos pra tu

    ResponderExcluir
  3. Desafios são sempre reveladores. Como a poesia pode ser para você, se saiu tão bem com as palavras.

    E não vim falar apenas da poesia. Você recomendou e eu li o conto. Me impressionei com o desfecho que deu ao mesmo. O mistério me fez terminar de lê-lo, impressionante!
    Belas palavras.

    Agradeço a atenção ao meu conto e espero que volte sempre, que quiser.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  4. Grade poesia. Linda!!!

    http://eutimiaasavessas.blogspot.com/


    Bjo

    ResponderExcluir
  5. Admiro muuito quem consegue fazer poesia! É um jeito tão bonito de brincar com as palavras! =)!

    Adoro seus textos "invetados", mas você se dá muito bem nesse estilo das "aspas", sabe? Devias pensar em explorar isso também! :)!

    Ps. Realmente, a leitura nos ajuda escrever! E fico lisonjeada com os elogios lá no blog! Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Ver é muito mais do que só o objeto de visão. Ver mesmo é sentir pela ausência. Abs meu caro!

    ResponderExcluir
  7. Um poema simples, rápido, com a sonoridade de muitos E's sempre deslizando num ritmo curto e direto.

    Gosto de fotos com o sol espremendo-se entre casais, mas alguém deveria fazer um de lua. hehe

    ResponderExcluir
  8. muito liindoooo owwn meu coração amoleceeeu .

    ResponderExcluir
  9. Acho poesia algo tão sublime e que, para mim, vai além dos versos.

    A tua ficou linda, Alf. Toca o coração e faz a gente sentir amor...

    "Eu vejo você
    Mesmo sem ver"
    >> já vivi isso...

    Adorei!
    Beijo e agradeço teu comentário lá na caixa.

    ResponderExcluir
  10. Amigo Jacob...
    Duas coisas: Essa é a melhor poesia que eu já li. Sério.
    Adorei A Dama de Espadas, foge mesmo do teu estilo, mas você se sai um otimo contista com a construão dos personagens.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  11. é legal qdo as palavras se juntam e fazem barulhos agoniados, seja em poesia, prosa...
    olha o sol intrometido ali dando o adeus!hehe
    bjs

    ResponderExcluir
  12. Mesmo a poesia, como você diz, não sendo a sua praia, esta aqui ficou muito bonita, Alf! E o conto logo abaixo mostra que você é bem íntimo das palavras.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
  13. ahh ficou lindo...
    isso de ver a pessoa sem querer, sem procurar...
    poxa vida...


    lindo lindo... beijos

    ResponderExcluir
  14. Tenho problemas com poemas. Não sei fazer, e costumo não gostar deles. Não é nada pessoal, nem os mais nobres poetas costumam me agradar.
    Mas gostei do jogo de palavras, é simples e objetivo.
    Um beijo

    ResponderExcluir
  15. tenho problemas com poemas. n sei fazer, e costumo n gostar deles. n é nd pessoal, nem os mais nobres poetas costumam me agradar! ²
    ela roubou minhas falas que tenso!
    AUAUAUHAUHAUHAUHAUHAUHAUHAUHAUHHUAAUHHAUUAHUHAUHAHUA'
    enfim, aqui é bonito, simples, claro *-*
    retribuindo sua breve e ilustre visita :D
    continuei a história que eu to escrevendo da lorena e do bernardo :), se não conhece lá tem um resuminho breve!
    beijos. se cuida. :)

    ResponderExcluir
  16. amor é sobre o que eu mais gosto de escrever :)

    se puder olhar no meu blog o post .eu gosto de ser sua. eu ficaria super feliz =D

    beijo e lindo post :*

    ResponderExcluir
  17. [resposta ao seu comentário :)]

    Obrigada por ser meu leitor e por ter entendido as minhas intenções antes d'eu explicá-las.

    Foram tantas pessoas falando que não concordavam com algo, que quis que elas soubesses que aquilo é um texto, não uma descrição do meu carnaval --'

    Te linkei tá? e sou sua mais nova seguidora! ;}

    ps: Fique à vontade pra me add no orkut ou fazer perguntas no FormSpring quando quiser :)

    beijos :*

    ResponderExcluir
  18. Que romântico esses versos,doces e suaves.

    ResponderExcluir
  19. Nossa, que engraçado então, mas suas aspas são legais mesmo! Hehehe, e o legal do blog é que tem essa liberdade de escrever "fantasia" e poder nos "explicar" depois!
    ps. o amor é sempre o melhor recurso pra uma poesia mesmo! ;)

    ResponderExcluir
  20. É tão bom quando as palavras se encaixam perfeitamente... Se tornam tão leves, parecem um ballet! Lindo poema, cheio de amor!!!

    Um beijo ;*

    ResponderExcluir
  21. acho que você envereda bem por esse caminho, já eu não nasci para a poesia mesmo... não mesmo.
    obrigada pela visita (:

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!