20 de dezembro de 2008

Sugestão para presente: Amar




As duas últimas semanas de dezembro são torturantes pra mim. Que venha logo janeiro. Não suporto natal e fim de ano. Todo ano final de novembro recomeça a “época em que precisamos ser melhores e mais solidários”. A época em que as pessoas buscam fazer sua boa ação. Mas existe época ou dia para sermos bons com os outros? Sempre achei que todo dia fosse preciso ser assim. Mas esse mundo capitalista e hipócrita discorda de mim. Perdoe-me mundo, mas penso diferente.

Acho triste ter que presenciar o corre-corre nas lojas; a briga em procurar os presentes mais caros; a preocupação em montar imensas árvores de natal, com suas iluminações dignas de um Oscar. O materialismo está no sangue das pessoas. É como se as pessoas fossem abastecidas com objetos para se saciarem e se sentirem estimuladas. A grande maioria vive numa constante ilusão, isso sim. Há muito deixei de ligar pra presentes e não me importo se não receber. E quando é o caso de presentear, o faço em datas normais

As pessoas acham que basta juntar uns brinquedinhos e presentear uma infinidade de crianças que isso resolverá os sonhos delas. Ou então que doar cestas básicas para famílias carentes tornará a vida delas melhores. Sim, mas por pouco tempo. E porque também não fazer essas ações todos os dias do ano? O mundo gira em torno de datas comerciais, infelizmente. E natal e fim de ano é uma época boa pra ajudar e ganhar em cima. Essas atitudes ajudam em parte, mas não solucionam.

As crianças necessitam mesmo de brinquedos. Crianças precisam brincar e estimular sua infância. O crescimento exige isso. As famílias carentes realmente passam fome e necessitam de cestas básicas. Tudo bem. Mas porque além de brinquedos e cestas básicas não doamos amor também? Mas não refletido num bem material, mas num gesto, num abraço, num jeito de falar. Sentimentos ao contrário de bens materiais nunca acabam e sempre enriquecem a alma, proporcionando maior prazer e felicidade.

As vezes um carinho, uma companhia, a doação de uma compreensão, de um sorriso é muito mais efetivo que o plástico de um brinquedo ou do sabor de um alimento.  Porque atitude assim atinge a alma. E isso todo ser humano necessita: carinho, compreensão, afeto, amor, amizade, sinceridade. Sentimentos verdadeiros estimulam a gente a crescer, a regar a esperança. Aumenta consideravelmente a nossa auto-estima, a nossa alegria e a nossa força pra viver. Ser tocado na alma é uma coisa tão valiosa que nos deixa pleno, felizes e conscientes de que somos especiais para alguém.

Mas que atitudes assim não surjam em épocas, nem em datas especiais, mas que apareçam num domingo qualquer, num sábado chuvoso do ano ou numa segunda-feira monótona. Qualquer mês, qualquer dia, qualquer hora é o momento para sermos realmente humanos, para realmente presentearmos com amor. Sem hipocrisia. 





Aspas do Autor: Meus amigos, não é de hoje que o natal e o fim de ano me proporcionam um mal-estar. Simplesmente não gosto dessa época. Não vejo a hora de chegar janeiro. Pra todos desejo dias infinitamente belos, e que a verdadeira mensagem do natal pouse no coração de cada um. Grande abraço a todos.

6 comentários:

  1. Meu querido Alf!
    Sei sim o que voce esta falando. Essas coisas de presentes, de burburinhos em lojas, de correrias, de uma especie de querer recuperar tudo o que passou no ano em um dia...tambem me deixa assim.
    Sabe o que penso? Eu me sinto assim feliz, muito feliz por ter mais um ano vivido, tendo saude, tendo minha familia, meus amigos.
    Na verdade eu sigo sempre a vida fazendo o "jogo do contente"...mas no fundo, eu me sinto muito grata por tudo que tenho. Por todas as bencaos. Por estar viva.
    E por poder estar aqui nesse momento, escrevendo para voce.
    Meu amigo que adoro!
    Beijos carinhosos
    MARY

    ResponderExcluir
  2. Meu lindo,
    Eu penso exatamente como vc,essa é uma época que eu tbm n gosto nem um pouco!
    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Eu gosto do fim do ano tanto como das outras épocas, as pessoas são o que são, independente da época, e muitos são bons e solidários nessa e em outras ocasiões, eu me foco nessas pessoas, as outras..são as outras, cada um faz o que pode, ngm tem obrigação com nada..Que janeiro chegue logo pra ti, repleto de realizações!

    ResponderExcluir
  4. Já me senti assim como vc no final do ano........
    Deu uns dois, três anos pra cá, comecei a mudar minhas atitudes e fazer o q realmente acredito nessa data, como presentear cçs carentes, visitar abrigos, etc.
    Tudo isso mudou meu jeito de ver as coisas.
    As pessoas podem continuar no consumismo, mas eu mudei e isso é o q importa..

    bjs pra ti

    ResponderExcluir
  5. Concordo contigo meu amigo!

    Um Feliz 2009 pra ti e pratua família!!!


    Abraços!!!


    Marcos Seiter

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!