11 de outubro de 2008

Amor a um fio




Uma fina camada envolvia todo aquele torpor,
Existente na doce latência da noite empalidecida.
As nuvens surgiram, e a grande luz apagou.
Foi quando tudo se revirou na alma empobrecida

Não havia mais o que se fazer naquela via.
Durante todo o dia, tudo foi destruído.
Não sabia como remodelar a estrutura da emoção,
Que jamais fora abalado, sequer por um ruído.

A noite agora passava lenta, sem muito glamour.
Era perceptível a intensa ausência daquela essência,
Que se apoderava muitas vezes do doce coração:
Ser, de difícil compreensão, e extrema carência.

O coração estava a um fio, a um sopro para a queda.
O sentir não era o mesmo, nem era como se desejava.
Na rua tudo ruminava silenciosamente, numa doce sinfonia
De pensamentos e sonhos, que na sombra despojava.

Era possível ver uma fulgura incessante no céu negro,
Como estribilhos cativos de uma incerta bonança.
O amor balançava na frágil estrutura do ser, que lutava.
E contra todas as denúncias, só restava esperança.





Aspas do Autor: Poema sem muita emoção, mas que reflete o amor do ser humano que está a um fio. Embora frágil, espero ainda que tenha um pouco de força pra se sustentar. Carinho extremo a todos, que docemente me visitam.

21 comentários:

  1. Coração por um fio.
    Quem nunca se sentiu assim?

    Mas ele sempre consegue se equilibrar. Consegue sim!

    Um beijo meu no teu nariz.
    E várias saudades.

    Te amo mais!

    ResponderExcluir
  2. ahh, e aquele texto é inédito.

    escrevi mentalmente, chorando com os olhos perdidos na janela do ônibus.

    depois corri a publicar no blog...

    =]

    olha só o Direito colocando crítica social na minha poesia.

    rsrs

    beijo!

    ResponderExcluir
  3. Que tenha esperança para o amor, já que para a realidade não se pode mais ter.

    ResponderExcluir
  4. Alf,

    Que texto lindo. Melhor ainda poder passear no seu canto ao som de música gostosa de ouvir.

    Seu texto tem emoção, sim! Aquela emoção de um coração que tá querendo cair. Que por um fio aguenta tudo só pela dor que sabe sentir de uma queda.

    Quem nunca teve o coração a um fio?

    Texto seu me faz pensar nos corações alheios, o meu, deixei de lado agora, e me fragilizei com palavras suas.

    Agradeço sua visita no meu canto e te falo que gosto, gosto muito quando aparece por lá. Da mesma forma, eu adoro passear aqui.

    Beeijo, meu!

    ResponderExcluir
  5. Decidamente vc é um talento que precisa ser valorizado.

    :)

    Boa semana!!

    ResponderExcluir
  6. Pois é Carol...
    Quem nunca sentiu esse amor po um fio? Ás vezes conseguimos segurar forte, e ele acaba se fortalecente, ou, ás vezes, renascendo... Outras vezes, no entando, o fio rompe e só nos resta seguir em frente...

    E quem disse que o poema não teve emoção em?

    Beijão

    ResponderExcluir
  7. Nossa...até arrepiei! Muito lindo!! Você escreve muito bem amigo!
    Um grande beijo viu

    ResponderExcluir
  8. O amor por um fio de telefone a espera da presença real e se tornar um grosso cordão. Muito dez!

    abração

    ResponderExcluir
  9. Adorei o poema e a foto que ilustra é perfeito....
    Ah esse coração, nos coloca em cada uma..

    ResponderExcluir
  10. Mutio fofinho o modo como escreve!
    LINDO,Parabéns

    ResponderExcluir
  11. sempre sustenta ALF! No final a gente sempre sabe que sustenta :)

    Afinal, é o amor.

    Lindo isso.

    ResponderExcluir
  12. a humanidade está por um fio. o coração disso tudo está por um segundo de parar.

    muito bom o poema :)

    beijos

    ResponderExcluir
  13. Amor é o meu assunto predileto, embora eu o odeie no momento. Mas suas rimas sao adoraveis. Tb agradeço pelos teus elogios, mas nao acho q seja para tanto, n escrevo tao bem assim.

    ResponderExcluir
  14. Se há esperança, há futuro! E é sempre possível se abrir pro amor, né? Basta querer!
    Muito bom, garoto! U&m tema muitas vezes exploradoq ue vc conseguiu dar originalidade!
    Beijãozão

    ResponderExcluir
  15. Alexandre,

    E depois das fases todas, não é belo notar a sustentação? Não sei das possibilidades, pois teu texto me mostrou algo um tanto distante das minhas realidades vividas.

    Fato é que sendo amor, creio que a esperança deva caminhar de mãos dadas, sempre. E isso é belo!

    Será que eu comentei algo com sentido? Ando meio errada ultimamente... Rs.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  16. Irmão,
    que poema tocante, sensível aos nossos sentimentos.

    " O amor balançava na frágil estrutura do ser, que lutava.
    E contra todas as denúncias, só restava a esperança.", quando os inocentes não sofrerão injustamente?

    Abs e bom finde!!!



    Marcos Seiter

    ResponderExcluir
  17. Ah! Tem post novo no canto novo.

    Aparece pra uma visita.

    :)

    ResponderExcluir
  18. Tão bom quanto morrer de amor, é continuar vivendo. (Mario Quintana)

    Um belo momento de inspiracao esse seu, gosti!

    Aliás, adorei o seu cantinho todo, lindíssima essa música de fundo :) Vou voltar.

    ResponderExcluir
  19. como sempre digo: grande ALF (vejo que assina diferente agora). Cara, tudo muito nov e arejado por aqui. escrever é mesmo uma terapia, não acha? abração

    ResponderExcluir
  20. Muitas vezes meu querido Alf, nosso coracao esta "por um fio"...mas a forca, bombeia de novo o sangue... a vontade de viver se faz sentir... e ele, palido, quase sem vida, se torna novamente novo em folha... e pronto para um amor.
    Acredite!
    Um beijo carinhoso
    MARY

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!