20 de setembro de 2008

Quando a saudade vem




Há em todos os momentos aquela brusca sensação de saudade, do sentir que se foi, mas se gravou. Vem-me à tona ilustres imagens do que vi, vivi e senti. Assim com isso a vida enche-me de saudade, me entorpece com aquele frescor de manhã, e me envolve com uma perene sensação cálida e boa. A saudade bate à minha porta trazendo consigo as mais tenras lembranças e as experiências mais marcantes de tudo o que presenciei. São momentos isolados, marcados para sempre e enraizados no coração. São registros de grandes desafios, de erros suprimidos, acertos contemplados, sentimentos reprimidos, aprendizados absorvidos, amizades conquistadas e dores sentidas.

Então, há saudade daquele olhar fascinado diante de uma fascinante multidão, e do sincero sorriso em resposta à gratidão. Está nos brilhos dos olhos dos amigos, na certeza de que pra todo e sempre haverá uma cumplicidade. Saudade sempre do tempo em que vivi junto, seja no ontem ou no hoje, ou então da solidão que me é útil. Essa falta que me faz, todo esse vapor pulsante que me abre os olhos, me carrega a sonhos inexplorados, abrange minha capacidade e me eleva em sensações jamais mensuradas. A saudade se finca no meu coração, e nesse reduto se faz presente e se mostra em mil faces. É revelado a mim os segundos que se passam lentamente.

Ela vem e me mostra o quanto ainda sinto falta daquele tempo antigo, que cheirava a flor do campo, daquele tempo que valia um sentimento real e verdadeiro, que as pessoas se conheciam e que o romantismo era um vício saudável. Sinto falta do obrigado, do beijo, daquele abraço confortado e de toda geração que cantava músicas de verdade. Sinto falta do que hoje está tão fora de moda: do amor. Sinto essa falta anunciada nas minhas lágrimas, de emoção. Como sinto falta do olhar sincero e puro de cumprimento... Saudade do apelo, do choro, do aperto de mão, da luz das estrelas, da ingenuidade da criança.

A saudade me transporta até aqueles momentos que por mais curtos que sejam se tornam eternos. Soa em minha mente sinfonias de um bem e de uma energia positiva. Fixo-me nessas linhas, perfumo o lugar e começo a voar. Quando a saudade vem, tudo se anexa, se encaixa e se mexe. É aquela luz no fim do horizonte, é aquela no fim do arco-íris. Quando há saudade, eu apenas durmo e acordo em sonhos já vividos, para sentir novamente aquela sensação alegre, de muita felicidade. Porque mesmo que não volte, cada momento está vivo na minha memória.


Se a saudade vem, é porque eu amo.



----------
Aspas do Autor: Essas bruscas sensações de saudade me fazem um bem sem tamanho. E se sinto saudade, de pessoas ou de momentos, é porque realmente foi algo que marcou minha vida. As lembranças são reflexos do quanto vivemos, e quanto mais vivemos, mais saudade sentimos do que vivenciamos. Eu vivi inúmeros momentos inesquecíveise e amávei, e sei o quanto adoraria voltar para sentir novamente aquilo. E como. Bem, meu sincero carinho a todos que me visitam.

16 comentários:

  1. Alexandre,

    Tinha de ser você e mais ninguém para exaltar o bom de sentir saudades. De ser saudades. De mostrar o bonito de viver, de sentir, de ser sentimento.

    É que dói, sim. Mas a doçura que gruda nos olhos quando se olha pra trás é de um prazer sem igual. Fica o perfume. Fica na gente.

    Linda tua sensibilidade, meu amigo.
    Linda poesia.

    Meu beijo.

    P.S.: Sumiu por que?

    ResponderExcluir
  2. Semana passada li uma matéria falando que a memória não era uma fonte tão confiável assim... Que ela pode nos enganar gravando momentos que não existiram, mas que afirmamos que foi real...
    Passei dias reflexiva e fiquei triste em saber disso...
    Também sinto saudade daquilo que foi bom, mas também, quando a saudade bate... Dói um bucado...

    Beijão pra tu

    ResponderExcluir
  3. Ei Alexandre,

    Coisa gostosa essa de falar da saudade.

    Confesso que por vezes as minhas saudades machucam um bocadinho, acho que porque vêm acompanhadas da realidade de que momentos não voltam e a vontade as vezes de vivê-los novamente é muito grande.

    Ao mesmo tempo, concordo com você quando diz que ter saudade é ter vivido bons e amados momentos. Eles ficam enraizados pra toda vida dentro da gente. E isso é tão bom!

    Bonito navegar com você nessa saudade gostosa de sentir. Faz bem.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. se a saudade vem, é porque eu amo.

    vou guardar essa frase pra sempre.

    ResponderExcluir
  5. Ah, meu querido, saudades sentidas de amores vividos, são saudades que nunca partem...

    Existem momentos que ela (a saudade) se faz tão doída que parece que o coração vai arrebentar dentro do peito... Sabe que muitas vezes sinto tanta saudade, meu anjo, de um tempo bonito da minha vida, que até desejo 'partir' naquele momento, para ver se em espírito consigo voltar ao passado para resgatar aquele tempo precioso onde fui tão feliz...

    Outras vezes, sabe que fico sentindo até saudade de mim mesma, da minha expressão de felicidade, do meu jeito espontâneo de ser... sentimentos e emoções que vamos perdendo pelos caminhos da vida...

    Estou meio reticente hoje, meu lindo, mas não liga não, pois nesta manhã de segunda-feira já me chegou uma saudade tão grande de 'alguém' que fiquei assim, meio nostálgica, meio triste, meio depressiva... meio tudo, sabe, pois um dia eu fui 'metade' de algué, quis ser a melhor parte, mas enfim...

    Te beijo com ternura, meu querido, e coloco na tua alma um ramalhete de violetas azuis (estou apaixonada por elas ultimamente) para perfumar teus caminhos, te deixo sorrisos de mimosos anjos para ornamentar teu olhar, e deixo estrelas cadentes para fazeres pedidos em noite de céu azul.

    Te adoro, meu garoto doce, lindo, emotivo, e te desejo todas as alegrias do mundo.

    ResponderExcluir
  6. É verdade,ALF,infeliz daquele que não a tem. Sinal que a vida passa meio em branco,sem amor.
    Gostei,viu!

    :)

    Otima semana à vc

    Abração!

    ResponderExcluir
  7. Eh sobre saudade que escrevo. Eh tudo que resta, ´tema de cronista. Nada mais.

    ResponderExcluir
  8. eu sinto saudade até da saudade que ainda não senti...

    Texto dos mais leves e delicados que li nos últimos dias, querido.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Meu querido menino! Que coisa mais linda esse seu escrito... Sabe, lendo eu percebi que eu sinto "ate" saudade do agora... Sabe esses minutos que a gente vive e vao embora, mas no dia de HOJE mesmo... um momento que a gente fotografa na memoria...um momento que a gente nao queria que acabasse.. Sou uma saudosista... Alem de viver pensando no passado... e nas coisas boas dele, eu vivo o PRESENTE com saudade dele... pode?
    Quanto ao amor...ahhhh eu sei do que voce fala, meu querido. Vejo hoje minha filha, e comparo-a a mim em sua idade...Nossa...como eu era ingenua. Meu primeiro amor foi tao ingenuo...tao puro... Era o esperar do telefone (nao do celular, do TELEFONE mesmo!)...era ver o sol nascer no banhado...junto com meu namorado. Era receber um telefonema a tarde, e ele dizer: "Voce viu que arco iris lindo que esta fazendo la fora?" "Essa rosa eh sua, mas nao vou apanha-la..." "O galho daquela arvore, o mais alto, eh seu"....
    Sinto saudade do AMOR daquele tempo, quando vejo hoje os jovens tao sem romantismo.
    Meu querido, como voce escreve bem! Voce deveria abracar uma profissao que tivesse escrita...voce seria o maximo! E somado a sua sensibilidade e a essa maravilhosa pessoa que voce eh.
    Para mim sabe o que parece? Que voce mora aqui, na esquina..pertinho de mim... e no entanto estou tao longe de voce, e o seu pensamento atravessa oceanos...
    Um beijo carinhoso dessa que te ADORA MUITO!
    Mary

    ResponderExcluir
  10. Irmão, que prazer imenso em ler uma escrita com tamanha sensibilidade como foi esta. Sinto saudade de coisas que marcaram a minha vida. Tenho uma mente tão boa. Recordo de fatos que tenho saudade. Mas penso muito se isso é bom ou ruim, pois não nego que algumas machucam...


    Abs



    Marcos Seiter

    ResponderExcluir
  11. já escrevi algo sobre a saudade e sim, no fundo, lá no fundo a gente gosta de sentir saudades, por mais que fiquemos tristes pensando no quanto foi bom e passou! O que importa mesmo é o que aconteceu.O tempo às vezes apaga, e saudade retoma! Senti saudades de ler-te rapaz! Um abraço meu!

    ResponderExcluir
  12. Mais um blog que vale a pena!... E bem terrestre!

    ResponderExcluir
  13. "Se a saudade vem, é porque eu amo."
    Muiito bom isso Alf!
    é maravilhosa a maneira que você escreve seus posts...
    Esse da saudade ficou excelente!
    A saudade éh algo bom de sentir.é como você disse se sentimos saudades foi porque algo realmente marcou nossa viida!
    Beeijos!

    ResponderExcluir
  14. Que saudades de vc, alf, nunca mais apareceu. Meu blog está nos ultimos suspiros, quase ng vai la... mas é a vida.

    queriiiido, tudo de bom pra vc, qualquer dia deses trocamos msn pra conversar melhor.
    grande beijo

    ResponderExcluir
  15. Certa vez um amigo alertou-me para o fato de que nunca sentimos saudade do que nos fez mal.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  16. Olá meu amigo Alf.
    Quanta saudades são vividas em nossas vidas.
    Algumas boas, outras não.
    Vamos viver nosso mundo de saudades e esperanças, sempre procurando tapar a saudade com alegrias.
    Beijos, e uma semana muito iluminada para vc.

    Regina Coeli.

    Te aguiardo em meu cantinho.

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!