2 de fevereiro de 2013

Equilíbrio distante




“Enquanto houver você do outro lado
Aqui do outro eu consigo me orientar” 
O anjo mais velho – O Teatro Mágico


Algo bonito se instalou em mim. E veio de longe. É esta força que me atrai e me dá vida. Caminho para encontrar. O que busco é o que me equilibra; o que alicerça minha alma e constrói trilhas de solo firme sob os pés. O encanto fez morada em mim e trouxe o rompante de sua magia ao coração. O que anseio é este desejo belo causado por esta força misteriosa, que divaga sorrateiro pela matriz da mente; as minúcias belas que brotam desta presença e que pincelam meu ser com tons dourados. A poesia fez a ponte e me enlaçou com os fios de ternura que o mundo oferece. Criei um elo com o amor. Só respiro porque há algo no além à espera, pronto pra me abraçar.

Meu olhar repousa distante. Minha alma adormece nos braços bondosos do horizonte. O amor se encontra ali bem longe, propagado pelo firmamento. O sentimento está em mim, como também se multiplica pelos detalhes macro e microscópicos da vida. É ele que se espreita pelo meu mundo. Sou eu que me espreito pela sua essência dissipada no ar. Vive ao além, lá onde terra se choca com o céu. O amor se esconde naquele limiar, por trás daquele acortinado que só os olhos do coração são capazes de enxergar. Por isso caminho e vou pra longe, no compasso do meu desejo, seguindo as pistas que a sensibilidade deixa, propositalmente, pelo chão.

Há algo que denota pelos cantos dos olhos. É o elo que me conecta com os dotes primorosos do amor que me aguarda, do amor que me apara e me protege. O que busco se vocifera furtivo pelas janelas da alma. Surge como arco-íris a se desenhar no céu. O mistério se adentra e me invade vestido com seu escuro véu. Joias tilintam no solo fértil do meu coração e minam suas belezas pelos recantos mais nobres da minha residência interior. Sei que o que me sustenta vem de longe. É pra longe que a cada dia lanço meu corpo, morada desta alma inquieta que tanto ambiciona o carinho singular do inevitável encontro.

Não sei bem o que procuro, mas sei que é vestido com a mais requintada beleza. A vida apenas me manipula, como se eu fosse um fantoche sendo carregado pelos fios do vento, pelas linhas curvas das estradas. Porque me jogo no ar, feito pássaro que deita nas colchas das brisas e voa liberto na busca pelo paraíso, para além da linha do horizonte. E pouso na montanha mais alta para tentar ver. O que quero perpassa o meu acalentado rosto, tocado pelas fibras delicadas do silêncio que reside na altura e na distância. A paz roça minha alma com toques sutis. O coração se alimenta desta energia que desliza fiel no meu sangue. O amor me dá vida. O que está além, escondido, me aninha.

Medito sob o efeito da sintonia branda desta melodia que vem de longe, firme sobre a corda bamba e longínqua pela qual meus pés nus se equilibram. Mas onde está? Quero muito encontrar. Quanto mais percorro, mais longe me sinto. O mundo se torna maior quanto mais o conheço. Quanto mais viajo, mais a fronteira se expande. Ando e canso de andar. Ainda assim não vejo, não o sinto perto. Mas está lá, vivo e perdido, além do firmamento. E enquanto houver do outro lado o amor, firme e com fé seguirei. Porque é ele que me mantém.



Aspas do Autor: O horizonte me seduz. O que tanto anseio vive lá. É por isso que percorro e busco. O amor se espreita no além. Vou conseguir encontrá-lo. No mais, estou de volta das minhas férias. E como é ano novo, consequentemente teremos encantos novos. Nada melhor do que começar renovado e com nova decoração. Tanto aqui quanto na alma. Acreditem, 2013 tem tudo para ser um belíssimo ano. Abraços!

12 comentários:

  1. Que blogue lindoooooooooooooooooooo!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Alexandre estou perplexa com a beleza do pôr do sol, menino brilhou !!!!!!!!!!!!!
    Ameiiii o retorno!!!
    Surpreendida estou!

    ResponderExcluir
  2. Ale, o horizonte quando bem admirado nos traz paz, amor, aconchego ao coração. Você voltou bem inspirado e já nos presenteado com palavras tão suaves, e ao mesmo tempo com uma intensidade incrível.

    Sim, deixei uma mensagem no face explicando sobre o selo, rs.

    Beijos, você sabe que você tem um lugar bem reservado em meu coração.

    ResponderExcluir
  3. Queria esta com essa vontade toda, mas ando cansada. Queria deitar no horizonte e esperar sorrindo esse ar renovado.

    houve... além do olhar

    das palavras sopradas
    dos desvios revelados
    das orientações desencontradas
    dos sons vociferados
    das imagens provocadas
    dos gestos trocados
    houve...
    que mais pode haver...

    Tudo de bom que houver nesse amor.

    beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi, querido Alexandre!

    Meus braços já estavam abertos há muito, esperando você chegar.

    ME DÊ UM ABRAÇO! ME DÊ MUITOS ABRAÇOS E UM BEIJO NA MINHA FACE ROSADA E JÁ UM POUCO FRIA DE TANTO ESPERAR, POR VOCÊ.

    Seja bem vindo, meu pequeno "grande amor".

    Agradeço seu eloquente comentário em meu blog. Estava precisando de alguém que se sentisse amarrado pelas minhas palavras, daquele jeito que você falou, que só tu sabes dizer, escrever.

    Me senti protegida e aninhada. Hoje, estou com a imaginação à flor da pele, à solta, "desvairada" e então vou prendê-la, um pouco, porque a interpretação de quem lê o que escrevo, não você, mas ou outros seguidores, pode não ser a correta.

    Lindo, como sempre, seu texto.
    Você escreve tão profundamente!
    O conteúdo semântico e o real se entrelaçam, perfeitamente.

    Está repleto de imagens e desejos íntimos, que estão muito perto de seu coração e de seu corpo.

    Saber que existe distância pode ser uma faca de dois gumes. Por um lado, pode acelerar o sentimento, mas por outro, pode ir deixando morrer aquele ímpeto, aquela vontade.

    Quanto ao nosso projeto, por agora, não há viabilidade, mas quem sabe, se o mesmo não vingará, noutra altura?

    Lhe desesjo uma semana, em cheio.
    Beijos e abraços da Luz, com muita ternura.

    ResponderExcluir
  5. Sim, esqueci de dizer que este layout está perfeito! Amei.

    ResponderExcluir
  6. Está lindo o blog meu anjo...
    Suas palavras encantam, assim como o horizonte você expressa a beleza em teus escritos, fazendo com que nos sintamos bem, em paz, a refletir sobre esses dizeres da alma.
    Lindo, lindo! Tudo de bom pra você nesse ano e sempre :DD BJO :*

    ResponderExcluir
  7. 2013 já está sendo um ano fantástico! Seu texto como sempre lindo e repleto de sentimentos que nos tocam a cada palavra. Não sei ao certo, mas acho que é o amor que me sustenta. Beijos.

    Esfriou o Café!
    Facebook!

    ResponderExcluir
  8. Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através do Blog Afetos e Cumplicidades. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. Estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs

    Narroterapia:

    Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.

    Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

    Abraços

    http://narroterapia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Oi, querido!

    Passando pra te dizer que te adoro (não era isso que eu queria te falar, mas já que escrevi, fica escrito) e que te desejo um bom feriadão, com prudência e alegria.

    Tenho acompanhado o carnaval, por aí, pela TV, sobretudo no Rio, e está ao rubro. As pessoas nem se conseguem mexer, tanta é a multidão.
    Novo, velho, todo o mundo, SAMBA.

    Se divirta!

    Penso postar, hoje, à tarde, no "Luzes e Luares".
    É umm poema, que dá continuação, ou conclusão ao anterior, mas no mesmo blogue. Creio que tu não comentaste o primeiro.
    Te aguardo, quando te for possível.

    Beijos e abraços da Luz, com ternura.

    ResponderExcluir
  10. E enquanto houver do outro lado o amor, firme e com fé seguirei. Porque é ele que me mantém.

    Com certeza né? Amar e amar, basta.

    ResponderExcluir
  11. Oi, olha eu aqui!
    Que o novo ano nos renove sempre e que os encontros sejam feitos e refeitos, cada vez mais com um efeito confortador. E que o amor também nos encontre, preferencialmente quando menos esperarmos!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  12. Olá, conheci o tem blog de um comentário no blog da Cáh Morandi.
    Me encantei. Já tou seguindo. Te convido a conhecer meu cantinho, minha alma sussurrante.
    http://almasussurrante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!