Não esqueci

05/01/2013




Não esqueci
O silêncio te sussurra
Dentro de mim
Nos meus olhos
Teu sorriso flutua
Mesmo sozinho
Pela rua

Não esqueci
O vento surrupia
Tua presença aqui
No meu coração
Você se inflama
Ele não apaga
A tua chama

Não esqueci
Em mim a vida
Vem lhe colorir
Dentro da alma
Teu olhar se evidencia
Sinto-te no peito
Com muita alegria



Aspas do Autor: E como se esquece? O amor é tinta permanente... Finda pra sempre. No mais, com este poema me despeço. A inspiração tirou férias e eu, que não sou bobo nem nada, também vou tirar. Volto em fevereiro se tudo der certo. Com a alma e a inspiração renovadas. E provavelmente uma roupagem nova... Afinal, é ano novo. E muita coisa nova há de vir. Nas letras, nas amizades, na minha vida... e no coração, quem sabe. Um grande carinho pra todos. Abraço!! Até logo!

17 comentários:

Luzia Medeiros disse...

Sentirei saudades durante estes dias em que você irá ficar ausente.
Aproveite cada segundo destas férias.

Que lindo poema você escreveu para se despedir! O amor verdadeiro permanece impregnado na alma, no pensamento, no coração.

Beijos.

Monique Premazzi disse...

Realmente não tem como esquecer um amor. Quando ele aparece é para sempre, é que nem uma tatuagem. Nunca sai. Lindo o poema, amigo! Boa viagem, viu? Aproveite muito e descanse. Volte renovado e cheio de inspiração, já que isso não te falta nunca.

Beijos,
Monique <3
http://www.secretsofalittlegirl.com/

Sementes Preciosas disse...

OLá Alexandre, boa tarde!

Poesia aerada, leve como a brisa. Não grita, sussurra...Não sobra e nem falta nada, antes, diz o que é preciso sair do coração, o sentir a presença do ser amado, mesmo estando ausente. E não é isso que todos os que amam , desejam?

Gostei da sua poesia e do teu blog. Voltarei.

Bjos da Lu...

Flor de Lótus disse...

Oi,Alê!Boas férias então e volte logo sentirei falta dos teus escritos e das tuas visitas, há coisas na vida que são impossíveis de esquecer o que a gente tenta é lembrar menos.
Beijossss

Tammy disse...

Sua maneira de usar as palavras é de uma leveza distinta. Cada verso levemente escolhido com candura!
Feliz pelas mudanças vindouras, aguardo mais encantos! Beijos!
Feliz ano novo pra você, querido Alexandre!

Anónimo disse...

Oi, querido Alexandre!

Tudo bem?

Há, de facto, coisas que nunca esquecemos. São leves, como o vento, aquele vento de Verão, ao fim da tarde ou um amanhecer, a dois.

Tudo pode ser opaco, mas nós vemos transparências onde ninguém vê.

Não esquecemos o olhar, os lábios, os movimentos ajustados, os beijos e os abraços.

Não esqueça e que "seja eterno enquanto dure".

Você está melhorando muito, na poesia. Está cada vez mais elaborada, com mais pormenores, o que dá ao leitor um horizonte de leitura mais vasto e aprazível.

Quanto ao projeto de seu amigo, tudo bem. Pode contar, mas será que eu sei...?

Boas férias e feliz retorno.
Beijos, com estima, da Luz.

Moça disse...

coisa linda!
emocionante de ler!
http://opinandoemtudo.blogspot.com.br

Bandys disse...

Seus poemas são sempre deliciosos de ler..

E já que não aparece eu trouxe um pedaço pra vc:

É esta vontade que cedo ou tarde

Não se desfaz não se transforma,

não vai embora, não me deixa em paz.

É uma vontade que vem de dentro de mim

Que ri e que chora que ama e consola

E quando anoitece adormece assim:

Aí só la mesmo.

beijos

Anônimo disse...

Tenho a leve impressão de que, nessas férias, você virá para a Bahia. Bem, estou na Saraiva do shop. Iguatemi das onze às cinco da tarde, até março, pelo menos, nesse horário. Não trabalho todos os domingos. E tenho uma folga no meio da semana, mas nunca sabemos o dia certo. Este mês, minhas folgas serão apenas às quintas-feiras.
Abraços. Estarei à espera.

Juliane Bastos disse...

Tem pessoas que simplesmente tem o dom de entrar na nossas vidas e não sair, evitando assim qualquer tipo de esquecimento.

Adorei, lindas palavras.
Ótima semana pra você Alexandre. ;*

Evelyn Dias disse...

É, meu anjo... o amor é feito tatuagem e olha lá.. rs
Beijos! Boas férias :]]
Boa noite, gosto de você!

Camila disse...

Quando se ama de verdade, não se esquece.

Maíra Cunha disse...

Momentos maravilhosos que nos foi dado não se esquece facilmente, boas lembranças é para se guardar no coração, e as coisas ruins a gente deixa de lado!

fazdecontatxt.blogspot.com.br

Unknown disse...

as lembranças são sempre as melhores coisas que existem entre os momentos. Fica algo de eterno e bonito.

Miksileide P disse...

Amor não se esquece. É convivência eterna dentro de nós. Mudam-se pessoas, coisas, animais e livros. Mas o amor, quando é amor, fica guardado para uma melhor ocasião... maravilhoso!
Sopros de Luz...

Maria disse...

é tinta permanente. lembrei um versinho do Quintana que gosto demais:

POEMINHA SENTIMENTAL

O meu amor, o meu amor, Maria
É como um fio telegráfico da estrada
Aonde vêm pousar as andorinhas...
De vez em quando chega uma
E canta
(Não sei se as andorinhas cantam, mas vá lá!)
Canta e vai-se embora
Outra, nem isso,
Mal chega, vai-se embora.
A última que passou
Limitou-se a fazer cocô
No meu pobre fio de vida!
No entanto, Maria, o meu amor é sempre o mesmo:
As andorinhas é que mudam.

-----

feliz novo ano, querido. Com o amor de sempre.

meu beijo

Tammy disse...

Queridíssimo,
te indiquei um selo de comentarista gracioso lá no blogue.
Quero saber mais sobre seu livro!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Beijos!