9 de julho de 2011

Ao te perder, te descobri




Já são altas horas da tarde e não consigo pregar o meu olho. Meu coração martela dor pura. Caminho dando voltas no meu quarto e vez ou outra paro na janela pra fitar o lindo céu estrelado. É uma das coisas que me fazem sorrir e me sentir bem, além de tu. Ao olhar os brilhos fixos no céu, piscando pra mim, uma sublime magia trespassa por todo o meu corpo, tão intensa quanto estar olho a olho com você. São nessas horas que meu relógio parece não correr. Talvez não exista dia em que pensei tanto em você, e no quanto você significa pra mim, quanto hoje, nessa madrugada azulada e embalada pelos murmúrios da noite. 

Devo confessar que jamais chorei tanto por alguém. Dói muito saber que acabei magoando a primeira pessoa que amei de verdade. Você que se tornaste a minha menina, minha jóia de inestimável valor. Sei agora o quanto fui burro em não deixar sempre claro que te amava com toda a minha força. São raros os momentos em que posso admitir que sinto muita falta de você, porque sei que sou muito orgulhoso pra confessar abertamente. Tu deverias saber que quando estou perto de ti, as minhas pernas tremem, o meu sangue ferve, minha respiração fica ofegante, meu coração pulsa mais forte e meus olhos não desviam da sua presença. Não sei se que com meu jeito tímido e silencioso e alguns gestos reveladores conseguia transparecer tudo que sentia por você. 

Uma dor intensa lateja aqui no meu peito, como uma agulha furando o coração. Já nem sei mais em que recorrer. Já tentei falar contigo de muitas formas, mas jamais foi tão difícil te encontrar. Infelizmente, depois de muitas noites em claro, e muitas horas pensando, acabei notando que nunca demonstrei como te amo de verdade. Agora que te perdi é que pude perceber o quanto de fato a amo muito e o quanto és especial pra mim. Acabei deixando você ir. E agora que te perdi, fui capaz de te encontrar. 

Deixo por entre a curva que nos separou a fragrância do meu amor por ti. Deixo minhas sensações e aspirações, meus desejos de vida junto contigo. Deixo apenas as esperanças de um dia você sentir esse perfume e poder voltar e compreender, e quem sabe me amar novamente. Não desistirei totalmente, mas não ficarei na frente do seu caminho. Deixo-te a chance de escolher o melhor pra você. Mas se escolher outro caminho, seguirei sozinho, porque sem você, não há por que viver.





Aspas do Autor: um conto de amor para voltarmos ao clima de antes. E apesar da festa de aniversário do texto passado, o clima que prepondera ainda é de tristeza e vazio em mim. E o texto reflete isso. Desculpem. Um grande carinho à todos.

18 comentários:

  1. E sempre me disseram que, a gente só dá valor quando perdemos. Principalmente quando se trata de alguém. Não vou mentir que achei que essa história tinha acontecido com você. Fiquei pensando, enquanto lia o texto, palavras para te confortarem. Mas quando li que era um conto, fiquei aliviada. Ninguém merece sofrer assim, nem que seja por amor. Eu estou dizendo da boca pra fora, porque eu sofro assim. Mesmo que seja só por uma briga. A gente nunca quer magoar a outra pessoa. E de tanto não querer, acabamos magoando mesmo assim. É o cuidar em excesso. Amar. E a gente nunca vai aprender a ser menos cuidadoso. O amor nos faz protetor demais. E isso é o incrível do amor.

    Peço desculpas pela minha ausência.
    Um beijo, Alê.

    ResponderExcluir
  2. Triste,mas cheio de sentimento!
    Infelizmente há coisas que só notamos a falta que faz quando perdemos,e nem sempre conseguimos recuperar.
    Que esta sua dor seja ocupada por sentimentos bons!
    Beijos
    Ps: o blogspot anda bem temperamental,e está difícil comentar nos blogs,mas estou tentando!

    ResponderExcluir
  3. É tão bom se expressar assim para o mundo

    http://verdorinvisivel.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi Alexandre,

    Você arraza sempre nos contos. Não sei se é verídico mas se for deixo pra vc uma frase:
    Amar é ter um respeito absoluto pela própria liberdade e pela liberdade do outro. Amar é compreender sempre. E isso não significa apenas entendimento racional, vai além, muito além: Amar é reconhecer afetuosamente o direito que o outro tem de fazer suas escolhas.

    E daqui te deixo beijos no ♥

    ResponderExcluir
  5. Acho temos que entender que as pessoas sao livres pra viver novas histórias... mas é difícil isso quando ainda amamos essa pessoa.
    Aquela máxima que só valorizamos alguém quando perdemos é mais do que certa num é.
    Mas se te servir de consolo (odeio consolo), acredito sinceramente que ao longo da vida existam vários amores, dizer só amamos um, faz com que todos os outros passem a ser de segunda linha e a verdade é que aos poucos na vida da gente, passamos a perceber que podemos ter vários amores na vida.
    Por isso, meu amigo, é só questao de tempo, caso seja você o protagonista do texto.

    Uma semana de muita paz no teu coracao, meu querido!

    ResponderExcluir
  6. Faz algum tempo que não venho mais aqui! O maior causador foi o tempo. Mas agora, estou mais aliviado, e por conta disso, retomarei as postagens e visitas.
    Por isso, fiz questão de deixar algumas palavrinhas.
    O texto em si é belíssimo, apesar de transparecer sentimentos de angústia, tristeza e dor.
    Acredito que sempre há oportunidades de sermos felizes. Se na primeira tentativa nada aconteceu, é porque Deus lhe está reservando uma benção maior.
    UM ABRAÇO!
    FICA NA PAZ DO NOSSO SENHOR JESUS!

    ResponderExcluir
  7. quanto amor em suas palavras!!!
    quando um amor vai embora, a solidão toma conta do peito por muitos dias, eu entendo a dor de uma partida, não podemos esconder a tristeza se revela no olhar.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Ei Alexandre! Obrigada pelo comentário lindo, e seja muito bem vindo ao meu blog!
    E esse texto é tão bonito e verdadeiro.. As vezes a gente tem que se permitir perder, para que descubra...
    Lindo demais!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Alexandre, vim visitar e aqui estou, querendo falar tudo o que eu descobri no último ano, cheio de dor, mas de um tanto enorme de aprendizado, evolução na marra. Sabe que a gente precisa perder pra nos encontrarmos com nós mesmos. E garanto que muitas vezes quando a gente perde, a gente ganha. Olhe pra você e ao redor, pense sobre as oportunidades do mundo e tudo que semeia e gira em torno dos dias que a gente costuma viver sem dar tanto valor assim...
    Sempre há por que viver, sempre há uma razão, um motivo. E ainda que o motivo seja reconstruir, reconhecer e recomeçar, com dores e desamores, siga. Vale a pena. Não é uma tarefa fácil, mas sempre vale apena. Não desiste de si mesmo, pq somos do tamanho que queremos ser :)
    Fique bem! Nem tudo depende de nós e tem muita coisa que a gente não pode mudar...
    Um grande beijo.
    Thaís

    ResponderExcluir
  10. Perdendo a gente acabra encontrando pois a perda nos leva a reflexão, a estar com a gente mesmo e isso nos abre portas cheias possibilidades!

    beejo meu pra ti e pra ele!
    kk

    ResponderExcluir
  11. Oi,ALF!Parabéns mega atrasado pelos 3 anos de lobg!
    Pois é teu texto foi emocionante de cortar o coração deu pra te sentir em cada palavra.Não entendo porque a gente só parece dá o devido valor as coisas depois que perde,quando já é tarde demais.
    Não sei o que te dizer,mas tenha fé em Deus com o tempo tudo se ajeita. E se não for pra ser a vida te dirá porque.
    Beijossss

    ResponderExcluir
  12. Ah, eu adoro histórias de amor. Até as que não tem 'final feliz' são lindas. Me tocam até pela tristeza.
    A delicadeza da situação... É um cenário perfeito.

    Mas eu sempre torço pela reconciliação, hihi.

    Um belo texto ;*

    ResponderExcluir
  13. Faz tempo que não vinha aqui. Senti tristeza.. é impressão minha ou seus textos eram mais cheios de vida???

    ResponderExcluir
  14. Mas não se perca!! Sei que há vida em voce ainda.

    ResponderExcluir
  15. Ha, te sigo no twitter,me segue la se puder @camilacolossi

    bjoos

    ResponderExcluir
  16. Que me saiba perder... pra me encontrar... Florbela, se não me engano.
    Mas é tanta dor nesse perder. Eu compreendo cada letra da tua prosa, Ale. Não é feita da mesma dor que a minha. Não é feita das mesmas entrelinhas que eu escrevo. É outra coisa. Mas se parece tanto, que chego a me identificar.
    Não sei se vc vai entender meu comentário, mas eu entendo o seu texto.

    Beijo no coração, meu amigo
    Saudade de tu

    ResponderExcluir
  17. Alê, sabe que o teu comentário no meu post "Em tudo dai gracas" me deixou preocupada?
    Porque lembrei desse teu post e da maneira como você vinha se sentindo em relacao ao "que tá faltando".
    Eu enendo bem quando ala em "vazio no peito" porque por mais que tenha pensado um dia que o preenchi, o vazio continua. Aí penso "o que será pior, antes quando achava nao tinha preenchido , ou agora que penso preenchi?"
    Nossa, muito doido tudo isso, eu sei, e confuso. Mas nao vim conturbar tua cabecinha linda, cheia de textos maravilhosos, só vimt e dizer que fique à vontade pra desabafar ou conversar via e-mail através do formulário de contato no CaFoFo.
    E deixo também um beijo pelo dia do amigo que foi ontem.

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!