15 de maio de 2010

Bang-Big




Ninguém sabe quando, nem onde, nem como; apenas aconteceu. E simplesmente houve um minuto, uma hora, um dia em que tudo se transformou; e do clarão houve a mudança. E na sequência fragmentos se uniram e inteiros se fragmentaram, o sol escureceu e a noite clareou. Na ocasião mundos deixaram de existir, outros começaram a surgir, e em meio à essa onda misteriosa, as perguntas sem respostas agora tinham respostas, e as perguntas que tinham, ninguém sabia mais responder.

Na leve, mas intensa tempestade, tudo que era tudo se desfez, e nada se fez mais que tudo, e assim abismos sem fim começaram a ter fim, e poços ficaram sem fundos; o fim do túnel nunca mais teria luz, a esperança seria a primeira a padecer. Na explosão dos acontecimentos, fagulhas uniam laços separados, raios separavam destinos entrelaçados, chuvas esquentavam o que estava gélido. Numa tentação incompreensível, maremotos sumiram, terremotos se extinguiram, a realidade começou a virar imaginação, a imaginação começou a tomar forma.

Esse tempo de tormenta inexplicável recaiu sobre os céus, sobre os mares; o céu se refletiu no mar, e o mar se fez presente no céu; o horizonte se rachou; montanhas viraram pós; estrelas deixaram de brilhar; os sonhos deixaram de existir. Na cálida energia que se envolveu, maioria padeceu, renasceu o que morreu, existiu o inexistente, deixou de ser o que já era, e o que não era começou a ser. As cores não coloriam, o escuro parecia cor, o branco apenas uma dor. Na aurora mutante, a morte começou a ser vida, o inaudível a ser percebido, o invisível a ser visível. A profusão foi-se em magnificência, poesias se tornaram espinhos, gritos e lamentos, alegrias, verso em anverso, inverso em adverso, paradoxo em paradigma.

Num intenso e ligeiro movimento, sons emudeceram, silêncios gritaram, olhares cegaram e corações em pedra ficaram. Sensações se harmonizaram e escaparam; contradições se tornaram afirmações. Em súbito, criação virou projeto, rascunho se tornou real, o imenso amor virou irreal. Os mundos deixaram de ser, o nada retornou a reinar e, numa mão, apenas uma mão o destino de todos estava a pairar. O fim se tornou início, e logo o início seria fim. Finito em infinito; estar e não estar; viver sem padecer; começar sem ter começado a amar...

Bang-Big. O universo deixara de existir. O ciclo voltou ao zero.

Do início ao fim, do fim ao início, apenas uma coisa permaneceu:
O Amor de Deus.






Aspas do Autor: Ando um pouco sem tempo, e por isso estou publicando um conto que escrevi há um bom tempo, mas viveu engavetado. Fica claro que eu escrevê-lo, inspirei-me no Big-Bang. E fiz uma história meio que inversa. Bem, saiu diferente do que costumo escrever. Espero que gostem. E quem não leu o texto anterior, eu recomendo. Fica aqui o meu afeto. Até mais.

22 comentários:

  1. O amor de Deus, permanece apesar de tudo!
    Seu texto me fez pensar em tanta coisa... vc me anima, me dá forças, sabia?

    Bjos querido

    p.s
    Olha depois dos seus comentários tenho vergonha de vir aqui fazer os meus, sempre fui ruim em felicitações ou comentário, sabia?
    Obrigada mesmo, pelo carinho, falta só a gente se esbarrar no msn

    bjos
    bjos

    ResponderExcluir
  2. Oi,ALFTd bem?saudades de vir aqui, nossa lindo o texto anterior viver é algo difícil de definir,mas vc coseguiu fazer isso lindamente.
    Um ótimo domingo!!
    beijosss

    ResponderExcluir
  3. Meu querido AlF, vc viajou geral nesse texto...E eu adorei!!!
    Sua mente é brilhante meu lindo.
    Que o amor de Deus sempre permaneça em sua vida.

    Fico feliz que tenha gostado do meu post. És jovem como eu, e é difícil um jovem gostar de música antiga. Só alguém com uma grande sensibilidade como vc.

    bjos e boa semana.

    ResponderExcluir
  4. Querido, obrigada pelo carinho, é muito bom, viu?!

    Suas palavras edificam, parabéns.
    Mesmo quando tudo está mal, o amor de Deus sempre permanece.

    Ah, adorei o texto anterior.

    Beijo grande!

    ResponderExcluir
  5. Você, como sempre, é muito lírico, Alf!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  6. Criatividade sensacional!

    Legal saber que você também gosta de RPG.

    Bjos

    ResponderExcluir
  7. Fantástico!!!

    Tuas palavras silenciadas, formam um eco de sentimentos gritados no peito...

    Que lindo amigo, boa semana!!!

    beijo

    ResponderExcluir
  8. Rapaz, que texto,hein?
    Você escreve muito bem, suas palavras nos anima, nos renova, nos faz viajar por caminhos que ainda não conhecemos!
    Que o amor de Deus permaneça continuamente em vosso coração!
    Obrigado pelo momento de leitura!

    ResponderExcluir
  9. Ficou incrível esse texto, Ale *-* É tão bom ter você te volta, estava realmente com saudades do seu jeito de escrever. Entendo perfeitamente a sua falta de tempo, mas sempre que tiver um venha aqui e deixe as suas palavras para mim ler, pois eu adoro *-* Sobre o selo, não precisa agradecer você merece muito. Não é para qualquer um escrever do jeito que você faz. Parabéns, sempre.

    xx

    ResponderExcluir
  10. Oiii Alexandreee
    como é bom estar de volta, viu
    Ainda mais sendo recepcionada tão carinhosamente por vc...
    Entaum...
    Que texto lindo, hein...
    Foi uma chuva de ânimo pra mim...
    Bjo grande e boa semana!
    =D

    ResponderExcluir
  11. Tentei deixar o seguinte recado no seu orkut, mas o sistema estava me confundindo com SPAM e não deixava...
    "É que como eu sou lesada, eu sempre clico no perfil das pessoas lá no Interativos quando eu quero clicar no blog, na verdade.
    Acho que vou começar a adicionar as pessoas aqui. Eu, até então, não usava esta conta para nada a não ser entrar nas comunidades Interativos e Blorkutando (normalmente eu uso a minha conta "de verdade" para outras coisas, mas não ponho o link lá porque não quero o pessoal do meu trabalho fuçando o meu blog, até porque menciono com frequência as briincadeiras que a gente faz aqui e certas pessoas podem entender esses nossos, digamos, momentos de ócio criativo de forma errada). Mas, sei lá, é legal mesmo ter uma segunda forma de contato com o pessoal, né?
    Fiquei feliz que você tenha gostado dos temas. "

    ResponderExcluir
  12. Amigo, desse conto seu eu gostei muito, esse fator contrário do que podem ser as coisas - e que não está muito distante da realidade.
    Também já escrevi algo assim.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. O amor de Deus, pra sempre reinará, e quando isso tudo acabar eu vou lá estar.. no Céu, com Ele! finalmente adorando de verdade, em Glória e poder.


    adoro seus textos, escreves com alma !
    parabéns

    ResponderExcluir
  14. Obrigado pelo comentario la no blog querido..voce escreve tao bem que fico até sem jeito p escrever um comentario...mais vou tentar né eu pensei.rs]
    Entao,amei cada frase desse post,voce tem uma delicadeza e uma sensibilidade incrivel para escrever parabens viu...


    Beijinhos;***

    ResponderExcluir
  15. e este não nos deixará, nem mudará.

    ResponderExcluir
  16. Pode acontecer o que for, explosões, tempestades, tormentas, mas o amor de Deus prevalece sobre todas as coisas. É atemporal!

    Um beijo, querido!
    Bom dia!

    ResponderExcluir
  17. Sempre ninja!
    Ei Sr.Nakamura, o texto do coração, ficou melhor que meu desabafo!

    Tb adoro Roberta Campo, e Lygia F. Telles tb me faz sorrir!
    E seus comentários me deixam encantada!
    É acho que por mais bonito que seja ainda tem uma ponta de tristeza ( necessária)!

    obrigada!
    bjos
    Fica com Deus

    ResponderExcluir
  18. Obrigada pelos elogios, Alê!
    Escrevo tão despretenciosamente que quando leio coisas assim, tão boas e lindas, acho que é demais! :)

    Um beijo, amigo!

    ResponderExcluir
  19. Ale, obrigada pela paciencia que você tem ainda de ler o meu conto enorme, juro que tentei terminar antes mas não deu. Eu escrevo demais, não da pra controlar. KKKK

    Fiquei tão feliz pelos seus elogios mais uma vez, adoro suas visitas e seus comentários que sempre são os melhores *-* Obrigada mesmo.

    Enfim, deixei mais selos pra você lá no blog. Depois vai lá, viu? Beijos xx

    ResponderExcluir
  20. Com todas essas palavras que você nos permite desfrutar... Leva-nos a imaginar tudo isso, tudo, e você tem toda razão, o que permanece é o amor de Deus...

    Parabêns mais uma vez por saber colocar as palavras de uma forma que encanta....

    Amo vim aqui :*

    ResponderExcluir
  21. Assim como,não são as respostas,mas o que move o mundo são as perguntas.

    ResponderExcluir
  22. Olá meu caro ALF!Estou esperando a atualização semanal.
    Um ótimo findi!
    cuide-se!
    beijosss

    ResponderExcluir

O compartilhar de emoções nos ensina bastante coisa. As palavras, aquelas extraídas do coração são regalos plenos de um real sentimento. E isto encanta. A forma verdadeira de se entregar nas ideias e a intensa maneira de expressar o sentir lá de dentro, é uma arte de profunda beleza. Desperte o seu sentimento aqui, e não hesite em demonstrar o que pensas, o que achas, o que sentes e o que amas. Sinta a leitura e me encontre nas palavras. Opine e eu te encontrarei. Esta troca é o que nos ajuda a conhecermos e aprender melhor, sobre a vida, sobre o ser humano e sobre as diferenças. Eu serei profundamente grato. Obrigado!